Bíblia Almeida de 1681 Prova a Doutrina do Santuário

Clique Aqui para a Página Principal

Veja antes: Analisando Hebreus 9:12: Jesus entrou no Lugar Santo ou Santíssimo?

Como vimos na página anterior, 10 traduções bíblicas afirmam que Jesus entrou no lugar santo ou no santuário celeste por ocasião de sua ascenção. No entanto, a difundida tradução Almeida Revista e Atualizada afirma que Jesus já subiu direto ao “santo dos santos” no ano 31. Isso confunde a muitos, sendo um desafio a verdade de que Jesus apenas entrou no Santíssimo em 22/10/1844. Além das 10 traduções que provam que a Almeida Revista e Atualizada é uma tradução equivocada, trazemos uma edição antiga da própria, que acreditamos que encerra o assunto com chave de ouro.

O Novo Testamento Almeida Impresso na Companhia das Indias Orientais (Holanda, 1681) é uma grande prova em favor da doutrina do Santuário.Vejamos a Capa da Edição de 1691:

Bíblia Almeida 1691

Bíblia Almeida 1691.2

A Almeida Revista e Atualizada afirma afirma que Jesus entrou no Lugar Santíssimo por ocasião de sua ascenção aos Céus:

Hebreus 9:12: não por meio de sangue de bodes e de bezerros, mas pelo seu próprio sangue, entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, tendo obtido eterna redenção.

Vejamos a Página da edição de 1681 que traz o versículo 12 do capítulo 9 de Hebreus:

Almeida 1691. Hebreus 9.12

Vemos que Jesus entrou no SANTUÁRIO e não no lugar santíssimo, como trazem as versões modernas.

Hebreus 10:19 da Almeida Revista e Atualizada tb traz a expressão “santo dos santos”. Na edição de 1681 é diferente:

Almeida 1691. Hebreus 10.19

Novamente temos a Palavra SANTUÁRIO, concordando com a doutrina de que no ano 31 Jesus entrou no Santuário e apenas em 22/10/1844 ele acessou o Lugar Santíssimo, a sala do julgamento.

About these ads
Esse post foi publicado em Santuário e Juízo Investigativo e marcado , . Guardar link permanente.

23 respostas para Bíblia Almeida de 1681 Prova a Doutrina do Santuário

  1. Thomas Fonseca disse:

    eu sou adventista, e como adventista, prefiro ir o mais profundo o possivel.

    como está escrito em grego e como é a tradução mais adeguada?

    obrigado.

  2. IASD disse:

    O site Bíblia On Line possui um recurso que permite ver cada palavra e seu equivalente em grego. A expressão traduzida em Hebreus 9:12 na maioria das versões como Santuário, em algumas como Lugar Santo e em poucas versões como Santíssimo é HAGION:

    hagion

    hag’-ee-on

    holy place, sanctuary. *lugar santo, santuário

    Portanto, Lugar santo ou Santuário são as melhores traduções.

  3. Marcelo ....3Anjo.blogspot.com disse:

    Alexandro

    Tomei emprestada uma Bíblia, versão Ave Maria – 1958, de um ex- católico, e verifiquei acerca do tema e constatei que ela também traz a tradução “Santuário” em Hebreus.

    Que Deus o abençoe.

  4. edilsonrien disse:

    Interessante tais traduções, mas isso não muda nada, o Livro inteiro de Hebreus diz que Jesus após sua ascensão foi para a direita do Pai(Heb.10:12). Que foi sacrificio perfeito, feito de uma vez por todas.
    Mesmo por que, dizer que entrou no santuário, não diz que não foi no santo dos santos e muito menos que a expiação não foi perfeita para ter que aguardar até a data(também errada de 1844) para entrar no lugar Santissimo.
    Até onde conheço do Santuário, estar a direita de Deus é estar no lugar santissimo.
    Que Deus possa habitar em todos os corações.

  5. IASD disse:

    A doutrina adventista em nenhum momento chama a expiação da cruz de imperfeita ou incompleta. O trabalho de Cristo no Santuário embora seja chamado de expiação, não é a mesma coisa que foi feito na cruz. É um trabalho de advogado que envolve intercessão onisciente. Após 1844, o que se iniciou foi o julgamento. Até esta data os casos judiciais ainda não estavam sendo analisados. Embora Deus já conheça o resultado de cada um deles, a análise é feita para as criaturas (anjos que presidem) e posteriormente para conferimento dos salvos. O julgamento não é realizado para Deus ser informado de alguma coisa, mas para as criaturas verem qual o trato de Deus com pecadores. Ninguem será condenado sem excelente justificativa perante todas as criaturas (com registro da vida de cada ser humano que possar ser visto por qualquer um). A doutrina evangélica e católica não trata dessas questões. Os seres humanos seriam condenados por Deus sem muitas provas e evidências ou participação angelical.

  6. chicobiblia disse:

    Não é somente neste assunto do santuário que a Versão Almeida Revista e Atualizada é uma tradução equivocada [se é que podemos chamá-la de tradução]. Eles tomaram a Versão Almeida Revista e Corrigida e, em vez de eliminar os cacófatos e arcaísmos, mexeram na doutrina. Por isso vemos as aberrações como, por exemplo, em Jó 26:5: “As almas dos mortos tremem debaixo das águas com seus habitantes.” Eles poderiam ter atualizado a linguagem sem mexer na parte doutrinária, mas alteraram vários textos para apoiar a doutrina pagã e diabólica da imortalidade natural e consciência do ser humano na morte. Sim, a chamada Versão Almeida Revista e Atualizada é uma tradução tendenciosa e não merece muito crédito. Ela contém vários erros:
    erros de português e erros doutrinários.

  7. A Nova Versão Internacional, uma de mais credibilidade entre eruditos em NT e Grego hoje traz AO LUGAR SANTISSIMO, que é a tradução correta.

    Isso se deve não somente pelo grego que permite a tradução, já que a LXX usa ta hagia para o Santíssimo em Lev 16 senão que o CONTEXTO e INTENÇÃO do autor apontam claramente para a tradução LUGAR SANTISSIMO já que ele está falando da obra de Jesus como SUMO SACERDOTE, o que ocorria somente uma vez por ano no dia da Expiação. A obra de Jesus é ainda “melhor” do que a do Sumo Sacerdote terrestre, já que sua obra com seu sangue é perfeita e uma vez por todas.

    Isso apresenta tremendas dificuldades para a idéia de que Jesus só entrou no lugar Santíssimo em 1844, já que isso contradiz claras afirmações de Hebreus 6:19-20, onde o escritor inspirado afirma que Jesus entrou ALEM DO VEU, no Lugar SANTISSIMO com seu sangue, uma alusão ao dia de Expiação.

    “a qual temos como âncora da alma, segura e firme, e que penetra até o INTERIOR DO VÉU; aonde Jesus, como precursor, entrou por nós, feito sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.” (Heb. 6:19-20).

    Interior do véu em Levítico 16 é o LUGAR SANTÍSSIMO: “Disse, pois, o Senhor a Moisés: Dize a Arão, teu irmão, que não entre em todo tempo no lugar santo, para DENTRO DO VÉU, diante do PROPICIATÓRIO que está sobre a ARCA, para que não morra; porque aparecerei na NUVEM sobre o propiciatório.” (Veja 16:12, 15)

    Heb. 9 expande o conceito de Heb 6 ao dizer que Jesus entrou de uma vez por toda na presença de Deus por ocasião da sua ascensão.

    Acima de tudo, o autor de Hebreus está usando o santuário terrestre como uma metáfora para ilustrar a obra de Cristo. Em NENHUM lugar ele divide um suposto Santuário “celeste” em dois compartimentos. Aliás, a obra do Sacerdote no Lugar SANTO nem sequer é mencioanada no livrdo de Hebreus! A própria idéia de que existe um lugar “mais santo” no céu é pobre e que Jesus, o próprio Deus, tivesse que esperar 1800 anos para entrar na presença de Deus é ridícula. Hebreus é claro: Jesus está assentado à direita de Deus “para agora comparecer por nós perante a face de Deus”. Isso ocorreu no primeiro século da era Cristã, e não em 1844.

    Finalmente, para o autor de Hebreus o Santuário celeste é o PRóPRIO CÉU: “Pois Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, mas no próprio céu.” (Heb. 9: 24).

    Entre EGW que diz que o INTERIOR do Véu é o lugar Santo e a Bíblia, que diz que o interior do véu é o Lugar Santíssimo, eu fico com a Bíblia!

  8. IASD disse:

    Amigo, o adventismo ensina que Deus estava com Jesus no Lugar Santo. Cristo não esperou 1 segundo sequer para estar a direita de Deus, a partir do momento que subiu ao Céu. Em 1844 Pai e Filho passaram para o compartimento santíssimo. Deus não está limitado a cômodos. O motivo da existência desses 2 cômodos está ligado a história da redenção. No primeiro compartimento é feito apenas o trabalho de intercessão dos pecados e ajuda à Igreja. No segundo compartimento é instaurado o julgamento, é feita a abertura dos livros. Em 1844 começaram a ser analisados os casos de todas as pessoas que já morreram na face da terra, desde a criação até os dias de hoje. Terminando de analisar os mortos, começa-se analistar os vivos. A análise dos vivos é feita mediante a PROVA DA MARCA DA BESTA. Encerrando essa prova para saber quem está do lado de Deus, inicia-se a segunda vinda de Jesus.

  9. IASD, conheço bem a teoria do juízo da Igreja. Como o autor de Hebreus claramente expôs, o ensinamento adventista de que ele entrou no lugar Santo não somente NÃO tem respaldo bíblico, como CONTRADIZ um ensinamento claro do livro de Hebreus a saber:

    “a qual temos como âncora da alma, segura e firme, e que penetra até o INTERIOR DO VÉU (LUGAR SANTISSIMO); aonde Jesus, como precursor, entrou por nós, feito sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.” (Heb. 6:19-20).

    Mais claro que isso, impossível.

    E agora, o que faremos com nossa doutrina, já que ela não tem apoio bíblico sequer? Não seria hora de abandonar isso e abraçar o puro evangelho como relatado em Hebreus?

    Abraçø

  10. IASD disse:

    Há 2 véus no santuário…..

  11. Então quer dizer que Jesus, tendo oferecido o seu sangue em expiação “de uma vez por todas” na cruz, entrou num suposto lugar Santo sem poder, por 1800 anos, oferecer seu sangue em favor do crente, sem poder entrar na presença de Deus, ficou esperando até 1844 para poder realizar a expiação da qual fala Hebreus?

    A idéia não faz o mínimo sentido e como dito, contradiz o claro ensino bíblico.

    É só pesquisar “interior do véu” em Levítico 11 para ver que ele se refere ao véu que separa o santo do SANTISSIMO. Fora do véu significa lugar SANTO. A Bíblia não diz que ele entrou “fora do véu”, ela diz que ele entrou ALÉM DO VEU.

    O que Hebreus quer dizer é que Jesus entrou ali, na presença de Deus, de uma vez por todas.

    Abraço

  12. IASD disse:

    O Adventismo e a Bíblia ensinam que Deus estava com Jesus no Lugar Santo do ano 31 até 22/10/1844. Cristo não esperou 1 segundo sequer para estar a direita de Deus, a partir do momento que subiu ao Céu. Em 1844 Pai e Filho passaram para o compartimento santíssimo. Deus não está limitado a cômodos. O motivo da existência desses 2 cômodos está ligado a história da redenção. No primeiro compartimento é feito apenas o trabalho de intercessão dos pecados e ajuda à Igreja. No segundo compartimento é instaurado o julgamento, é feita a abertura dos livros.
    Em 1844, quando Pai e Filho adentraram o Santíssimo, começaram a ser analisados os casos de todas as pessoas que já morreram na face da Terra, desde a criação até os dias de hoje. Terminando de analisar os mortos, começa-se analisar os vivos. A análise dos vivos é feita mediante a PROVA DA MARCA DA BESTA. Ela dura apenas alguns meses. Encerrando essa prova para saber quem está do lado de Deus, inicia-se a segunda vinda de Jesus. (Deus marca data para os anjos o acompanharem).
    Quer dizer então que desde 1844 a análise da vida dos humanos falecidos ainda não terminou?
    Bilhões de humanos passaram pela Terra desde a criação de Adão e Eva. Deus e Cristo poderiam acabar em pouco tempo a classificação de todos (entre salvos e perdidos) com a entrega dos devidos prêmios aos salvos (galardões). (OBS: Não pense você que fica com a bunda sentada o dia inteiro na cadeira vai receber grande coisa, comparado com aqueles que viajaram o mundo pregando a verdade). Porém, Cristo faz o julgamento para os ANJOS verem e depois para os salvos poderem conferir os registros. Assim Deus prolonga o tempo o suficiente para sua criação acompanhar o que ELE está fazendo. Por isso é demorado.
    É provavel também que o julgamento os mortos já tenha terminado e Deus não pôde entrar no julgamento dos vivos pois a Igreja ainda não está preparada em santidade para suportar o Apocalipse. Assim Deus e Cristo vão fazendo trabalho de ‘formiguinha’: apenas decidindo o caso dos que vão falecendo atualmente.

    Observação para não adventistas: Os falecidos não estão acompanhando o julgamento. Espiritismo, Budismo, Paganismo e até o Catolicismo ensinam que os falecidos estão vivos em algum lugar. A Bíblia ensina que eles não estão vivos em lugar nenhum. Ela estabelece uma DATA para eles voltarem a viver: No dia da ressurreição dos mortos. Assim, o julgamento que Deus faz, é apenas na presença dos anjos. Os bons serão ressuscitados na volta de Jesus, e os maus em tempo posterior para receberem a pena estabelecida no julgamento. É muito dificil num artigo de blog explicar todos os detalhes, mas muitos podem ficar revoltados com essa explicação e levantar a história bíblica de que Moisés e Elias desceram do Céu para conversar com Jesus:

    (Mateus 17:3) – E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com Jesus.

    A Bíblia ensina que Elias foi levado VIVO aos Céus. E Moisés fora ressuscitado por Deus, após uma discussão do Arcanjo Miguel com Lúcifer (Judas 1:9). Dessa maneira Moisés e Elias e um pequeno grupo de salvos (descrito em Mateus 27:53) receberam JULGAMENTO ANTECIPADO e foram levados antes para o Céu.

  13. Só uma pequenina dúvida: Se Moisés foi ressuscitado após a discussão com “Lúcifer” (sic), como Cristo poderia ser o “primogênito dentre os mortos” (Cl 1:18, Ap 1:5)?

  14. E mais uma perguntinha: porque foi omitido, em resposta ao Thomas Fonseca, que “HAGION” pode significar, além de “holy place, sanctuary. *lugar santo, santuário”, também “holiest (of all)”, “o Mais Santo (de todos)”, ou seja, “o Santíssimo Lugar”, já que assim está definido no site da Biblia On line e que, portanto, uma tradução para “Lugar Santo”, “Santuário” ou “Santíssimo Lugar” dependerá do contexto do texto?

  15. IASD disse:

    Como Cristo é o primogenito dos mortos se ele mesmo ressuscitou Lázaro? E se o profeta Eliseu já tinha ressuscitado mortos antes? Responda você meu querido.

  16. Lázaro foi ressuscitado mas tornou a morrer, os mortos do passado que foram ressuscitados por Eliseu, ou por Pedro, ou por Jesus, ou por qualquer outro, ressuscitaram e tornaram a morrer. Cristo Jesus foi o PRIMEIRO a ressuscitar para NUNCA MAIS MORRER. Mas se Moisés foi ressuscitado, então o Senhor Jesus não poderia ser o primogênito dentre os mortos!

  17. IASD disse:

    Primogênito” é empregado na Bíblia com duas ideias: (1) em sentido literal: o primeiro a nascer (cf. Lc 2:7: “E ela [Maria] deu à luz o seu filho primogênito”; Hb 11:28: ”… para que o exterminador não tocasse nos primogênitos dos israelitas”), e (2) em sentido figurado: o mais importante, o mais preeminente (cf. Êx 4:22: “Israel [2º filho de Isaque] é meu filho, meu primogênito”; Sl 89:27: ”Fá-lo-ei [a Davi, filho mais novo de Jessé], por isso, meu primogênito, o mais elevado entre os reis da Terra”; Jr 31:9: “Efraim [2º filho de José] é meu primogênito”).
    Referindo-se a Jesus esta palavra é usada sete vezes no Novo Testamento. Duas vezes, de seu nascimento através de Maria Mat. 1:25; Luc. 2:7. Cinco vezes, não do nascimento físico, mas em sentido figurado.
    S. João nos diz que Cristo ê o “primogênito dos mortos” Apoc. 1:5. O primogênito dos mortos foi Abel, porém Cristo é o principal de todos os que têm morrido, o mais amado de Deus entre os mortos ressuscitados. Assim é o “primogênito” de toda a criação (Col. 1:15), não por ser o primeiro ser criado (Ele é Pai Eterno: Isaías 9:6) senão “para que em tudo tenha a preeminência” (Col. 1:18). Cristo é o principal de toda a criatura porque é “o Primogênito do Céu” (DTN, 51); e o Primogênito da Terra: “ao introduzir o Primogênito no mundo, diz: E todos os anjos de Deus o adorem.” (Heb. 1:6).
    O Filho de Deus é o primogênito, porque é “sobre todo principado e autoridade, e poder, e dominação e sobre todo o nome que se nomeia,
    não só neste século, mas também no vindouro”. Efésios 1:21.
    Cristo é o primogênito de Deus porque:
    1º) Tem sido eleito: Mat. 3:17; I Pedro 2:4;
    2º) Tem recebido a bênção do Pai: Salmo 118:26; Luc. 1:42;
    3º) Será sucessor do Pai como juiz: Atos 10:42; e Rei e Senhor do
    Universo: Lucas 1:32; I Tim. 6:15;
    4º) Foi chamado o mais amado do Pai: Mat. 3:17; Luc. 9:35;
    5º) Foi exaltado ao máximo por Deus. Fil. 2:9.

    Fique com Deus !

  18. IASD disse:

    Na Bíblia a palavra primogênito foi usada para DAVI, EFRAIM que não eram primogênitos. Da mesma maneira Jesus não é primogênito literal na ressurreição pois MOISÉS ressuscitou antes para a vida eterna. Mas ele é o primogênito pela importância pois não é Moisés quem criou o mundo e nem morreu para nos salvar. A ressurreição de Moisés não tem significado nenhum para a salvação.

  19. Sangar Vidal disse:

    Olá! Eu enviei um comentário sobre o texto abaixo, e não foi publicado, chando a atenção de quem postou essa aberração, pode ter certeza que O Eterno Deus não concorda com essa aberração…Favor retirar esse texto do site…Onde ele usa ( Obs: Não pense você que ficar com a b….) Bilhões de humanos passaram pela Terra desde a criação de Adão e Eva. Deus e Cristo poderiam acabar em pouco tempo a classificação de todos (entre salvos e perdidos) com a entrega dos devidos prêmios aos salvos (galardões). (OBS: Não pense você que fica com a
    bunda sentada o dia inteiro na cadeira vai receber grande coisa, comparado com aqueles que viajaram o mundo pregando a verdade). Porém, Cristo faz o julgamento
    Onde é que estamos, que exemplo” Servo mau”. Abraço.

  20. Quanta clareza! Tá mais claro do que um dia de sol sem nuvens no céu! Mas tem sempre que ter alguem movido pelos anjos caídos a questionar a verdade, mesmo que dentro da própria igreja! O santuário e a investigação dos anjos éra realmente necessário pois foi isso que Satanás questionou no céu afirmando que Deus e sua lei não eram justos! vendo Deus que satanás havia confundido a mente de suas criaturas ele optou por um caminho mais longo para provar que ele mesmo poderia cumprir sua lei, mesmo que ele fosse um simples humano, assim Jesus mostrou para os anjos que mesmo estando com as mesmas fraquezas humanas ele poderia cumprir esses mandamentos, alem disso era crucial que ele não tivesse nem uma única falha, no raciocínio Divino, somente um inocente pode inocentar um culpado pagando por ele a sua dívida, analizar cada cazo é importante num julgamento de verdade, e assim é feito no ceu, as testemunhas os anjos presenciarão em milênios até o dia de hj e mais os que ainda estão por vir a diferença do carater de Deus eo carater de satanás e ficou e a cada dia fica mais e mais evidente que satanás e quem é o vilão nessa historia e não Deus como ele mesmo dizia no cèu antes de sua queda,! Outra coiza se os mesmos que fizeram os comentários acima não forem especialistas em grego e inglês não adianta discutir! a lógica para traduizir textos antigos é a de pocentagem, ou seja a palavra que estiver em primeiro como sendo a mais usada como tradução é a que deve ser usada, para rezolver isso é necessário ver os textos originais, ou seja ter uma cópia e fazer uma analize da tradução mais provável! mais uma coiza! o inglês é uma lingua oposta ao grego, ao invès do inglês porque não utilizam um idioma mais semelhante ao grego, talvez eu esteja errado, mas eu acho que o latim dos romanos era melhor por ser semelhante ao grego, vale lembrar que os gregos povoaram o sul da penísula italica e que os mesmos tinham domínio do mediterrâneo por muito tempo, o povo latino já existia nessa época, há uma lenda de que foram os troianos que fundaram roma, mas é só uma lenda, mas se for verdade, as relações entre os idiomas é bem antiga mesmo!
    As linguas são dividas em grupos semelhantes e pelo grego ter tido muito contato com o latim por muitos séculos, eu acho o látin melhor para ter sido usado como apoio para traduzir para o português, que por sua vez é uma lingua derivada do latim! essa é minha opinião! Eu deicho bem claro que respeito a opinião de todos, mas essa é aminha opinião!

  21. Adirson Silva disse:

    Quero deixar aqui dois versículos para reflexão: Sai do meio dela, ó povo meu, e salve cada um a sua alma, por causa do ardor da ira do Senhor. Jr 51:45;

    Aqui esta a perseverança dos santos, daqueles que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus. Apoc 14:12;

    Com relação aos comentários postados acima pelos Doutores em Teologia, é por isso que existem muitos ventos de Doutrina hoje, e se a Igreja adventista chegou a esta conclusão, é pq teve um vasto estudo das 2.300, (duas mil e trezentas tardes e manhã), que chegou ao ano de 1844. Que se esperava era a volta de Jesus, porém, contudo, foi a entrada de Jesus no lugar Santíssimo do Santuário Celestial .Parabéns ao controlador do Blog, que deu atenção as questionamentos postados. Deus o Abençoe grandemente. Se eles tem esta posição quanto ao Santuário Celestial, quanto mais falar no dia de guarda, do 4º Mandamento o “Santo Sábado”, o Selo de Deus;

  22. Se devermos crer em uma doutrina do santuário e sendo o santuário terrestre uma cópia do verdadeiro que está nos céus, há uma observação a ser feita em relação à presença do Criador.
    Quando Moisés divinamente inspirado fez os devidos preparativos para o santuário terrestre, o local onde aparecia a presença do Criador era sobre o propiciatório no lugar Santíssimo e em nenhum lugar na Bíblia que é nossa única regra de fé e pratica encontramos missão de que o Criador se movimentava de um compartimento a outro, prova maior disso vemos em o fato de o sacerdote todos os dias adentrar o lugar santo para o serviço do santuário sem com isso estar diretamente na presença do Criador o que acontecia apenas uma vez ao ano quando o sumo sacerdote adentrava além do véu que fazia separação entre o Santo do Santíssimo e ali na presença do Criador oferecia o sangue do sacrifício para que o Criador com isso não levasse em conta os pecados de Israel que foram confessados e abandonados, em nenhum momento nesse serviço havia a intenção de se colocar um julgamento dos erros do povo de Deus, mas sim figuradamente o ato representava o sacrifício de Cristo feito por nós e o seu comparecimento perante o Pai no lugar Santíssimo após a ressurreição e elevação aos céus, com isso estava completa a obra de cristo como nosso salvador, mostrando através deste ato a reconciliação de Deus com os homens através do sangue de nosso senhor e salvador Jesus Cristo!
    Em nenhum momento a obra do santuário terrestre representava julgamento mas somente representava que Cristo um dia viria para derramar o seu sangue em favor do homem, um ato de misericórdia e não de juízo. O juízo ocorrerá por ocasião da vinda de nosso Senhor e isso é respaldado pela bíblia e não um julgamento para saber se o salvo realmente está salvo, isso é contra o ensinamento de que devemos ter a certeza da salvação em Cristo Jesus e nos remete a duvidar se seu sacrifício foi suficiente para nos salvar e como vemos nos conselhos de EGW, “que ninguém pense estar salvo”, então passamos a buscar meios de salvação com nossos próprios esforços, coisa totalmente contrária ao ensinado na bíblia de que “a salvação é um dom de Deus e isso não vem de vós para que ninguém se glorie”.
    Quando tiramos o Senhor Jesus de sua real posição hoje como foi desde o dia que ascendeu ao céu que é na direita de Deus Pai o Todo Poderoso que se encontra no lugar santíssimo como a bíblia em toda parte nos ensina, tiramos também a eficácia de seu sacrifício para salvação de todo que nele crê, e colocamos a salvação como algo condicional no futuro, que nós teremos como diz EGW “nos apresentar perante um Deus santo sem o auxilio da interseção de Cristo”, em outras palavras de nada nos servirá o sacrifício de Cristo o que vai contar serão os nossos próprios méritos e não a justiça de nosso Salvador, isso é totalmente ante-bíblico!
    Repensem a questão do santuário com cuidado e verão inúmeras afirmações de que a obra de Cristo foi completa para salvação de todo o que nele crer, essa é o dom de Deus para nós só nos cabe aceitar e seremos salvos!
    Que Deus os abençoe a todos!

  23. Nossa igreja tem a doutrina do Santuário que é o CENTRO DE NOSSA FÉ Esses dias perguntaram ao Missionário R.R Soares sobre o Santuário, e ele mandou que perguntassem a nós, Adventistas do Sétimo Dia. Temos as 2300 tardes e manhãs como centro da nossa fé, todavia erguemos a cruz de Cristo nessa mensagem.
    Maranata.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s