Verdades e Mitos Sobre a questão da Predestinação

Prof. Azenilto Brito

Permitam-me fazer uma declaração parentética antes de prosseguir: Por que não ouvimos mais sobre a doutrina da predestinação? Não ouvimos sequer sobre os grandes pregadores que criam nela. Por quê?

É por causa do “decreto terrível”. Muitas pessoas sofreram grande agonia—possivelmente ficaram loucas—preocupadas a respeito da predestinação. “Estarei predestinado a ser salvo ou não?”

De que vale minha leitura da Bíblia, oração, ir à igreja, ser fiel nos dízimos, ser um missionário—se eu nem sei se vou ser salvo? Pode dar-se o caso de que Deus decretou que eu não esteja entre os eleitos. . .

A predestinação é um horrível ensino porque, estatisticamente falando, as chances maiores são de que você não esteja entre os eleitos. Isso é o pior de tudo. Estatisticamente as chances são de que você não esteja eleito para a salvação. Se eu souber que ao atravessar uma rua há uma chance em dez de que serei atropelado por um carro, haverei de ser muito cuidadoso. Mas se eu sei que há nove chances em dez, eu escolherei outro caminho, obrigado! A predestinação calvinista sugere que a chance de que você seja eleito para salvação sejam mínimas.

A predestinação não é bíblica

Agora, observem: Há uma tremenda diferença entre a declaração de predestinação no Credo calvinista, com sua sombria perspectiva, e as passagens bíblicas que tratam de “predestinação”. As últimas estão repletas de gozo e esperança, o oposto mesmo do “decreto horrível” de Calvino. Este contraste é muito impressionante e em si mesmo refuta o calvinismo.

Agora, quantas passagens bíblicas utilizam a palavra “predestinação”? Se tomar a Concordância de Strong não encontrará nenhuma!

Obviamente uma doutrina que afeta o destino de todo mundo deveria ser claramente debatida na Escritura. E com freqüência. Correto? Se um tópico é de tanta relevância, devia haver grandes coisas escritas a seu respeito na Bíblia. Contudo, não se acha a palavra “predestinação” em parte alguma das Escrituras.

“Predestinado” está na Bíblia

Contudo, você pode encontrar de fato a palavra “predestinado”.

Agora consideraremos todas as passagens das Escrituras onde encontramos a palavra “predestinado”:

“Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos; e aos que predestinou, a estes também chamou; e aos que chamou, a estes também justificou; e aos que justificou, a estes também glorificou” (Romanos 8:29-30)

Notem, por favor, que temos dois empregos do verbo “predestinado”, mas nenhum para o substantivo “predestinação”. Não se encontrará tal palavra em qualquer parte das Escrituras.

Consideremos outra passagem:

“Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; e nos predestinou para sermos filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, para o louvor da glória da sua graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado; nele, digo, no qual também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas segundo o conselho da sua vontade” (Efésios 1:4-6)

“Nele, digo, no qual também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas segundo o conselho da sua vontade” (Efésios 1:11)

Você talvez pergunte: “Não é um tanto arriscado sustentar uma tremenda doutrina como a da predestinação em somente poucos versos? A resposta é, sim. Mas há outros versículos que são utilizados, como :

Atos 13:48 “Os gentios, ouvindo isto, alegravam-se e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos haviam sido destinados para a vida eterna”.

Este verso apenas quer dizer que os que aceitaram a Cristo, cumprindo o propósito designado por Deus para a salvação, encontravam a vida eterna.

Uma passagem importante

A passagem mais importante, porém, se acha em Romanos 9. Vamos examiná-la:

“(Pois não tendo os gêmeos ainda nascido, nem tendo praticado bem ou mal, para que o propósito de Deus segundo a eleição permanecesse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama), foi-lhe dito: O maior servirá o menor. Como está escrito: Amei a Jacó, e aborreci a Esaú. Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus? De modo nenhum. Porque diz a Moisés: Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia, e terei compaixão de quem me aprouver ter compaixão. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus que usa de misericórdia. Pois diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei: para em ti mostrar o meu poder, e para que seja anunciado o meu nome em toda a terra. Portanto, tem misericórdia de quem quer, e a quem quer endurece. Dir-me-ás então. Por que se queixa ele ainda? Pois, quem resiste à sua vontade? Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para uso honroso e outro para uso desonroso?”

Principal passagem sobre predestinação

Lida sozinha a passagem parece oferecer apoio para a predestinação.

O que, então, podemos dizer sobre esta passagem? Deus diz que Ele amou Jacó, mas aborreceu Esaú. Não depende do desejo ou esforço de uma pessoa, mas somente da misericórdia de Deus. Se Deus deseja endurecer o coração de Faraó, então Ele o poderá fazer. O oleiro não tem poder sobre o barro, para usá-lo para fazer um vaso de honra ou de desonra?

Esta é a principal passagem da Escritura que apoiaria a idéia do horrível decreto: de que a maioria de nós nascemos perdidos, não importa o que façamos, queimaremos para sempre e sempre e sempre e sempre. Um trilhão de anos de agonia para cada segundo de existência aqui.

Esse é um decreto bastante horrível, todos admitirão, mas um exame mais detido demonstrará que a Bíblia não ensina tal coisa.

O que a principal passagem do predestinismo, Romanos 9:11-21, realmente ensina?

Dois propósitos de Romanos

Quanto mais souber sobre o livro de Romanos, melhor compreenderá esta passagem isolada. Nestes últimos dois séculos exegetas bíblicos têm passado por alto a interpretação calvinista desta passagem, deixando-a para trás. Vejam, por exemplo, o recente comentário monumental sobre Romanos de James Dunn. Qual é a razão para esse consenso contemporâneo contra as noções do calvinismo?

É porque nesse livro Paulo tem dois objetivos principais, ou dois grandes problemas:

1) Ele deseja anunciar o evangelho às pessoas, 

2) deseja dizer por que os judeus, povo de Deus, não o aceitaram. Assim, nos capítulos 1-8 ele explica o evangelho. Nos capítulos 9-11, ele trata com o problema do porquê o próprio povo de Deus, os judeus, não o aceitaram.

Por que a nação judaica não aceitou o evangelho?

Quando lemos os capítulos 9-11, devemos sempre nos lembrar de que Paulo está abordando a questão de por que Israel como nação não aceitou o evangelho. (E nossa passagem para estudar, Romanos 9:11-21, se acha nesses capítulos). Paulo, um judeu-cristão, está perguntando: “Por que a maioria de nosso povo—o povo escolhido de Deus—não aceita o evangelho dado por Deus?

A verdade é amiúde tão clara, que batemos a cabeça contra a parede em frustração, indagando: “Por que as pessoas não podem ver isso? Este é o dilema de Paulo. “Eu posso ver a verdade do evangelho. Por que o restante de meu povo não consegue vê-lo?”

A predestinação não é a resposta ao problema de Paulo

Paulo podia resolver o problema do porquê da raça judaica não ter aceito o seu Messias dizendo: “Eis a resposta: Deus escolheu somente uma pessoa aqui, outra ali para serem salvas. Os outros Deus escolheu que se perdessem”.

Mas iria isso responder a indagação sobre por que a maioria da nação judaica rejeitou o Messias? Não. Responder que Deus “vai salvar um gentio ocasionalmente aqui, outro acolá, e algum judeu também” não trata com a questão nacional de modo algum.

A razão para a rejeição de Israel

Notem que Paulo escreve:

“Mas Israel, que buscava a lei da justiça, não chegou à lei da justiça.Por quê? Porque não foi pela fé, mas como que pelas obras da lei; tropeçaram na pedra de tropeço”. (Romanos 9:31- 32)

Ver também os versos iniciais do capítulo 10 que dizem que os judeus recusaram humilhar-se para aceitar o gracioso dom da justificação. Quando Paulo responde à pergunta, “por que os judeus não estão aceitando o evangelho e se tornando cristãos?” ele não diz: “Porque Deus não os predestinou para serem salvos”. Antes, o que ele diz é: “Porque Deus eles insistem em praticar a justiça pelas obras”.

A predestinação carece de contextuação

A dificuldade número um no modo como se utiliza Romanos 9:11-21 em apoio à predestinação é que isso não se enquadra no contexto.

O contexto de Romanos 9:11-21 trata do porquê de uma nação inteira se desviou e não aceitou a Cristo. Dar uma resposta de que Deus elegeu somente umas poucas pessoas aqui, outras ali, para a salvação falha em responder esse problema nacional.

Jacó e Esaú em Malaquias

As questões em jogo são muito mais amplas. Considerem novamente os vs. 12 e 13:

“Foi-lhe dito a ela: O maior servirá o menor. Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú.”

Lembra-se de onde Paulo está citando? É do início do último livro do Velho Testamento:

“Peso da palavra do Senhor contra Israel, por intermédio de Malaquias.Eu vos tenho amado, diz o Senhor. Mas vós dizeis: Em que nos tem amado? Não era Esaú irmão de Jacó? disse o Senhor; todavia amei a Jacó,E odiei a Esaú; e fiz dos seus montes uma desolação, e dei a sua herança aos chacais do deserto.Ainda que Edom diga: Empobrecidos estamos, porém tornaremos a edificar os lugares desolados; assim diz o Senhor dos Exércitos: Eles edificarão, e eu destruirei; e lhes chamarão: Termo de impiedade, e povo contra quem o Senhor está irado para sempre” (Malaquias 1:1-4)

Os descendentes de Jacó e Esaú

O que Malaquias está dizendo? O contexto revela que a frase, “odiei a Esaú” refere-se aos descendentes de Esaú, os edomitas (vs. 4).

Quando Paulo cita, “Amei a Jacó, e odiei a Esaú”, segundo o livro de Malaquias, a citação está falando de raças ou povos, que descendia dos dois rapazes, Jacó e Esaú.

“Amei a Jacó” refere-se aos israelitas. “Odiei a Esaú” refere-se aos edomitas. Malaquias 1:4 fala de “Edom” (os descendentes de Esaú). O vs. 3 fala de “fiz dos seus montes uma . . . herança” empregando Esaú como representante de seus descendentes, os edomitas.

Povos, não indivíduos

A declaração de Paulo em Romanos 9 não tem que ver com indivíduos, e sim com raças e povos—os edomitas versus os israelitas.

Assim, o que “amei Jacó, aborreci Esaú” significa?

Permitam-me repetir: O verso “amei a Jacó e odiei a Esaú” é uma citação do livro de Malaquias. Em Malaquias, esses nomes representam os povos que descenderam de Jacó, e os que descenderam de Esaú, os edomitas. Em vista de que os edomitas haviam perseguido os judeus, Deus disse: “desolarei a vossa terra. . .”

Literalmente, Esaú nunca serviu a seu irmão Jacó. Quando é dito em Romanos 9:12 que “o mais velho servirá o mais novo”, a profecia somente teve cumprimento com os seus descendentes.

Direito de primogenitura e salvação

Deus prometeu o direito de primogenitura a Jacó. Significava isso que Esaú não podia salvar-se? Logicamente não. Em parte alguma das Escrituras lemos que Esaú não podia ser salvo.

Esaú de fato buscou o direito de primogenitura com lágrimas, e foi incapaz de obtê-lo, mas em parte nenhuma a Bíblia diz que ele não poderia salvar-se. Na realidade, a Bíblia diz é que Deus amoleceu o seu coração para com o irmão, e ele o acolheu no fim de sua vida. (Gênesis 33:4)

Nada há absolutamente nas Escrituras que tome esse verso de Romanos 9 para aplica-lo ao destino eterno de indivíduos. Semelhantemente, a expressão “de antemão conheceu” é empregada em Romanos 11:2 a respeito de toda uma nação, não de indivíduos.

Escolhido

De fato lemos na Bíblia sobre ser “escolhido” ou “eleição”. O calvinista dirá: “Escolhido (ou eleito) significa ser escolhido para a eternidade—goste disso ou não”.

Creio que a maioria de nós apreciaria que assim fosse. Mas recordam-se como Jesus declarou certa vez,

“Respondeu-lhe Jesus: Não vos escolhi a vós os doze? e um de vós é um diabo”. (João 6:70)

Portanto, ser escolhido não significa necessariamente salvação eterna. Irá Judas conseguir ir para o céu? Jesus declarou:

“Em verdade o Filho do homem vai, como acerca dele está escrito, mas ai daquele homem por quem o Filho do homem é traído! Bom seria para esse homem se não houvera nascido”. (Mateus 26:24 e Marcos 14:21)

Ensina a Bíblia uma eleição incondicional, uma escolha incondicional? Não.

Todos são chamados

Para compreender isto mais claramente devemos recorrer ao início de Romanos (ainda não terminamos de analisar Romanos 9).

“Entre as quais sois também vós chamados para serdes de Jesus Cristo.A todos os que estais em Roma, amados de Deus, chamados santos: Graça e paz de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo” (Romanos 1:6- 7)

Paulo dirige-se “a todos os que são chamados para pertenceram a Jesus Cristo”. Quem são os chamados? “Todos em Roma” ou, toda a igreja visível. Ele lhes disse que todos eram chamados.

Isso nos faz lembrar de algo que lemos antes:

“E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou” (Romanos 8:30)

Todos os crentes são escolhidos

Lemos em Efésios:

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo;Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor;E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade,para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado” (Efésios 1:3-6)

Com quem Paulo está falando quando diz, “Pois nos escolheu Nele?” O vs. 1 diz: “Aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus”. Isso se refere a todos os crentes em Éfeso—e eles são todos referidos como escolhidos, a congregação inteira !

Todos em Cristo são predestinados à salvação

Meus amigos, quando Deus diz que ele chama, e escolhe, e predestina, a verdade é esta: desde a eternidade, Deus planejou de antemão (que é o sentido básico de predestinação) a salvação em Cristo. Quem quer que viesse a Cristo seria salvo para sempre. Essa é a predestinação bíblica.

Quem quer que vá a Cristo é salvo com Cristo eternamente. Somente isto preenche o conjunto de textos neotestamentários, não apenas as três ou quatro passagens a que se apegam os calvinistas.

“Por que Deus amou o mundo de tal maneira” que “todo o que quiser” e “quem tiver sede” venha. “O que vem a Mim de maneira alguma lançarei fora”. “Esse homem recebe a pecadores”. “Deus não quer que ninguém pereça”. “Ele Se deu em resgate por todos”. “Ele provou a morte por todos” para que a justiça de Cristo a todos fosse disponível. (ver João 3:16; Apo. 21:6; 22:17; João 6:37; Luc. 15:2; 2 Cor. 5:14, 15; 2 Ped. 3:9; Mat. 20:28; 1 Tim. 2:6; Heb. 2:9; Rom. 3:22; 5:18). – D. Ford, traduzido de Good News Unlimited, outubro de 1998, págs. 9 a 12.

Sobre Blog Sétimo Dia

“SOLO CHRISTO”, “SOLA GRATIA”, “SOLA FIDE”, “SOLA SCRIPTURA” (salvação somente em Cristo, somente devido à graça de Deus, somente pela instrumentalidade da fé, somente com base na Escritura)
Esse post foi publicado em Predestinação e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s