Respostas às Questões de um Leitor Sobre o Adventismo

Um Leitor nos escreveu:

Quem são vc’s? E porque com o passar do tempo estão tentando se identificar como uma outra igreja evangélica? Aceitam músicas de outras denominações, acaso não são os únicos escolhidos. Se são os únicos escolhidos seria correto não se utilizar dos mundanos não?

RESPOSTAS:

Quem são voces?

Somos os Adventistas do 7° Dia, guardiões da Lei de Deus e proclamadores da Segunda Vinda de Jesus para julgar os vivos e os mortos, acabar com pecado e pecadores e entregar o Reino aos seus Filhos. Pode ler todas as nossas doutrinas aqui.

Porque com o passar do tempo estão tentando se identificar como uma outra igreja evangélica?

Sempre fomos uma igreja protestante. Sempre esteve na nossa doutrina que Jesus é o Filho de Deus e o Bispo de Roma seu adversário político-religioso. Defendemos as mesmas doutrinas da justificação pela Fé, a supremacia das escrituras. A Diferença mais significativa é que obedecemos o 4° mandamento. Mas isso não é novidade nenhuma. Antes de nós, os Batistas do 7° Dia também o fizeram. E antes deles, os cristãos primitivos (Lucas 23:56) e antes deles Adão e Eva (Genesis 2:1-3).

Aceitam músicas de outras denominações, acaso não são os únicos escolhidos. Se são os únicos escolhidos seria correto não se utilizar dos mundanos não?

Não somos os unicos salvos. Nossa literatura afirma:

E em que corporações religiosas se encontrará hoje a maior parte dos seguidores de Cristo? Sem dúvida, nas várias igrejas que professam a fé protestante.

Fonte: O Grande Conflito, p. 383.

É certo que há verdadeiros cristãos na comunhão católicoromana. Milhares na dita igreja estão servindo a Deus segundo a melhor luz que possuem. Não se lhes permite acesso à Sua Palavra, e, portanto, não distinguem a verdade. Nunca viram o contraste entre um verdadeiro culto prestado de coração e um conjunto de meras formas e cerimônias. Deus olha para essas almas com compadecida ternura, educadas como são em uma fé que é ilusória e não satisfaz. Fará com que raios de luz penetrem as densas trevas que as cercam. Revelar-lhes-á a verdade como é em Jesus, e muitos ainda se unirão ao Seu povo.

Fonte: GC, P. 565

Declaramos que possuímos mais conhecimento do que todos os outros. Um grande poder requer grandes responsabilidades e seremos julgados por isso. Diz nossa literatura:

Nas balanças do santuário há de ser pesada a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Ela será julgada pelos privilégios e vantagens que tem gozado. Se sua experiência espiritual não corresponde às vantagens que, a preço infinito, Cristo lhe concedeu; se as bênçãos que lhe foram conferidas não a habilitarem para fazer a obra que lhe foi confiada, sobre ela será pronunciada a sentença: “Achada em falta”. Pela luz que lhe foi concedida, pelas oportunidades dadas, será ela julgada.

Fonte: Eventos Finais p. 59.

Então a resposta é: Não somos os únicos escolhidos. Nos consideramos o povo remanescente, que possui maior luz. Portanto não há nada de errado de nos utilizarmos de músicas cristãs de outras denominações. Nosso Hinário é formado por hinos batistas, presbiterianos, luteranos etc.

Esse post foi publicado em Perguntas Respondidas e marcado . Guardar link permanente.

58 respostas para Respostas às Questões de um Leitor Sobre o Adventismo

  1. rafael valverde disse:

    RAPAZ EU LEIO TUDO E DESFRUTO DESAS RESPOSTA ALELUIA ! DEUS SEJA LOUVADO

  2. rien disse:

    Amigo, não consegui achar aqui em Genesis 2:1-3, em nenhuma das minhas 4 versões de bíblia, onde está escrito que Adão e Eva guardaram o sábado? Será que você tem uma versão diferente da minha?

  3. IASD disse:

    Em Genesis 2:1-3 Deus abençooou e santificou o sétimo dia. Só existiam Adão e Eva na face da Terra. Eles ficaram sabendo que o sétimo dia foi abençoado e santificado.

  4. rien disse:

    Obrigado peça resposta, mas entramos em alguns problemas nela. Aonde está escrito que Adão e Eva guardaram o sábado? Até aonde você falou e interpretou, eles ficaram sabendo que Deus descansou e santificou o sábado, isso é o que subentende-se, porque a bíblia também não diz isso. Ela apenas diz que Deus descansou e abençoou o sábado. É forçar demais dizer que Adão e Eva guardaram o sábado. Prova disso é que não existe nenhum relato bíblico até o êxodo de alguém que tenha guardado o sábado. O primeiro relato bíblico sobre o sábado está em Êxodo 16:23, onde Moshê apresenta a instrução de D-us para que o povo não colhesse o maná aos sábados e pegassem em dobro na sexta-feira. Ao estudar o capitulo 16 de Êxodo fica claro que D-us estava introduzindo ali, uma noção sabática, afim de acostumar o povo para com os mandamentos vindouros. Eles não guardavam o sábado anteriormente a esta data. Prova disso é que alguns foram colher o maná no sábado (v.27) pois não estavam acostumados com a observância dele. O próprio Eterno quando instrui a Moshê sobre o maná (v.4), explica que o maná será uma prova para ver se o povo andará em suas instruções ou não. Simplificando, D-us colocou uma prova ao povo para testá-los, afim de saber se o povo obedecerá seus instruções ou não.

  5. IASD disse:

    Deus não apenas abençoou o sábado, ele tornou santo. Leia com cuidado Genesis 2:1-3. E ele tornou santo para quem? Para as pedras não foi, pois nenhuma declaração era necessária se fosse para as pedras ou para si mesmo. JESUS criou o mundo em 6 dias. E santificou o sábado na presença de Adão e Eva (no primeiro dia completo de vida deles).
    A Noção sabática é reintroduzida após a fuga do Egito. Mas a noção vem de Genesis 2:1-3. Ela já existia entre os hebreus, pois eles conheciam a história real da criação em 6 dias.

  6. rien disse:

    Ok, você falou tudo agora! Eles conheciam a história da criação em 6 dias, mas não guardavam o sábado, a bíblia não fala e nem testifica isso, tanto que você mesmo admite que a “noção sabática” somente foi introduzida no êxodo, claro que mesmo você admitindo ou não, não mudaria nada, a bíblia está ali para quem quiser, independente de quem concorda ou não. Uma questão que você está deixando de pensar é que D-us poderia ter santificado porque Ele é santo. E ainda para dar o exemplo para quando ele necessitasse, pois a bíblia deixa claro que, até o êxodo, não existia guarda do sábado. No êxodo, o sábado foi introduzido no meios dos hebreus, Seu povo escolhido, que mais tarde se tornariam os judeus. Se nós fôssemos aprofundar esta conversa, com certeza, seriamos obrigados a entrar na questão sobre a abrangência da Torah, mas afirmo que ela foi dada aos judeus e para os judeus. Gostaria de justificar este comentário evidenciando que a expressão “Israel Espiritual” é uma das maiores invenções humanas a fim de poder encaixar algumas doutrinas que não conseguem explicar por falta entendimento. Este é um assunto delicioso de se estudar, e muito gratificante quando entendido. Inclusive, gostaria de concluir dizendo que exatamente por ler, estudar com cuidado é que escrevi o que escrevi até agora, claro, incluindo as orações. Que o Eterno nós abençoe.

  7. IASD disse:

    Eu não disse que a noção sábatica foi introduzida no Exodo. Meu texto anterior diz: A Noção sabática é reintroduzida após a fuga do Egito. A noção sabática está inteiramente em Genesis 2:1-3. O sábado foi santificado ao término da criação e não para beneficio do povo hebreu. Conforme o Filho de Deus ensinou o sábado foi criado para a humanidade. Perfeito, já que foi dado a Adão e Eva:

    (Marcos 2:27) – E disse-lhes: O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado.

    O Sábado foi feito para o homem, não apenas para o povo judaico.

  8. rien disse:

    Entendo amigo, mas gostaria de ressaltar no seu comentário, que para o sábado ser reintroduzido como afirma, de qualquer forma ele deveria estar extinto. Alguma coisa só pode ser reintroduzida somente se ela não existir mais naquele meio. Mas de qualquer jeito, como eu já havia postado antes, é pura especulação dizer que Adão e Eva guardaram o sábado, pois a bíblia não diz assim, ao contrário; o testemunho da bíblia é exatamente o oposto, haja visto que ela até o êxodo não dá um único sinal de que alguém tenha guardado o sábado, desde Adão e Eva até os hebreus receberem a ordem de Elohim, absolutamente ninguém guardou o sábado neste período de quase 2000 anos.
    Quando Elohim passava alguma instrução a Adão e Eva, a expressão era “…e lhes disse…” ou ainda “…e ordenou o Senhor dizendo….”, coisa que nunca existiu no caso do sábado a Adão e Eva. Na exegética destes versículos, vemos somente a transmissão do pensamento de Elohim, não encontramos em Gen. 2:1-3 algum mandamento, somente considerações do próprio YHWH. O sábado foi introduzido por Elohim somente no êxodo, a própria bíblia assim diz, também não passa de especulação dizer que Adão e Eva tomaram conhecimento que Hashem tenha santificado e descansado no sábado, a bíblia não diz isso, concluí-se isso somente por imaginação. Veja um dos versículos que vai contrário a teologia adventista:

    (Neemias 9:14) –“E o teu santo sabath lhes fizeste conhecer; e preceitos, estatutos e lei lhes mandaste pelo ministério de Moshê, teu servo”.

    A própria bíblia testificando que o sábado só foi conhecido pelos hebreus no êxodo, por intermédio de Moshê. Qualquer coisa além é dizer que bíblia mente. O pensamento aqui é: a teologia adventista está certa e a bíblia errada; ou a bíblia correta e a teologia adventista errada? Elas não falam a mesma coisa!

    Você citou com muita astúcia Marcos 2:27, porém este versículo não poderia estar sendo usado por você, já que Yeshua estava falando a judeus, exatamente aqueles que receberam a Torah, o versículo testifica contra você nesta nossa conversa. Provando aquilo que eu já havia dito antes, o sábado foi dado aos judeus e para os judeus, a palavra “homem” no versículo da sua versão somente é uma questão de tradução.

    O sábado foi dado aos judeus, para os judeus:
    (Êxodo 31:13,16-17)“Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo…Guardarão,
    pois, os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações por aliança
    perpétua. Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para
    sempre
    ;”

    Somente se você for judeus é que tem a obrigatoriedade do sábado, aos gentis não existe esta obrigatoriedade, prova disto é encontrada em Atos 15, mais conhecido como “Concílio Apostólico”, os apóstolos discutiram sobre a obrigatoriedade da lei para os gentios, dentre os 4 pontos decididos, não existe a opção sábado, inclusive Sha´ul (Paulo) logo após o Concílio (Atos 21:23-26), fez o “Voto de Nazireu”, que é encontrado em Números 6:1-21, dentre outras coisas, o nazireado deveria tomar alguns procedimentos sacrificais(v.10 e 14). Isso é mais uma prova de que existe uma diferença entre gentios e judeus. Diferentemente do que quase a totalidade de igrejas pregam hoje, os mandamentos não foram “abolidos”, mas eles são obrigatórios aos judeus, aos gentios resta seguir as cartas de Sha´ul no tocante aos gentios: aceitar a Yeshua como salvador e seguir os quatro “mandamentos” aos gentios (Atos 15:20 e 21:25).

    Que o Altíssimo nós ilumine na sua palavra, amém!

  9. srsamuka disse:

    Bom dia Rien,

    Sua considerações são interessantes embora não estejam embasadas na Bíblia, vejamos porque.

    1 – Como o irmã acima falou o sábado é uma das duas instituiçoes trazidas do paraíso, a outra é o casamento, ou você vai dizer que Adão e Eva não casaram porque Deus não disse a celebre frase e mandou o noivo beijar a noiva, lembre-se a ausência de evidência não significa evidência da ausência, ou seja, se formos seguir a sua exegese, Deus não precisaria ter mencionado que santificou o sábado, já que não era pra ninguém seguir porque Ele o mencionaria? Outras coisas que realmente não é necessário que o homem saiba Ele não menciounou como, de onde Ele veio, qual a natureza de seu DNA, porque Ele não criou o mundo em um dia só? Ele não quis deixar isso claro pois, não é necessário ao homem saber, já o Sábado que é um memorial da sua criação, que nos aponta para quem nos formou do barro, esse sim é necessário para nos lembrar de quem somos, de onde viemos, e para onde vamos!!

    2 – Paulo guardou o sábado, várias vezes na Palavra de Deus vemos ele deixando seu ofício e indo a beira de rios, igrejas(sinagogas), curando e ensinando no sábado, isso não é guardar o sábado? e não me diga o que é pois eu não o sei.

    3 – O sábado foi dado para toda a humanidade, primeiro ao casal Adão e Eva(que não eram judeus, hebreus ou israelitas), depois no monte Sinai(lembre-se que o Sinai fica fora das propriedades dos judeus) e depois por meio de Cristo e apóstolos para toda a humanidade pois, é o Selo de Deus!!

    Aguardo mais comentários para que possamos nos aprofundar cada vez mais nesse assunto tão oportuno e atual!!

    Que o Amor de Deus, a Comunhão do Espírito e a Graça de Cristo estejam sempre contigo!!

  10. rien disse:

    Shalom shaver srsamuka.
    Sinceramente, creio que quem esteja fora da bíblia seja o senhor, pois argumentou o que postei mas não usou um único versículo bíblico para mostrar meu possível erro, o que é visto é somente sua opinião. Inclusive, mediante sua argumentação, é como se nem estivesse lido o que escrevi, claro que sei que você leu, mas não deu atenção devida ao que foi escrito. Vejamos:

    1) O senhor menciona que temos uma ausência de evidência, mas o senhor está enganado a respeito disso, pois minha citação deixa uma clara evidência bíblica a respeito de quando a lei, os estatutos, os preceitos e inclusive o shabat foram conhecidas pelo povo; a saber, por intermédio de Moshê. Faço questão de postar o versículo novamente:
    (Neemias 9:14) -“E o teu santo shabat (sábado) lhes fizeste conhecer; e preceitos, estatutos e lei lhes mandaste pelo ministério de Moshê, teu servo”. (ênfase minha)

    Pelo que postou, me parece que o senhor nem teve conhecimento desta evidência, que é maior que qualquer argumento que o senhor possa usar, pois é a própria bíblia que o diz. O senhor diz que “a ausência de evidência não significa evidência da ausência”, concordo com você 100%, porém não é o caso, como o senhor pôde ver pela própria bíblia, o shabat foi conhecido por intermédio de Moshê. Inclusive, está não é minha exegese, ela é uma exegese judaica que sempre existiu.
    Qualquer pessoa pode conferir que não existe mandamento ou lei alguma em Gen. 2:1-3, Hashem não manda ninguém guardar nem cumprir nada nestes textos. Se você tiver um pouco de sensatez, verá isso claramente. Não existe verbo imperativo algum nestes 3 versículos. Quero inclusive, que o senhor me mostre um único versículo que esteja cronológicamente antes de êxodo 16:23, que prove que alguém tenha guardado o sábado neste período de quase 2000 anos. Usando esta mesma cronologia (Gen 1:1 – Ex. 16:23) , infelizmente não posso provar o contrário para você; não consigo achar um único versículo que diga que ninguém guardou o sábado neste período de tempo. Mas, como já mostrei em Neemias 9:14, o próprio Elohim através de Neemias, nos fala que o shabat foi conhecido pelo povo somente por meio de Moshê, isso descarta toda sua argumentação e teologia, já que o texto é claro em dizer que antes de Moshê ninguém conheceu o shabat, nem preceitos, nem estatutos, nem lei.
    A outra questão que o senhor levantou nem vou comentar, pois o assunto não é casamento.

    2) Mais uma vez, no tópico dois, o senhor demonstra que a leitura de minhas colocações não tiveram efeito algum ao senhor; foi como se nem tivesse lido; inclusive, me sinto imensamente ofendido com isso, pois o senhor desdenhou sua contraparte, como se não tivesse valor algum. Desdenhar seu oponente é um grande sinal de auto-suficiência.
    Mais uma vez concordo 100% com o senhor, Sha´ul era um guardador do shabat, fiel a lei que Hashem lhe confiou a fim de ser cumprida. Porque Sha´ul guardava o shabat? A resposta é muitíssimo simples, Sha´ul era judeu. A lei foi dada aos hebreus, por consequência, aos judeus que são “herdeiros” imediatos dos hebreus. Inclusive, são exatamente o mesmo povo, porém, com nomenclatura mudada. Todo judeus, que não era um estrangeiro nascido em Israel, tinha um antepassado hebreu. Mais uma vez, vou citar o que já postei, afim de argumentar e ver se o senhor dá atenção devida aquilo que estou escrevendo.

    (Êxodo 31:13,16-17)“Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo…Guardarão,
    pois, os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações por aliança
    perpétua. Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para
    sempre
    ;”

    Note bem, nestes versículos Elohim está declarando para quem é o shabat, e por quanto tempo ele tem vigor, se o senhor ler todos os versículos que falam do assunto “shabat” no capítulo 31 de êxodo (Ex. 31:12-18) , verá claramente, com ênfase no versículo 16, para quem era e por quanto tempo estaria em vigor. Gostaria também de ressaltar que a segunda parte do versículo 17, responde a sua indagação do tópico 1.

    (Ex. 31:17) – “…porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou e tomou alento”.

    Como o senhor pode perceber, o motivo de Hashem ter criado o mundo em seis dias e santificar e descansar no shabat é dar exemplo, para quando fosse exigir isso do povo. Perceba, Hashem logo após declarar que o shabat é para os hebreus e dizer que é para ser guardado para sempre entre as gerações judias, Ele demonstra com o próprio exemplo que Ele também o fez. Tenho certeza que Hashem é um Deus sensato, baseado nisso, é óbvio que antes de cobrar alguma coisa de alguém, ele irá dar o exemplo. E deu, como você mesmo pode ver em Gênesis.

    3) Você escreveu: “O sábado foi dado para toda a humanidade, primeiro ao casal Adão e Eva(que não eram judeus, hebreus ou israelitas)”, gostaria muito que o senhor provasse isso bíblicamente, principalmente a parte em que fala de Adão e Eva. Se não fizer isso, somente estará provando que não passa de sua opinião. Eu, particularmente, já provei bíblicamente que o shabat foi conhecido somente por intermédio de Moshê, se o senhor conseguir provar sua teoria sobre Adão e Eva, estaremos com uma enorme fâlacia bíblica nas mãos, já que a bíblia estaria se desmentindo.
    Não entendi esta questão: “lembre-se que o Sinai fica fora das propriedades dos judeus”; desculpe-me, fiquei confuso, não sei se o senhor está querendo parecer inocente, ou é realmente inocente?! Não entendi porque para Hashem legislar aos hebreus, necessitaria eles estarem dentro das terras que eles receberiam por herança muito tempo após? Não existe ligação Torah-propriedade em nenhum lugar na bíblia, o que existe é a ligação Torah-hebreus e seus descendentes, esta sim existe. Inclusive, demonstrada nos versículos que citei ali acima (Ex. 31:12-18). Não muda em nada qual lugar Hashem transmitiu a Torah a eles, o que tem valor é que eles receberam a Torah e que ela seria sinal perpétuo entre Hashem e a herança de Israel (nação)! Ou será que as terras onde fica Israel tem algum poder mágico? Eu particularmente desconheço esta mágica!
    Na sua sequência; em relação a Yeshua (Jesus) e os apóstolos, como já disse, eles, inclusive Yeshua, cumpriram a Torah fielmente, como bons judeus que eram; afinal Yeshua era filho de Hashem, porque deveria ele, como judeu, descumprir as leis de Seu próprio Pai? Yeshua não veio implantar o shabat como o senhor mencionou em seu tópico. Yeshua, simplesmente obedeceu as leis dadas aos judeus por Hashem, Seu pai. O que Ele fez de diferente em relação ao shabat, é que os judeus haviam se desviado da verdadeira observância do shabat; Yeshua, obedeceu seguindo os preceitos de Hashem e não com os preceitos de homens, como eles faziam naquele tempo, seguindo “leis” do Talmud, inventadas por homens.
    Mais uma vez, gostaria muito que você provasse sua teologia! Se puder, gostaria muito de ver sua argumentação para provar que o shabat é o “Selo de Deus”!! Mas por favor, atenha-se a bíblia, não faça eu perder meu tempo, nem o seu, com escritos de Ellen G. White.

    Bom shaver, os comentários estão aí. Vamos nos aprofundar então. Mas gostaria de pedir mais uma coisa. Quando argumentar algo, cite bíblicamente onde se encontra, pelo menos a idéia, daquilo que está escrevendo. Afinal, você começou a debater a bíblia, não suas idéias.

    Que o Eterno nos abençoe no estudo de Sua palavra. Amém!

  11. IASD disse:

    A Raiz da guarda do sábado vem do ÉDEN. O sábado era conhecido antes de Moisés, inclusive por Abraão Isaac e Jacó. Eles sabiam que Deus criara o mundo em 6 dias e que no sétimo dia deveria haver descanso (Genesis 2:1-3).

    O povo de Israel não foi escolhido para ser o único que deveria obedecer a lei. Mas para ser a fonte de luz para todas as nações. Então todas as nações guardariam o sábado como disse o profeta:

    (Isaías 56:2) – Bem-aventurado o homem que fizer isto, e o filho do homem que lançar mão disto; que se guarda de profanar o sábado, e guarda a sua mão de fazer algum mal.
    (Isaías 56:6) – E aos filhos dos estrangeiros, que se unirem ao SENHOR, para o servirem, e para amarem o nome do SENHOR, e para serem seus servos, todos os que guardarem o sábado, não o profanando, e os que abraçarem a minha aliança,
    (Isaías 56:7) – Também os levarei ao meu santo monte, e os alegrarei na minha casa de oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar; porque a minha casa será chamada casa de oração para todos os povos.

  12. srsamuka disse:

    Rien,

    Desculpe-me se dei a entender que não li, ou prestei atenção ao seu comentário, muito pelo contrário, li não só o anterior mas à todos os outros desta página que você escreveu mas, vamos continuar com o estudo da Palavra de Deus em oração para que a Verdade seja a nós mostrada pelo Espírito de Poder!

    1 – ) Voltando a comentar o tópico que mencionei, você falou que Neemias ensina que “…o shabat foi conhecido pelo povo somente por meio de Moshê, isso descarta toda sua argumentação e teologia, já que o texto é claro em dizer que antes de Moshê ninguém conheceu o shabat, nem preceitos, nem estatutos, nem lei.”, bom amigo, vamos analisar o texto e contexto para verificar se é isso mesmo o que Neemias estava querendo dizer… Neemias, tal qual Esdras, profetas e todo o povo, estavam em um profundo reavivamento espiritual, depois do cativeiro babilônico e Neemias estava pregando ao povo os livramentos de Deus e as suas Leis, esse é o contexto, o texto base para a sua teoria diz o seguinte: “O teu santo sábado lhes fizeste conhecer; preceitos, estatutos e lei, por intermédio de Moisés, teu servo, lhes mandaste.” Neemias 9:14, ora, os Hebreus depois de passarem 400 anos no egito, diante de todo tipo de idolatria, prostituição, falta de conhecimento de Deus e isso de geração em geração esqueceram-se os preceitos que dantes Deus havia deixado na terra mas, para o bem deles e da humanidade, Deus nunca esquece dos Seus, por mais que existissem pessoas fiéis ainda à Deus o mundo secularizado tanto nos tempos egito antigo, como nos nossos tempos, tem a tendência de esmagar as Leis do Deus Verdadeiro, naquela época Rá, Hamut e as outras divindades tomavam o tempo das pessoas, hoje, o entretenimento, prazeres e antropocentrismo tomam o tempo de muitos e a tendência é esquecermos de Deus, por isso, ele deixou o se sábado para nos LEMBRAR-MOS dEle, percebe… por isso o texto em Êxodo começa assim: “Lembra-te…” o povo havia esquecido dos preceitos do Pai e Ele, os estava lembrando.,

    Continuando com o estudo do texto de Neemias, se fosse para o texto dizer que os hebreus só haviam conhecido ali o sábado de Deus, el deveria estar escrito assim “O teu santo sábado lhes fizeste conhecer(no monte sinai e não antes disto); preceitos, estatutos e lei, por intermédio de Moisés, teu servo, lhes mandaste(pois antes não sabiam da sua existência).”, Neemias dispunha de tais verbos para isto mas, não o fez, a Lei estava sendo conhecida sim, pelas gerações que nasceram dentro do egito, que esqueceram e perderam de vista o verdadeiro Alvo.

    Vou aguardar que refustes os argumentos que aqui coloquei para que assim prossigamos com o estudo da Santa Palavra de Deus!!

    Que o Amor de Deus, a Graça de Jesus e a Comunhão do Espírito estejam sempre conosco!!

    Amém!!!

  13. rien disse:

    Shalom srsamuka;
    Querido shaver, eu particularmente prefiro me ater ao que a escritura esta dizendo; quando você cita que o contexto do versículo de Neemias 9:14 é um grande reavivamento por parte do povo após o cativeiro babilônico, o senhor está 100% correto. Mas isso não desfaz nada do que eu havia dito antes. Precisamos avaliar uma questão que o senhor não esta levando em conta. Este versículo simplesmente está trazendo uma informação, não existe doutrina ou profecia ali, portanto, esta é uma informação, não há necessidade de tentar ficar achando alguma “coisa escondida” no contexto, a fim de tentar analisar se o que está escrito é o que está escrito; como disse, não se trata de profecia nem doutrina para precisar estudar exegeticamente o que esta escrito. Inclusive, gostaria de citar que uma das convenções para estudo da bíblia é sempre interpretar o que está escrito, exatamente como está escrito, se assim não for possível, aí sim, existem outros passos a serem seguidos, como a exegese. Inclusive este é o método adotado por sua religião. Neste caso em especial, a interpretação é literal, o que está escrito, significa exatamente o que está escrito. O que o versículo informa é nada mais, nada menos, o que a bíblia já menciona em êxodo: Hashem, através de Moshê, apresentou suas leis, seus estatutos e preceitos aos hebreus no monte Sinai, qualquer pessoa pode verificar lendo o livro de Êxodo. A única informação a mais é a questão do shabat. Neemias, ao narrar um fato ocorrido com o povo e com Esdras, cita que após ser lida a lei de YHWH durante uma quarta parte do dia, e na outra quarta parte fazerem confissões e louvarem a YHWH, Esdras começa a orar nesta sequência: começa com o reconhecimento da glória de Hashem e continua com a citação da aliança abraâmica; depois, os acontecimentos do Êxodo nos anos de peregrinação no deserto. A oração acaba com a confissão de pecado e um compromisso de guardar as leis de Hashem. Veja bem, quando ele cita os acontecimentos do êxodo, ele também cita o que nos estamos discutindo, o versículo 14, que informa que o shabat, os preceitos, estatutos e a lei, foram conhecidas pelo povo, por intermédio de Moshê.

    Creio que o shaver, tenha citado a questão dos 400 anos de exilio no Egito para justificar, que o povo havia “esquecido” os preceitos que Hashem havia dantes deixado na terra. Devo lembrar-lhe, que isso não passa de sua teoria, pois como já justifiquei anteriormente neste debate, você, nem ninguém daqueles que debati até agora, conseguiu provar esta teoria, postando um único versículo que comprove que na criação Hashem tenha ordenado/legislado o shabat como dia de guarda, e que alguém tenha guardado o shabat alguma vez até Êxodo 16:23, onde Hashem instrui a Moshê para que o povo colhesse o maná em dobro na sexta-feira, afim de colocá-los em prova, se andariam na Sua instrução ou não(v.4).
    Achei que demorou; tinha certeza que uma hora ou outra, como bom adventista que é, citaria o “lembra-te” do quarto mandamento como referência a Gen.2:1-3 . Pois, mais uma vez, o Senhor está enganado, este “lembra-te” é uma referência aquilo que era presente a eles: ao shabat que eles começaram a guardar quando Hashem apresentou a eles em Êxodo 16, supracitado.

    Continuando, sinceramente, eu não tenho coragem de fazer o que o senhor fez! Quem sou eu para determinar como deveria ser ou não escrito tal versículo? Tenho que me limitar ao que o versículo diz, não ao que eu acho como deveria ser. Mas vou analisar seu “novo versículo”.

    “O teu santo sábado lhes fizeste conhecer (no monte sinai e não antes disto); preceitos, estatutos e lei, por intermédio de Moisés, teu servo, lhes mandaste(pois antes não sabiam da sua existência).”

    Bom, estamos debatendo, mais exatamente, sobre o efeito temporal de quando (tempo) a lei foi apresentada ao povo. Baseado em seu “novo versículo” o senhor diz que quando o versículo cita a palavra “conhecer” deveria existir ali onde foi isso, para que possamos analisar o momento, a fim de termos uma referência de tempo para o ocorrido. Inclusive o senhor diz que o versículo deveria dizer que foi no Sinai e não antes disso, porém, gostaria de mostra ao senhor que o texto mostra outra referência para podermos ter a idéia temporal do fato. O texto diz que foi por intermédio de Moshé. Somente isso já basta para termos um ponto referencial de tempo. Moshê é este ponto referencial. O versículo diz que foi por intermédio de Moshê. Eu e você sabemos que Moshê não foi eterno, ele nasceu no Egito e morreu no final do Êxodo. E eu pergunto, quando foi que Moshê fez o povo conhecer a lei, os estatutos, os preceitos e o shabat? Somente no êxodo, como o texto de Neemias afirma usando a Moshê como referência, e como o livro de Êxodo testifica. Como já mostrei, o texto diz o que diz e pronto: que o shabat, os estatutos, os preceitos e a lei de Hashem somente foram conhecidos pelo povo, por intermédio de Moshê.
    O senhor diz que: ”… a Lei estava sendo conhecida sim, pelas gerações que nasceram dentro do egito, que esqueceram e perderam de vista o verdadeiro Alvo.” Mais uma vez especulação, o senhor não tem base bíblica para afirmar isso. Onde está escrito que o povo conhecia a lei, mais especificamente o shabat, anteriormente a Moshê? Por favor, estou ansioso para conhecer este versículo! Como já disse anteriormente, qualquer coisa a mais do que a bíblia diz, é pura especulação. E particularmente, prefiro não me envolver com especulação, ela é fonte de confusão.

    Que Elohim te abençoe.

  14. srsamuka disse:

    Rien,

    Mil perdões por demorar à responder, a corrida diária é esgotante como deve estar ciente.
    Continuando com nossos estudos…

    Amigo, se a Lei só foi dada por intermédio de Moisés aos israelitas, como você entende esse texto: “porque Abraão obedeceu à minha palavra e guardou os meus mandados, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis.” Gênesis 26:5

    Ainda existe mais a comentar mas, vamos por partes.

    Que o Amor de Deus, a Graça de Nosso Senhor Jesus e a Comunhão do Espírito Santo estejam sempre contigo!!

  15. rien disse:

    Shaver srsamuka;

    Conheço a correria do dia-a-dia, minha vida também é muito corrida: trabalho, família, estudo etc…
    Shaver, creio que sua indagação seja deveras simples de responder. O que o senhor precisa entender, é que não existe somente uma única aliança na bíblia. Existem várias alianças fundamentais na bíblia. E todas elas foram regidas por lei(s). Vou citar as mais conhecidas:
    1) Aliança com Adão;
    E lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás”. (Gên. 2:16-17)

    Perceba que a única lei que HaShem deu ao homem Adão foi não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal. Esta era a aliança de Adão. Existem outros elementos, porém este é o mais importante, porque a desobediência a ele, traria grandes consequências, faria o homem ter o conhecimento do bem e do mal, tornando-o mortal, pois HaShem lhe negaria o acesso a árvore da vida.

    2) Aliança Noética;
    a) Creia em YHWH. Não sirva a ídolos.
    b) Não blasfemar Seu Nome. Respeitar HaShem e louvá-Lo
    c) Não roubar. Respeitar os direitos e propriedades alheios.
    d) Não matar. Respeitar a vida humana.
    e) Não cometer adultério. Respeitar a família.
    f) Persiga a justiça. Respeitar as leis do país.
    e) Não coma um membro de um animal vivo e não seja cruel com animais (Não comer sangue).
    Esta aliança, é a primeira aliança que introduz elementos dietéticos ao homem. Nesta aliança, além das ervas do campo, HaShem permitiu a introdução da alimentação cárnea. Mais detalhes desta aliança podem ser encontrados no Talmud e no livro de Gênesis.

    3) Aliança Abraâmica
    Está aliança é conhecida por este nome, porém ela é muita mais abrangente, pois ela é baseada nas promessas que HaShem fez para Abraão, Isaque e Jacó. O texto chave para ela é Gênesis 12:1-3. Mas a confirmação dela também veio por Isaque em Gênesis 26:1-5; 22-25, e por Jacó em Gênesis 28:10-17; 35:9-13. HaShem confirma esta aliança nos textos: Ex. 2:24; Ex. 6:2-8; Lev. 26:14,15; 38-44; 2 Reis 13.23.

    Elementos da aliança:
    – Promessas a Abraão;
    De Abraão sairia uma grande nação;
    – Promessas à Descendência (Israel);
    A nação seria grande;
    – Promessas a todas as nações;
    As nações da terra seriam abençoadas através de Abraão;

    4) Aliança Sinaítica;
    HaShem deu esta aliança ao povo Hebreu e a sua descendência (Israel).
    No total são 613 mandamentos a serem cumpridos. Dentre eles os 10 mandamentos de Êxodo 20.
    “Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo…Guardarão,
    pois, os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações por aliança
    perpétua. Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para
    sempre;
    (Êxodo 31:13,16-17)

    5) Renovação da Aliança;
    Está na verdade não é uma nova aliança. Ela simplesmente é uma renovação da aliança que HaShem fez no Sinaí, porém com elementos novos. Ela é confirmada através de Yeshua HaMashiach. A principal característica desta aliança é que HaShem colocarias as leis agora no coração, através da Ruach HaKodesh e que a salvação seria também transferida aos Goyim (gentios).

    “Porque esta é a aliança que depois daqueles dias farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo;” (Hebreus 8:10)

    Meu caro shaver, agora que você viu quais são as principais alianças de HaShem com o homem, podemos discutir o que Gênesis 26:5 está falando. Todas estas alianças são eternas. Como você pôde ver, a aliança com Noé, foi uma aliança para todos e isso inclui Abraão que é posterior a Noé. Abraão somente conhecia os preceitos, estatutos e leis que HaShem deu a Noé. Perceba que a aliança com Adão, somente foi uma determinação de obediência, a transgressão dela é que introduziu o pecado no mundo.
    A aliança com Noé, foi uma aliança com o homem, pois Nóe simbolizou um novo começo para a vida humana na terra. Lembrando também que Noé era gentio, pois no seu tempo, ainda não existia um povo escolhido, o que existia era cada ser humano com suas escolhas de seguir ou não a HaShem. A lei referida no texto que você postou, é exatamente a lei conhecida por Abraão, a lei recebida por Noé. Inclusive, esta lei é válida até nos nossos dias. Quando o “Concílio Apostólico” de Atos 15 decide como proceder com os Goyim (lê-se pessoas não judias convertidas a Yeshua), é o resumo exato da lei Noética que eles decidem pregar aos gentios, pois esta é a lei de HaShem para os Goyim, pessoas não judias, e eles sabiam disso. É algo muito simples de entender:
    Quando ainda não havia povo escolhido, HaShem introduz sua lei ao homem (gentios) por intermédio de Adão e depois Noé. Quando HaShem, através de Abraão, abençoa e lhe faz a promessa que dele sairia uma grande nação e de grande importância (judeus), Hashem a partir dali, começa a fazer novas alianças, mas somente com os descendentes de Abraão (hebreus e posteriormente judeus):

    – Aliança Davídica;
    2 Sm 7:12-16; Sl 89:3,4,34-36; 2 Crôn 21:7; Jr 33:17-26; Lu 1:32
    – Aliança Sacerdotal;
    Num 25:10-13; 1 Crôn 6:50-53; Ez 44:9-15, 48:11; Jer 33:20-21
    – Nova Aliança;
    Deut 30:6; Jr 31:31-34; Jr 32:38-40; Jr 33:8,9; Ez 11:18-20; Ez 36:25-33; Hb 8:6-13; Rm 9:4; Gl 3:8,9; Hb 7:22; Hb 9:15; Hb 10:11-18; Hb 12;24; At 3:24-26; 1 Co 11:23-26; 2 Co 3:6

    Perceba que estas 3 alianças são compostas somente de elementos judaícos, oriundas da aliança Sinaíca, dada aos hebreus e para os hebreus e sua descendência (judeus). Já nós, os gentios, temos duas opções: seguir os mandamentos a nós determinados por HaShem (podemos encontrar o resumo deles em Atos 15), ou podemos nos tornar judeus (por religião) e cumprirmos aqueles 613 mandamentos que são obrigatórios a eles cumprirem.

    Shaver, acho que o tempo não esta a meu favor, já esta ficando tarde, e preciso descansar; creio que a mensagem ficou clara, embora não muito completa, pois demandaria muito espaço e tempo para se escrever tudo que seria necessário sobre o assunto. Se necessário, posso aos poucos introduzindo mais informações a medida que nosso debate se aprofunda.

    Que HaShem te abençoe!

  16. IASD disse:

    Caro Rien, não existem estas alianças que descreveu. Deus possui apenas uma aliança com seu povo, baseado no evangelho eterno. Apocalipse 14:6-7 diz que o evangelho é eterno. Esta informação acaba com sua teoria de que existem várias mensagens e vários evangelhos. O evangelho eterno é baseado na idéia do cordeiro que seria imolado. (Jesus). Abel já imolou o cordeiro, coisa que Caim recusou. É o mesmo nível de conhecimento que os hebreus possuíam, inclusive com a profecia do messias sobre o filho da humanidade que esmagaria a cabeça da serpente:

    (Gênesis 3:15) – E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.

    O EVANGELHO É ETERNO!
    A idéia do messias vem da época de adão e a idéia do sábado TAMBÉM. Deus não santificou e abençoou o sétimo dia para somente os hebreus, mas para Adão

    (Genesis 2:1-3). …E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.

    Se ele santificou tornou SANTO.

  17. rien disse:

    Shaver da IASD. Nunca vi tanta ignorância de conhecimento, como quando li sua resposta. Infelizmente, percebesse que seu conhecimento teológico está muito aquém. Só para você ter idéia como está fraco, a IASD reconhece estas alianças, simplesmente você está sendo contra sua própria crença. Consulte seu pastor a respeito delas, e pasmem, tenha um choc, pois sua teoria descerá pelo ralo. Creio que para uma pessoa poder responder algo em nome de uma Instituição de renome mundial como a IASD ela precisa estar preparada. Que não é seu caso. Só para você ver sua incoerência, no próprio blog adventismoemfoco, tem um download de uma semana de oração em MP3 onde o professor e pastor Reinaldo Siqueira está na Igreja Adventista Brasileira de Richmond/USA. Na primeira pregação (primeiro áudio), ele fala sobre a Aliança de HaShem com Adão. E deixa claro, inclusive com a expressão “aliança”, usada por ele. Se você for dar uma olhadinha lá nos títulos, verá inclusive a ordem da qual eu numerei algumas das alianças que citei:
    01) – A Aliança do Éden I: O amor eterno de Deus na Criação
    02) – A Aliança do Éden II: O amor eterno de Deus na Redenção
    03) – A Aliança de Deus com Noé: O amor eterno de Deus no Juízo
    04) – A Aliança de Deus com AbraãoI : O amor eterno de Deus no Chamado
    05) – A Aliança de Deus com Abraão II: O amor eterno de Deus no Sacrifício
    06) – A Aliança de Deus no Sinai I: O amor eterno de Deus na Congregação
    07) – A Aliança de Deus no Sinai II: O amor eterno de Deus no Serviço
    08) – A Aliança de Deus com Davi: O amor eterno de Deus no Filho

    Será que estou vendo coisas, ou o Pr. Siqueira está falando sobre as alianças que você acabou de escrever que não existem? Não que eu concorde com tudo que ele tenha pregado, mas este exemplo, demonstra o seu erro e sua contradição teológica. Amigo, não me leve a mal, e não leve pelo lado pessoal, mas leve como uma critica construtiva, para não cometer mais este tipo de gáfe.
    Vou fazer assim: ignorar a sua postagem, como se ela nunca existiu. O link para o artigo que você postou é a prova de sua teologia contra sua própria crença. Reveja seus conceitos e estude mais.
    Gostaria muito de saber exatamente o que você está se referindo quando fala “evangelho eterno”? Só por curiosidade mesmo. Pois sua teoria de evangelho eterno é um tanto quanto curiosa!

    Que HaShem te abençoe.

  18. IASD disse:

    Caro amigo, o evangelho eterno é a base do que é pregado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia. Está na nossa doutrina oficial e não é teoria minha. O pastor Reinaldo Siqueira apenas fez uma semana de oraçao com nuances do evangelho eterno em cada geração. As explicações da doutrina da Igreja Adventista está no link abaixo:

    https://adventismoemfoco.wordpress.com/2010/12/04/o-evangelho-eterno/

    Diz o livro NISTO CREMOS sobre o evangelho eterno:

    É a proclamação da mensagem de Apocalipse 14:6-12, em conexão com o evangelho eterno, que haverá de cumprir essa obra de restauração e exaltação da Lei. E é a proclamação desta mensagem que representa a missão da igreja de Deus nos dias que antecedem o Segundo Advento (veja o capítulo 12 deste livro). Esta mensagem deve circundar o mundo, convidando todas as pessoas a que se preparem para a hora do julgamento.
    O primeiro anjo simboliza o remanescente de Deus conduzindo o evangelho eterno ao mundo. Esse evangelho são as mesmas boas novas do infinito amor de Deus que os antigos profetas e os apóstolos proclamaram (Heb. 4:2). O remanescente não apresenta um evangelho diferente – em vista do julgamento eles reafirmam o evangelho eterno, de que os pecadores podem ser justificados pela fé e receber a justiça de Cristo.

    Não cremos que uma lei foi dada aos judeus e uma aos gentios, pois a lei é eterna. Nem mesmo que uma forma de se redimir foi dada aos gentios e outra aos judeus pois existe apenas UM salvador de gentios e judeus.

  19. rien disse:

    Parabéns shaver, agora você foi específico naquilo que se propôs. Infelizmente, mesmo assim você continua errado, e vou explicar porque. A IASD aceita sim as alianças. Prova disso é exatamente a semana de oração do Pr. Siqueira, ou será que ele usaria uma teologia “inexistente” para poder ensinar outra “verdadeira”? Pelo que conheço do Pr. Siqueira, tenho certeza que ele não faria isso. O ponto que você não consegue entender é que o “evangelho eterno” é exatamente como você postou, mas algumas gerações tiveram, possamos dizer, “uma porção” dividida em fases do evangelho eterno, como você mesmo postou explicando o que o Pr. Siqueira fez. O Pr. Siqueira no títulos dos seus sermões provou isso claramente. Estas “fases”, bíblicamente, se chamam de alianças, alianças que HaShem fez em etapas, cada uma em sua hora e com seu propósito. Só para você ter idéia do que se trata, a teologia adventista crê que em Yeshua, algumas leis Sinaícas (mandamentos em forma de ordenanças) não tem necessidade de serem cumpridas, pois foram “abolidas” na morte e ressurreição de Yeshua. Porém, o “novo testamento” não testifica isso. Um pequeno exemplo é exatamente o nome dele, que hoje conhecemos como “Novo Testamento”, mas de novo não tem nada: pois seu nome original é B´rit HaDascha que na tradução fiel significa “Renovação da Aliança”, consegue perceber, somente pelo nome, a diferença da idéia de cada uma? E ela tem este nome exatamente porque a única coisa que mudou foi exatamente a forma como ela se apresenta, esta renovação teve somente um elemento diferente da outra anterior: que Hashem, por Ruach HaKodesh (Espírito Santo), colocará a lei (que era em pedra), agora nos corações e no nosso entendimento.

    “Esta é a B´rit que farei com eles Depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha Torah em seus corações, E as escreverei em seus entendimentos;…” (Heb. 10:16)

    Caro shaver, prova disso é que após a morte de Yeshua e sua subida aos céus, os discípulos ainda continuam normalmente cumprindo a Torah, inclusive com os “mandamentos em forma de ordenanças” como vocês adventistas chamam. Isso é facilmente provado por inúmeros trechos da B´rit HaDasha.
    Para exemplo: em Atos 21 a partir do versículo 15, vemos a chegada de Sha´ul (Paulo) e mais alguns discípulos em Jerusalém, no dia seguinte, ouve uma reunião de presbíteros na casa de Tiago, e Sha´ul contou os progídios que HaShem fez entre os gentios por intermédio dele. Porém, estes presbíteros informam que existem muitos judeus acompanhando o “trabalho” dele e todos são zelosos (obedientes) da lei, mas indagam a Sha´ul sobre o que eles andavam ouvindo sobre ele: ele estar ensinando os judeus entre os gentios a apostatarem de Moisés (Lei Mosaíca), dizendo para eles que não devem circuncidar os filhos e nem andar segundo os costumes da lei. Sha´ul para provar que não estaria fazendo estas coisas ditas, pois ele pregava estas coisas somente aos gentios e não aos judeus entre os gentios, ele aceitou fazer o “Voto de Nazireu”. E no versículo 25, ele repete as leis pregadas por ele e os discípulos aos gentios que crêem (ref. Atos 15): a) Absterem-se de coisas sacrificadas a ídolos; b) absterem-se do sangue c) da carne sufocada e d) das relações sexuais ilícitas.
    Perceba que o versículo 26, menciona que eles entraram no templo, e acertaram o tempo de purificação até que se fizesse a oferta em favor de cada um deles.

    Mas que oferta é esta que precisava fazer em favor deles?
    Encontramos o “Voto de Nazireu” em Números 6:1-21:
    – abster-se de comer e tomar certos alimentos e bebidas fermentadas;
    – cortar o cabelo;
    – não tocar em cadáver;
    – não comer carne em muitas circunstâncias;
    sacrificar um cordeiro, uma cordeira e um carneiro(v.14);
    – e apresentar para o sacerdote um cesto de pães asmos, bolos de flor de farinha com azeite e obréias asmas untadas com azeite;
    – ofertas de manjares e libações;

    Perceba que todo este processo, Sha´ul fez ao fazer este voto em Atos 21, e isso muito tempo após o sacrifício de Yeshua na cruz. Shaver, espero que você esteja percebendo que existe um certo abismo entre a teologia adventista e o que a bíblia diz. Enquanto a teologia adventista e o cristianismo em geral prega o final da lei integralmente ou parcialmente na cruz, a bíblia nos mostra exatamente o contrário. Este foi somente um exemplo, existem muitos outros exemplos dos discípulos cumprindo as leis (de ordenanças) por todo “Novo Testamento”.
    Vale a pena também chamar sua atenção para este capítulo 21 do livro de Atos, pois ele demonstra claramente que existia uma distinção entre as judeus e gentios no tocante as suas obrigações perante HaShem. Sha´ul e os apóstolos estavam fazendo exatamente como foi determinado lá no “Concílio Apostólico”, ensinando a base da lei Noética aos gentios crentes, e continuando a cumprir as próprias leis Mosaícas como convém a eles.
    Por favor, leve este estudo a sério, pois isso que foi postado agora é um estudo que derruba toda e qualquer doutrina adventista sobre o cumprimento parcial da lei Sinaíca.
    Perceba uma coisa, não importa de quantos elementos é formado, o evangelho eterno é uma nomenclatura. Independente de ser uma única aliança ou muitas delas, não muda esta nomenclatura, sempre será “evangelho eterno” sem perder nada do seu valor. Você cita que existe apenas UM salvador, isso nunca foi negado, nem por mim e nem por judeu algum, simplesmente existir apenas UM único salvador não muda em nada o “evangelho eterno”. Assim como também não muda em nada a quantidade de alianças de HaShem.

    Por favor, neste nosso debate, não adianta ficar postando o que os livros ou o manual da igreja falam a respeito do assunto. Se atenha a bíblia, nela sim encontramos valor no que diz. E claramente, estamos com uma dificuldade grande neste sentido. Como apresentado, ou a bíblia esta errada ou a IASD. Qual você acha que é? Leve a sua salvação mais a sério, não adianta ficar se fixando no que a IASD diz, procure saber o que a bíblia diz.

  20. IASD disse:

    O evangelho teve desdobramentos. Concordo com o que vc disse. Também os discípulos continuaram após a morte de Cristo obedecendo as festas, como o Pentecostes. Mas os sacrifícios definitivamente pararam. Não é possivel crer que João, Pedro e Paulo continuaram comprando cordeiros para sacrifício. Os cristãos passaram a ver estas festas com outros olhos. Exemplo: Pentecostes = descida do Espírito, Páscoa = morte de Cristo. É simplesmente impossível levar estas festas aos gentios com o significado original que foram dadas. Por qual razão os gentios comemorariam a fuga de Israel do Egito? A páscoa ganhou um novo significado com a promulgaçao de novas ordenanças: a ceia do senhor no lugar da ceia do cordeiro. Também o batismo veio para substituir a circuncisão..

    A IASD é a igreja remanescente, não o judaísmo messiãnico. Certas explicações do judaísmo messiânico são erradas. O Sábado fora dado no Eden por exemplo, ao contrário do que ensinam muitas religiões. O Milenio não se dará na Terra como pregam todas as religiões, mas no Céu. Abraços.

  21. rien disse:

    Com certeza esta é a visão adventista! Nada mais. Claro que como adventista, pra você não muda nada se sua religião acredita nisso ou não, o problema é quando este pensamento não condiz com a bíblia. Não adianta querer tapar o sol com a peneira. Se enganar não vai te salvar, muito menos ter medo da verdade.
    Sobre você dizer que não é possível crer que João, Pedro e Paulo continuaram comprando cordeiro para o sacrifício, pode até ser sua visão e da IASD e das quase que totalidade de igrejas atuais. Porém, somente neste capitulo que citei de Atos 21, você pode perceber que foi isso que aconteceu! Existem muitos relatos bíblicos provando isso, deixando claro os processos sacrificais mesmo após a morte e ressurreição de Yeshua, não só para os judeus, mas também aos judeus conversos a Yeshua. Estude mais a “B´rit HaDasha” que você verá muitos deles, inclusive citando os sacrifícios.
    Pode perceber, que você dizendo o que disse, está ignorando a clareza deste capítulo 21 que prova claramente que Sha´ul (Paulo), fez o “Voto de Nazireu” para provar aos judeus, que ele cumpre a Torah e que não estava pregando a incircuncisão para os judeus, e sim para os gentios. Perceba, você acabou de dizer que a circuncisão foi substituída, porém Sha´ul neste capítulo acaba de provar que você está errado. Pois ele fez o voto, para provar que ele ainda é um judeus e cumpre a Torah e seus 613 mandamentos dados aos judeus. É isso mesmo, este mesmo Sha´ul que você acabou de dizer que não é possível crer que ele fez isso.
    Existe outro fator que pesa contra sua teologia de não acreditar que não é possível crer que João, Pedro e Paulo continuaram comprando cordeiro para o sacrifício. Perceba bem no versículo 26 deste capítulo, eles (incluindo Sha´ul) acertaram o cumprimento dos dias de purificação (subentende-se que este acerto foi com o sacerdote), até que se fizesse a oferta em favor de cada um. Vale lembrar que esta oferta mencionada é exatamente a oferta que é exigência a quem faz o “Voto de Nazireu” (Números 6:1-21).

    “Então Paulo, tomando consigo aqueles homens, entrou no dia seguinte no templo, já santificado com eles, anunciando serem já cumpridos os dias da purificação; e ficou ali até se oferecer por cada um deles a oferta”. (Atos 21:26)

    É isso mesmo meu caro shaver, não pense que está vendo coisas. Não adianta negar o inegável, o máximo que você pode fazer é ficar com medo desta nova verdade e ignorá-la, é o máximo ao seu alcance, porém, fazendo isso, você estará negando a “Palavra de D-us”. Siga meu conselho, e faça como fiz um dia, estude e veja se realmente as doutrinas adventistas estão de acordo com a bíblia, ponha a prova aquilo que é ensinado, busque saber se tudo se encaixa com bíblia. Se fizer como fiz, concluirá que não, infelizmente. Nasci adventista, passei 32 anos crendo nesta doutrina, pois somente estudava a bíblia com foco adventista, estudando somente os contextos apresentados pelos estudos adventistas, somente estudando a Lição da Escola Sabatina, somente estudando versículos destacados em estudos adventistas, somente estudando material preparado pela igreja adventista, todo tipo de material de estudo que eu tinha, tinha influência do pensamento adventista. No momento que começei a estudar a bíblia como um todo, abri meu foco, graças a Ruach, começou a se abrir minha mente, e começei a perceber que existiam algumas coisas que não condiziam. E quanto mais eu me aprofundava, mais estarrecido ficava, pois ia percebendo que aquilo que acreditei por uma vida toda, não passava de mais uma teologia extra-bíblia. O medo começou a tomar conta de mim, afinal de contas, eu havia ouvido a vida inteira sobre a “única Igreja Verdadeira” que eu era membro. Por muito tempo, passei noites sem dormir e dias em jejum, clamando a HaShem que tivesse misericórdia de mim e me mostrasse a verdade. Mas isso era inútil, pois a verdade já me era conhecida, eu é que estava com medo de aceitá-la. Este mesmo medo que provavelmente se apresenta a você quando lê estes versículos que cito, e percebe que existe contradição no que você crê e o que a bíblia diz. A medida que o tempo foi passando, fui me aprofundando mais e mais, e no meu coração, fui tomando coragem de tomar a decisão mais difícil da minha vida: aceitar definitivamente que a IASD não passa de mais uma igreja, e assumir definitivamente minha posição no evangelho eterno. Imagina que tive que tomar esta decisão; além de todo este peso que descrevi, eu ainda estava no UNASP, estudando teologia, com uma família inteira de adventistas, esperando meu pastorado. Infelizmente, hoje a maioria dos membros da minha família ainda são adventistas, a maioria inclusive como obreiros e pastores, mas alguns, a medida que se propõem a estudar a bíblia, somente ela, sem referências adventistas, vão percebendo aquilo que estou tentando passar a vocês neste “debate”. Sigam meu conselho, estudem mais a bíblia, coloquem em prova as doutrinas, façam igual os bereanos (Atos 17:10-12) que mesmo sabendo da reputação de Sha´ul e Silas como apóstolos, foram verificar na Torah, se aquilo que eles pregavam, condizia com aquilo que a Torah falava. Façam isso, nem que a motivação seja tentar provar que estou errado. Assim, ao estudarem, Ruach poderá trabalhar em seus corações, e certamente, encontrarão a verdade.

    Medite nisso: a própria IASD prega que a bíblia precisa se completar, e nunca se contradizer. Porém, como acabei de mostrar, a teologia adventista não está de acordo com a bíblia. Como faz? Ignora ou estuda e aprende o que ela está ensinando? Amigo, somente citei uma parte da bíblia que não concorda com a teologia adventista, existem dezenas ou ainda centenas delas na bíblia.

    Obs.: Quero enfatizar que NÃO sou judeu nazareno, nem judeu messiânico. Sou gentio crente, aquele que crê em Yeshua como única forma de salvação ao homem e na Sua palavra (bíblia) como única fonte para conhecer a YHWH (D-us) e Sua vontade.

    Que HaShem tenha misericórdia de todos nós. Amém!

  22. IASD disse:

    Meu querido, não foram dados 613 mandamentos aos judeus. Eles chegaram a este número dissecando a Torá e transformando princípios em leis penosas, pois a religião judaica se corrompeu e passou a buscar a salvação pelas obras da lei. Quem cumprisse com mais exatidão, seria salvo.

  23. rien disse:

    Você está errado a respeito do judaísmo! Estude mais sobre ele, e verás. Este era meu pensamento até estudar sobre o assunto. Hoje vejo que eu estava completamente enganado pensando assim. São 613 mandamentos sim, somando todos os mandamentos morais, sacrificais, de saúde, e etc… a soma fica em 613.

    Que HaShem te abençoe.

  24. srsamuka disse:

    Rien,

    Mil perdões novamente pela demora em responder.

    Muito interessantes os comentários que fez, juntamente com o irmão IASD mas, vamos continuar nosso debate em clima de amor ao próximo, creio que mesmo que você possua todo o conhecimento contrado da terra se não tiver amor, de nada isso lhe adiantará e nem a mim, e é nesse espírito que volto a comentar o assunto.

    Amigo, você menciounou o Pastor Siqueira e sua Semana de Oração mas, perceba que Deus não fez uma Aliança com Noé, e também não fez uma Aliança com Abraão, Isaque, Jacó, muito menos com Moisés no Sinai, Deus fez uma Aliança comigo e com você! Fez uma Aliança com o ser humano, essas pessoas que mencionei eram unicamente o meio pelos quais essa Aliança chegaria ao restante da humanidade, isto é, nós hoje somos chamados para levar a Aliança de Deus aos outros!!

    Concorda com isso?

    Graça e Paz!!

  25. rien disse:

    Shalom Shaver.

    Discordo.
    A aliança foi feita sim com homem especiais, a Torah assim mostra. Porém, estas alianças foram estendidas a outros por intermédio deles.
    Somente um exemplo: na aliança Abraâmica, HaShem diz a Abraão que faria dele uma grande nação e todos (não somos nós) seriam abençoados por intermédio dele.
    Perceba, a aliança foi feita com Abraão, porém, se estende a outros, por intermédio de Abraão. Estude mais estas alianças que citei que verás que todas elas são feitas com uma pessoa em especial, porém, através destas pessoas, ela se estende a outros, pela graça de HaShem, bendito seja Seu Nome. Todas estas pessoas, simbolizam um grupo de pessoas que existiam ou viriam a existir. Mas este assunto e deveras comprido para postar ele aqui. Se houver interesse, podemos dabatê-lo posteriormente. Mas alguns pontos importantes dele já foram citados nas minhas outras postagens anteriores a esta, neste mesmo debate.

    Sinceramente não entendi esta sua colocação: “vamos continuar nosso debate em clima de amor ao próximo, creio que mesmo que você possua todo o conhecimento contrado da terra se não tiver amor, de nada isso lhe adiantará e nem a mim”
    Sinceramente, não entendi mesmo, seja mais específico!?

    Que HaShem lhe abençoe.

  26. srsamuka disse:

    Bom dia Rien!

    Com relação a frase que o irmão não entendeu, não se preocupe, não há mais necessidade de comentarmos.

    Voltemos um pouco ao passo para nos contextualizarmos, você mencionou em um de seus comentários que não existem evidências de guarda do sábado antes do Êxodo, mencionei um versículo em que Deus testemunha que Abraão quardou seus mandamentos (Torah), então, o irmão mencionou que isso se deu devido a Aliança que Deus havia feito em particular com Abraão, resumi corretamente?

    Antes de continuar gostaria de fazer duas perguntas à respeito das Alianças.

    Primeiro, qual o propósito de Deus em estabelecer Alianças?

    Segundo, que princípios continuam desde a primeira Aliança com Adão até a Última com Davi?

    À partir daí continuamos nosso proveitoso estudo!!

    Que a Paz de Deus esteja contigo!!

  27. srsamuka disse:

    Rien e IASD!

    Desejo aos irmãos um Feliz Natal e Próspero Ano Novo, que um dia possamos estar estudando a Natureza e todos os aspectos da criação juntos no Novo Céu e na Nova Terra e que esse dia venha logo!!!

    Vem Senhor Jesus!!

  28. rien disse:

    Shalom shaver…
    Obrigado pelo votos desejados, por mais que eu não seja adepto a festas
    pagãs, como o natal, agradeço e desejo de coração o mesmo ao shaver.

    Gostaria de destacar um pensamento antes de concluir o resumo que o irmão
    postou. Todo e qualquer mandamento, ordem, preceito ou lei na bíblia é
    tido como Torah. Torah não é apenas referência aos elementos da aliança
    Mosaíca. Se o shaver, escreveu (Torah) neste sentido, o shaver está
    correto no seu “resumo”.

    Continuando, é muito simples as respostas a estas perguntas. O propósito
    de HaShem com as alianças é introduzir em seu tempo devido, elementos
    importantes para determinadas situações. Vou exemplificar, quando Hashem
    faz a aliança com Noé, ele introduziu os elementos (regras) para todo homem que decidisse por Ele, pois naquele momento não existia povo escolhido. Já com Abraão, por exemplo, a aliança feita com ele, foi a fim de determinar o Seu povo escolhido, a partir de Abraão, iria nascer uma grande nação que seria o Seu povo, e que todos seriam abençoados por HaShem através de Abraão. Além disso, HaShem determinou qual seria o sinal entre ele e seu povo, a circuncisão, a partir de Abraão todo homem que aceitar a Elohim como único HaShem deveria ser circuncidado para ser separado.
    Logo que está nação se formou, HaShem fez uma aliança com o povo, por meio de Moisés. Esta aliança foi para introduzir elementos que separassem Seu povo do restante e determinar algumas regras que eles deveriam seguir por serem este povo.

    Não querendo me prolongar muito mais, a resposta a segunda pergunta é ainda mais simples, os princípios continuam os mesmo, porém existem “princípios” distintos para cada tipo de pessoa ou povo. Por exemplo, como citei acima, quando HaShem fez a aliança com Noé, não existia povo escolhido, qualquer pessoa que aceitasse a Elohim como único HaShem deveria seguir aquelas leis dadas a Noé. Hoje, definimos isso, como as leis de Noéticas, válidas a todos os gentios (os não judeus convertidos), isso inclusive é aplicado pelos discípulos em Atos 15, quando eles decidem no concílio apostólico a exigirem dos gentios a observância das leis noéticas. E neste contexto fica claro que para os judeus não mudou nada, eles deveriam continuar cumprindo as 613 leis dadas por Moshé no sinai, só mudaria mesmo para os gentios. Outra coisa querido shaver, a última aliança não foi com Davi. Existem outras alianças que não foram citadas, porém todas elas tem um único propósito, a salvação dos homens. Perceba que a partir de Abraão, toda aliança feita por HaShem, é relacionada com Seu povo escolhido. A aliança com Davi que o shaver citou, foi uma profecia sobre a vinda do messias por intermédio da herança de Daví, entre outros fatores.

    Querido shaver, continue estudando. Que HaShem lhe abençoe por sua busca da verdade. Amém!

  29. jjjgomes disse:

    Rien Boa Noite,
    Amigo também sou um adventista e discordo de algumas coisas relacionadas as doutrinas da IADS. E como o amigo postou que foi adventista durante 32 anos, gostaria que o amigo nos dissesse por que abandonou o adventistmo.

  30. srsamuka disse:

    Bom dia Rien!!

    Antes de continuar gostaria que me respondesse duas perguntas:

    Utiliza gravata quando usa roupa social(traje e gala)?

    Aliança no dedo faz parte ou fez parte de sua vida?

    Voltando ao contexto das Alianças de Deus na Bíblia, gostaria que o irmão fosse mais específico sobre os princípios ou elementos importantes, que, como o irmão mesmo falou, não mudam em todas as Alianças que Deus fez com a humanidade desde o Éden perfeito até Davi, vale ressaltar que mencionei Davi sendo o último no contexto das Alianças me referindo ao Antigo Testamento que é o foco do nosso estudo.

    Que o Amor de Deus a Graça de Jesus e a Comunhão do espírito estejam sempre com o irmão!!

  31. rien disse:

    Shaver jjjgomes, desculpa por não ter respondido antes, estive com muitas atividades desde quarta-feira, mas estamos por aí. Os detalhes do motivo você pode encontrar no meu comentário de 05/12, mas fazendo um resumo básico, posso dizer que na prática foi por a IASD não cumprir todos os preceitos bíblicos, definindo muitos contextos bíblicos de forma pessoal e não de acordo com a própria bíblia, outros motivos são pessoais, por exemplo: se eu estou procurando a verdade, não posso continuar participando de algo que não condiz com a verdade, fazendo isso eu estaria sendo conivente com o erro, e estaria sendo hipócrita com as pessoas, com HaShem e comigo mesmo.

    Shaver srsamika, respondendo suas perguntas:
    1) Normalmente sim, porém depende da situação, se ela me permite não utilizar a gravata, eu assim o faço;
    2) Aliança no dedo faz parte da minha vida. Sou casado e muito bem casado, graças a Elohim, bendito seja Seu nome.

    Querido shaver, perceba algo muito importante, por exemplo, na aliança que HaShem fez com Adão, só existe um elemento nela, que “eles” não deveriam comer da árvore do conhecimento do bem e do mal. Perceba que a motriz deste pedido é a desobediência, este foi o primeiro elemento introduzido para o homem, a obediência é importante para todas as outras alianças posteriores, sem ela não serviriam de nada qualquer outra aliança futura. O principal elemento de qualquer lei é a obediência a ela; leis são para serem obedecidas e ponto. Já na aliança com Noé, existia a necessidade de introduzir novos elementos: por circunstância (como a primeira lei dietética) e outros por conveniência (elementos necessários para o cumprimento do plano salvático, como não ter outro HaShem além de Elohim). O contexto deste panorama são as leis para os gentios, pois ainda não existia povo escolhido, e sim pessoas que decidiam por HaShem ou não.
    Perceba que somente a partir de Abrão (que cumpria a única lei que ele conhecia, a lei Noética) é que HaShem profetiza sobre Seu povo escolhido (separado). E a partir daí, todas as alianças são a este povo escolhido, com elementos específicos exclusivos a eles, porém respaldados nas alianças anteriores. O elemento obediência (Adão) e todos os outros elementos da aliança Noética fazem parte básica de todas outras alianças posteriores.

    Que Elohim tenha misericórdia de nós.

  32. srsamuka disse:

    Rien!!

    Muito boa noite meu irmão, já estava ficando com saudades dos comentários e dos debates que servem e muito para o nosso crescimento pessoal.

    Antes de começar a falar sobre as Alianças, gostaria de comentar à respeito do que o irmão falou, que não é adepto a festas pagãs, vou fazer outra pergunta, o irmão é adepto a costumes pagãos?

    Com relação aos elementos que o irmão mecionou nas Alianças Noéticas e Abraahmicas, creio que está deixando alguns detalhes muito importantes de lado. Vamos começar com a Aliança no Éden, primeiramente com quem Deus está fazendo essa Aliança pura e sem pecado, com Adão e com Eva ou com toda a humanidade que por eles seria multiplicada?

    Vamos ponto por ponto analisando cada uma das Alianças, creio que assim o ensinamento que Deus quer passar a nós e aos que acompanham os comentários será melhor aproveitado!!

    Que o Amor de Deus, a Comunhão do Espírito e a Graça de Cristo estejam com todos nós!!!

  33. rien disse:

    Shalom shaver srsamuka,

    Desculpe-me pela demora em postar. Estou em uma fase imensamente desgastante na minha vida. É muito trabalho para uma pessoa só… Graças a YHWH, grandioso seja seu nome.
    Vejamos, você introduziu um novo assunto no debate. Porém, sei sua intensão, mas infelizmente você está errado com ela. O shaver por acaso conhece a expressão secular? Os exemplos que o shaver usou para tentar argumentar comigo sobre a questão postado são coisas seculares, totalmente diferentes do que citei “festas pagãs”. Perceba, usar terno e gravata por exemplo, é algo comum e tradicional, porém não tem haver com paganismo que é algo totalmente diferente de secularidade ou tradição.
    Paganismo é paganismo, que é totalmente diferente de tradição que por sua vez é totalmente diferente de secularidade. Pode haver tradições seculares como podem haver tradições pagãs, a diferença está ligada com ritualismo religioso. Usar gravata com terno e sapato social, é um ritual social, não infringe nenhuma lei ou tradição religiosa cristã. Já o natal, por exemplo, é um ritual religioso, que é uma mistura de paganismo com ocultismo e se veste de cristianismo para poder ser mais aceito socialmente. Fora que nos nossos dias, ganhou mais uma influência, a do comércio, isso tudo ligado torna o natal uma festa pagã e pecaminosa. Ao contrario, Yeshua através da ceia manda que comemoremos sua morte pelo menos uma vez ao ano. Se você estudar, verá que toda festa natalina na bíblia é considerada pagã, pois quem comemorava aniversários de nascimento eram somente pagãos e não cristãos.

    Vamos lá então… aliança por aliança….
    No seu tempo claro, assim fica mais fácil a compreensão.
    HaShem fez uma aliança com Adão, e esta aliança era expansiva a seus descendentes. Perceba que a aliança foi exatamente com Adão, Eva nem existia ainda (Gen. 2:16-18).

    Repetindo, a aliança foi feita com Adão, porém sua descendência receberia a benção ou a maldição pela obediência ou não por parte de Adão a esta aliança. Temos o pecado no mundo exatamente porque Adão não cumpriu com as condições desta aliança. Participamos da maldição dada a Adão pela desobediência a esta aliança, por sermos descendência dele.

    Como pôde perceber, a aliança foi feita com Adão e expandida a toda sua descendência.

    Gostaria muito que o shaver cite os elementos muito importantes que estou deixando de lado, assim poderei comentar estes elementos que são importantes para o shaver.

    Que HaShem te abençoe.

  34. srsamuka disse:

    Bom dia meu irmão!!

    Irmão, você está querendo dizer que só é religioso na hora do culto? Ou que o paganismo pode ser for apenas como tradição? Por favor, seja mais específico.

    Você irá perceber, pelo Espírito de Deus, quais são os elementos faltantes na sua descrição da Aliança Adamica. Você fala sobre a Aliança da obediência de Deus com Adão, agora, obediência a que?

    Fica na Paz meu irmão!!

  35. rien disse:

    Shalom shaver,

    não estou querendo dizer nada, eu estou dizendo que existe diferença entre pagãnismo, secularismo e tradição. O homem, como ser pensante, por sua natureza cria rituais em sua vida. O fato de nós, todo dia dos namorados sairmos para jantar com nossas esposas/namoradas é um ritual criado pelo homem, este é somente um exemplo, todos somos envoltos por rituais o tempo todo no nosso dia-a-dia, porém, existem diferenças entre rituais sociais, no caso do jantar dos namorados, e rituais religiosos, como o natal. Quando um rito vai contra a vontade de YWHW, isso se torna perigoso e pecaminoso. Foi isso que eu disse, nada a mais. Estude mais o que significa pagãnismo e secularismo, depois você posta novamente. Mas posso resumir que algo secular é tudo que faz parte da nossa vida e não vai contra YWHW.

    Desculpe shaver, mas se você está se referindo a questão do sábado na aliança Adâmica, este elemento não existe. Estude novamente o texto de Gênesis e verá que a desobediência era em relação a não comer da “árvore do conhecimento do bem e do mal”, se comece estaria desobedecendo a YHWH e sofreria as consequências disso. O pecado original é a desobediência shaver, a desobediência a esta ordem. A informação que temos sobre o sábado no Gênesis só foi conhecida no êxodo, pois lembre-se que quem escreveu o Gênesis foi Moshê milênios depois do princípio. Releia novamente o que foi escrito anteriormente neste debate, assim ficará mais claro, pois você está retornando a assuntos já relacionados anteriormente.

    Que HaShem te bendiga. Amém!

  36. srsamuka disse:

    Meu irmão,

    Não sei se estou entendendo errado mas, me parece que você está usando dois pesos e duas medidas ao analisar a questão do que é ou não paganismo, na verdade, creio que o irmão não saiba ou se esqueceu do verdadeiro sentido do Natal para a Bíblia e para nós Adventistas, vou tentar, pela Graça de Deus iluminar seus pensamentos com respeito ao caminho que está induzindo e traçando.

    Biblicamente, não existe condenação para os que comemoram o nascimento de quem quer que seja mas, ou existe? Levando em conta que seguimos a mensagem da Palavra de Deus e ela somente, também não condenamos quem quer se seja por comemorar o nascimento de alguém, ainda mais quando esse nascimento é de nosso Salvador, o Natal… o verdadeiro Natal é a comemoração da manifestação da Graça e do Amor de Deus na pessoa de Jesus e isto é Maravilhoso, digno de ser pregado, e é isso que fazemos nesse dia, levamos a mensagem do Evangelho Eterno, mostramos ao mungo que não importa a data, o que importa é Quem nasceu, morreu e ressuscitou nessa época, não vejo paganismo nisso meu irmão.

    Agora, se fôssemos usar de um rigos cego em se tratando de costumes, seculares ou não pagãos, meu irmão estaria muito mal pois, seríamos pagãos somente uma vez a cada ano e o irmão seria todo ano 365 vezes por usar “amuletos pagãos” em seu corpo, não julgo você pelo que usa mas, Deus o julgará pelo propósito com o que está usando, não só obejtos mas, palavras, atos e omissão.

    Com relação a Aliança de Deus no Éden, o irmão levantou um importante tema que é necessário analisarmos antes de continuar com o estudo:

    “pois lembre-se que quem escreveu o Gênesis foi Moshê milênios depois do princípio.”

    O que o irmão está querendo passar a nós com esse argumento?

    Que o Amor de Deus, a Graça de Jesus e a Comunhão do Espírito estejam sempre contigo!!

  37. rien disse:

    Shalom shaver…

    Bom, creio que este assunto sobre natal já está se prolongando deveras para um assunto que nem deveria estar sendo discutido neste tópico, como você pode perceber ao ler as mensagens anterior, nenhuma vez eu julguei ou falei de alguém que segue o natal, eu falei que EU não sou adepto a festas pagãs, e expliquei o por quê EU não sigo estas festas… o máximo que fiz a mais, foi ter tentado explicar a você o porque da minha escolha. Somente para concluir seu argumento, lembre-se que não sou adventista, e não creio na maioria das doutrinas adventistas. Isso quer dizer que seu argumento em relação a eu lembrar sobre este assunto não muda em nada do que isso significa religiosamente para mim. Posso inclusive afirmar, ao contrário do shaver, que o natal pode até ser algo importante para os adventistas e outras religiões, porém, biblicamente ele não tem valor algum, ao contrário do que o shaver falou. Inclusive, esta questão de dar importância ao nascimento de Yeshua HaMashiach é coisa imposta por católicos. Bíblicamente não existe argumento algum a favor de celebrar o nascimento de Yeshua. Muito pelo contrário, a bíblia deixa o exemplo que devemos é comemorar a morte Dele, pois isso faz toda a diferença para nós. Mas para finalizar de vez o assunto, creio que o shaver ainda não entendeu a questão de pagãnismo e secularismo. Não sei de qual “amuleto pagão” o irmão está falando? Se por acaso o irmão estiver falando de gravata, gostaria muito de saber a sua explicação para a gravata ter virado um “amuleto pagão”! Estou bem curioso….

    Sobre o argumento utilizado por mim em respeito ao Gênesis e Moshê, é exatamente este que o shaver entendeu. O que eu disse foi que nós só conhecemos o que YWHW pensou, escrito em Gênesis, porque somos pós Moshê, até ele ninguém tinha conhecimento destas palavras de Gênesis, o que se sabia era a história passada de geração em geração sobre a criação, porém detalhes escritos de Gênesis, como encotramos lá, somente sabemos porque Moshê escreveu para os judeus, milênios após o ocorrido. Simplesmente isso e nada mais que isso.

    Que Hashem te abençoe.

  38. srsamuka disse:

    Meu irmão,

    Ótimo, também não somos adeptos de festas pagãs, se quiser saber sobre os “amuletos pagãos” que mencionei, visite os dois links abaixo:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Gravata

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Alian%C3%A7a_(anel)

    Veja, não é “o que” você faz, usa, ou deixa de usar, é o “por quê” você faz ou deixa de fazer que interessa.

    Quando você afirma que “ninguém sabia”, você se contradiz com a afirmação de que era a “história passada de geração em geração sobre a criação”, ficou um pouco confuso, pode esclarecer?

    Fica em Paz!!

  39. admin disse:

    Chaver Samika, finalmente consegui acessar o site, não sei por qual motivo eu não conseguia acesso ao blog, sempre após eu logar aparecia uma mensagem dizendo que eu não tinha autorização para visualizar este tópico. Portanto, me perdoe por não ter voltado aqui, a culpa não foi minha, não abandonei nosso estudo, somente não conseguia entrar mesmo. Sobre a continuação do nosso debate, infelizmente neste momento não poderei postar nada pois estou de saída. Mas fica aqui meu recado. Logo que possível voltarei a postar a continuação da nossa conversa.

    Que HaShem te abençoe.

  40. srsamuka disse:

    Olá meu irmão!!

    Mudou de nickname?

    Eu também estava com esse problema mas, me parece que agora tudo voltou ao que era antes.

    Aguardo seus comentários para continuarmos a nossa ótima conversa!!

    Que a Paz de Deus esteja contigo!!

  41. srsamuka disse:

    Meu irmão,

    Vou comentar e aguardar sua resposta para continuarmos nosso estudo…

    Vc comentou:

    “…não existe nenhum relato bíblico até o êxodo de alguém que tenha guardado o sábado.”

    Minha resposta:

    O próprio Deus, o Criador do Universo, a quem servimos “descansou”(Gên 2:2) no Sétimo Dia, não como alguém que estivesse cansando mas, para nos dar o exemplo. Se ainda precisar de mais exemplos os darei com amor!!

    Fica com Deus meu irmão!!

    =D

  42. admin disse:

    Bom Shaver, vou tentar ser mais explícito que já fui anteriormente. Quando Gênesis conta o relato da criação, não está fazendo isso imediatamente a criação, o que quero que você entenda é que nós só sabemos o que HaShem pensou, porque Moshê escreveu Bereshit (Gênesis), porém, mais de 1 milênio após o acontecimento da criação. Entende agora… eles só ficaram sabendo que HaShem abençoou o sétimo dia, mais de 1000 anos após isso ter acontecido. Perceba o contexto histórico da coisa toda, exatamente Moshê, o homem que iria livrar o povo das mãos dos egipcios, foi quem escreveu o livro de Gênesis, exatamente no contexto que HaShem estava passsando a implantação das leis para o povo. Lembre-se que como já lhe provei atráves da própria bíblia, o sábado foi sabido pelo povo somente por intermédio de Moshê (lê-se: êxodo).

    “O teu santo sábado lhes fizeste conhecer; preceitos, estatutos e lei, por intermédio de Moisés, teu servo, lhes mandaste.” Neemias 9:14.

    Veja é perceba que quem está dzendo isso é a própria bíblia, não sou eu. HaShem só deixou vir a tona seus pensamentos sobre a criação do mundo, exatamente no contexto em que Ele precisa dar o exemplo para aqueles que iriam cumprir aqueles preceitos. Não existe na bíblia, antes do versículo 23 de Êxodo 16, qualquer relato de qualquer HUMANO (desta forma creio que estou sendo claro), guardando o sábado. O contrário existe, como já mostrei em Neemias, a bíblia nos informa que somente no êxodo é que os hebreus (este é um ponto muito importante também) vieram a conhecer o sábado. HaShem não faria, na sua soberania, cobrar observância do sábado aos hebreus, seu povo escolhido, se ele não desse o exemplo. Este princípio inclusive é usado até por pecadores, qualquer líder no mundo, que se preze, não cobra nada de ninguém sem dar o exemplo. Imagina se O Criador faria algo diferente disso!!

    Gostaria também de aconselhá-lo a ler novamente todo nosso debate, assim ficará mais evidente para você alguns fatores que me parece que passaram batidos.

    Que HaShem te abençoe.
    RIEN

  43. srsamuka disse:

    Olá meu irmão!!

    No decorrer do debate discorremos por vários assuntos e, creio eu, precisamos ficar focados neste para concluirmos o debate, vou começar com minhas perguntas…

    O irmão crê que Moisés foi inspirado pelo Espírito Santo para escrever o Pentatêuco e que, estes livros contam exatamento o que aconteceu na história da humanidade?

    Que a Paz de Nosso Senhor Jesus esteja contigo!!

    =D

  44. admin disse:

    Shalom Chaver…
    Novamente peço desculpas por demorar a respoder…
    Não entendi muito bem aonde o chaver quer chegar com está pergunta, espero que me esclareça na próxima postagem. Mas respondendo ao chaver, claro que creio que Moshê escreveu tudo que escreveu inspirado por HaShem. Estes livros contam exatamente o que aconteceu na história da humanidade, porém perceba uma coisa, eles não contam tudo, mas isso é um detalhe que não convêm debatermos agora.

    Que HaShem ponha seus olhos sobre ti. Amém!

  45. srsamuka disse:

    Meu irmão,

    …. as demoras na postagem infelizmente vão acontecer, é normal,

    Outra pergunta, será que somente a forma escrita foi utilizada por Deus para passar conhecimento de geração em geração? Será que os patriarcas não se sentavam em volta de suas mesas em casa, tais como Sete, Enoque, entre tantos outros para contar a seus filhos como Deus criou o mundo e o que o ser humando trouxe de antes do pecado? Será que em meio a tudo isso não era repassado a todos o deleite de Deus em que seus filhos descansassem um dia na semana para repousar a sua sombra?

    Que o Amor de Deus a Graça de Cristo e a Comunhão do Espírito Santo estejam sempre contigo meu amado irmão…

    Espero vê-lo brevemente na terra ou no céu para rirmos juntos do quanto as dificuldades que agora passamos são tão tolas mediante a Glória do porvir!!

  46. admin disse:

    Amém…
    Respondendo rápido desta vez! rs

    Caro shaver, análise o seguinte: quem escreveu o Pentateuco foi Moshê, portanto, conclui-se que antes de Moshê, as pessoas passavam seu conhecimento de geração em geração de forma oral. Mas perceba que isso nada muda em relação aquilo que nós estamos discutindo, pois toda a informação que foi passada, um dia alguém ouviu ou vivenciou aquela informação que estava passando para frente. Mas como te disse anteriormente, o que HaShem pensou, nos só podemos saber após ele mesmo ter ditado para Moshê escrever. Vou exemplificar para você poder ter noção daquilo que estou falando.

    Imagine a seguinte situação:

    Eu estou viajando já faz algum tempo, neste período eu fico com uma imensa saudades de minha mãe, porém não tenho como falar com ela, e por vários dias penso nela e sinto muitas saudades. Neste momento, obviamente, minha mãe não sabe que diariamente venho pensando nela; pensamentos do tipo: “Mãe, que saudades de seu colo, seu cafuné, queria muito estar com a senhora para poder receber seu carinho”.
    Mas certo dia, encontro, por acaso, andando na rua, o vizinho da minha mãe. Então peço um favor a ele, leve uma carta minha e entregue para minha mãe. Nesta carta eu escrevo aquilo que venho pensando já alguns dias: “Mãe, que saudades de seu colo, seu cafuné, queria muito estar com a senhora para poder receber seu carinho”.

    A pergunta é: quando foi que minha mãe soube da minha saudade por ela? Somente quando o vizinho entregou a ela minha carta, obviamente!

    É exatamente isso que ocorreu na criação. Aquilo que Gênesis descreve como: “Viu YHWH que era bom…”, etc… foi o pensamento de HaShem, e nós só ficamos sabendo do pensamento de HaShem quando Ele mesmo ditou os detalhes (lê-se: o que ele ditou em relação a seus pensamentos também) do que aconteceu na criação para Moshê escrever. E isso só aconteceu no Êxodo.

    Que HaShem te abençoe, e faça resplandecer seu rosto sobre ti, amém!

  47. srsamuka disse:

    Meu irmão!!

    Que essa nossa rapidez perdure!! =D

    Eu entendi perfeitamente e está correta sua forma de pensar pelo que vemos na Bíblia, porém, me parece que sua sitação entra em contradição com esta frase:

    “Lembre-se que como já lhe provei atráves da própria bíblia, o sábado foi sabido pelo povo somente por intermédio de Moshê (lê-se: êxodo). ”

    Pois, vocẽ mesmo confirmou que “… as pessoas passavam seu conhecimento de geração em geração de forma oral.”, ora, se esse conhecimento da história da terra, de Deus e de Seu caráter era repassado de forma oral, existe uma complicação entre essas duas frases, correto?

    Vou ter a ousadia de moldar a sua história aos moldes bíblicos, se me permite:

    Imagine a seguinte situação:

    Eu estou viajando já faz algum tempo, neste período eu fico com uma imensa saudades de minha mãe, porém não tenho como falar com ela(mas compartilho de minha saudade com alguém muito querido a quem me prendi com corretes(B’rit)), e por vários dias penso nela e sinto muitas saudades. Neste momento, obviamente, minha mãe não sabe que diariamente venho pensando nela; pensamentos do tipo: “Mãe, que saudades de seu colo, seu cafuné, queria muito estar com a senhora para poder receber seu carinho”.
    Mas certo dia, encontro, por acaso, andando na rua, o vizinho da minha mãe. Então peço um favor a ele, leve uma carta minha e entregue para minha mãe. Nesta carta eu escrevo aquilo que venho pensando já alguns dias: “Mãe, que saudades de seu colo, seu cafuné, queria muito estar com a senhora para poder receber seu carinho”.

    A pergunta é: quando foi que minha mãe soube da minha saudade por ela? Somente quando o vizinho entregou a ela minha carta, obviamente! (Porém essa outra pessoa sabia pois, eu mesmo havia contado a ela)

    Que o Amor de Deus, a Graça de Cristo e a Comunhão do Espírito estejam sempre contigo!!

  48. jrmanaus disse:

    Olá amados,
    Creio que antes de Moises a lei com principios morais (10 mandamentos) também já era conhecida do povo, observamos em algumas passagens: Gêneses: 26:5, 38:24 e 39:9. Nesse último texto, José era tentado pela mulher do seu senhor para que ele dormisse com ela. Mas ele disse que não, pois seria pecado contra Deus. Como José sabia que adultério era pecado? Simples, ele conhecia a lei! visto que pecado é a transgressão da lei (1º João 3:4).
    A lei foi dada a Moises na forma escrita, pois o povo de Deus havia se distanciado da lei. Estavam escravos no Egito. Imagine quantos tradições e costumes egípicios o povo de Deus havia absorvido! Com sua libertação, fazia-se necessário re estabelecer a lei.

    Creio que a salvação é pela graça (Ef.2:8), mas a graça leva o pecador a obediência (1ºJoão.2:4 e 5:2,). Entendo que o sábado faz parte da lei escrita pelo dedo de Deus (Ex.31:18 e Deut.10:4-5) e deve ser obedecido, mas não para justificação, mas em gratidão a Deus (João 14:15).

    Os 10 mandamentos contém princípios eternos, portanto os Cristãos devem obedecê-los como prova de um coração transformado pela graça:

    Primeiro mandamento: Lealdade a Deus
    Segundo mandamento: Adorar a Deus
    Terceiro mandamento: Respeitar a Deus
    Quarto mandamento: Santidade e adoração ao Criador (Êxodo 20:11) e Salvador (Deuteronômio 5:15)
    Quinto mandamento: Respeito pela autoridade
    Sexto mandamento: Amor ao próximo
    Sétimo mandamento: Pureza
    Oitavo mandamento: Honestidade
    Nono mandamento: Verdade, autenticidade
    Décimo mandamento: Contentamento

    Um abraço a todos

  49. admin disse:

    Caro Shaver, creio que estamos começando a moldar um linha de pensamento da nossa discussão, e isso é muito bom, pois estamos estreitando as opções e alargando o entendimento.

    Não creio que seja exatamente assim como o chaver está falando, pois na sua colocação existe algum defeitos.

    1 – Você acredita que a bíblia erra? Ou melhor, você acredita que existe defeitos no que a bíblia diz? Perceba que na frase que você destacou como sendo o pilar da contradição não existe contradição, pois será que o versículo diz outra coisa além do que está sendo dito?
    Vejamos novamente:
    (Neemias 9:14) -“E o teu santo sabath (sábado) lhes fizeste conhecer; e preceitos, estatutos e lei lhes mandaste pelo ministério de Moshê, teu servo”.

    Perceba novamente: será que o versículo está falando algo diferente de que o sábado, os preceitos, os estatutos e a lei foram conhecidos somente por intermédio de Moshê? Desculpa querido shaver, mas se você dizer que o versículo diz, não é o que ele diz, aí sim teremos um grande problema, pois aí teremos que admitir, que aquilo que está escrito não é bem assim, e que tudo que está escrito na bíblia, pode ser considerado duvidoso; e pior, que a teologia adventista vai além do que a própria bíblia, pois como já lhe desafiei, me mostre um único versículo, antes de Exôdo 16:23, que mostre algum humano guardando o sábado; nós paramos nosso debate no mesmo momento e volto a ser adventista.

    2 – Veja sua declaração: “…ora, se esse conhecimento da história da terra, de Deus e de Seu caráter era repassado de forma oral, existe uma complicação entre essas duas frases, correto?”. Errado chaver, não entendo o porque neste conhecimento repassado estava incluído o pensamento de HaShem? Quem foi que começou a repassar estas informações? Só resta uma resposta: Adam (Adão) e Havváh (Eva). Mas eles não estavam presentes quando HaShem criou a terra. E ainda tem uma grande lacuna na sua colocação, como Adam poderia saber qual foi o pensamento de HaShem, após a criação? Mais uma vez vou apertar na mesma tecla, se alguém conhecesse algo sobre o sábado antes do Êxodo, com certeza, existiria algum relato disso em algum lugar antes do êxodo, e se fosse este o caso, com certeza o livro de Neemias não estaria afirmando que o sábado foi conhecido somente no êxodo.
    Ainda tem mais um fator: Leia o contexto de Êxodo 16, veja que HaShem naquele momento, introduziu o princípio do sábado ao povo, quando disse ao povo que era para colher maná em dobro na sexta-feira, pois ao contrário dos outros dias, no sábado ele não iria derreter e nem apodrecer. E mesmo assim, Moshê relata que alguns foram colher no sábado.
    Já sei que você vai novamente argumentar que o povo ficou em cativeiro durante 400 anos, desculpa, mas se isso fosse algo tão importante, a ponto de dar todo este debate, com certeza, não seria algo a ser perdido nos costumes. Fora que existe vários personagens que poderiam confirmar isso, por exemplo, o próprio Moshê, quando ele foi adotado pela princesa, ele passou quase 40 anos no palácio, como ele poderia participar de todo glamour do palácio do Rei, sendo guardador do sábado? Claro que isso é uma suposição minha, pois a bíblia neste caso não informa nada, nem de afirmação nem negação, mas juntando com o restante das argumentações, é algo óbvio.

    Querido chaver, você foi ousado mesmo, pois disse que iria mudar meu exemplo para os moldes bíblicos… desculpa novamente, mas eu é que serei ousado, mas até agora, além de suposições, ainda não vi um único argumento bíblico de sua parte provando aquilo que você defende. Eu até agora, com todas minhas argumentações, fora aqueles casos que eu citei que era minha posição, foram provados com versículos bíblicos e você até agora argumentou contra todos eles apenas com idéias.

    Que HaShem nós abençoe e nós dê sabedoria em Sua palavra. Amém

  50. admin disse:

    Chaver jrmanaus, bem-vindo ao nosso debate, gostaria de pedir que por gentileza, lê-se desde o começo do debate, pois sô assim você estará atualizado do assunto.

    O que você postou é muito interessante, e parte só vem confirmar o que já discutimos, pois nenhuma vez aqui foi negado a existência de leis, como o próprio srsamuka postou, Abraão mesmo em Gênesis declarou que guardava as leis de HaShem. Porém, que leis são estas? Para entender isso, você precisa ler tudo que foi postado aqui desde o início, assim se aprofundará um pouco mais naquilo que já haviamos postado sobre este assunto. Ainda existem as leis naturais, não citadas neste debate, “colocadas” no homem em seu código genético pelo próprio HaShem. Que basicamente, com algumas pequenas diferenças, poderiam resumir os 10 mandamentos do Êxodo. Antes que o chaver argumente donde tirei este absurdo, como já postei anteriormente aqui, já estudei teologia no UNASP, e um dos tópicos estudados é exatamente sobre as leis naturais de HaShem. Portanto este assunto é requisito básico de qualquer curso teológico que se preze, inclusive a teologia adventista. Você pode pegar mais informações sobre o assunto no livro “Introdução Geral á Bíblia” do Pr. Emilson dos Reis, que é ex-diretor acadêmico de Teologia do Unasp, e também na própria internet.

    Que HaShem te permita ter uma grande semana, amém.

  51. srsamuka disse:

    Olá meu irmão!!

    Que Deus nos conceda cada vez mais sua Graça e Entendimento.

    Respondendo as questões que o irmão levantou:

    1 – A Bíblia não se contradiz em ponto algum, podem existir erros claro mas, que não alteram a mensagem do que Deus quis e quer passar a humanidade, com relação ao texto de Neemias meu irmão, vocẽ mais uma vez está correto, não podemos dizer o que o versículo diz, só que você entra em outro problema, perceba que o versículo fala literalmente: “E o teu santo sábado lhes fizeste conhecer; e preceitos, estatutos e lei lhes mandaste pelo ministério de Moisés, teu servo.” Neemias 9:14, aqui não existe a plavra “somente” ou algo que denote explicitamente que só à partir de Moisés veio o conhecimento da Lei, se fosse assim o texto teria de ter sido escrito de outra forma, correto? Enão meu irmão, realmente, não podemos dizer o que o texto não diz mas sim, harmonizar entre todos os versículos para entendermos os pontos “contraditórios”.

    Só mais uma coisa, não voute a ser adventista apenas por que todas as suas dúvidas foram ou não respondidas, existem muitas coisas encobertas que, só nos serão expostas no céu mas, volte sim quando ouvir a Voz do Nosso Pastor e Salvador Jesus pois, suas ovelhas recenhecem o seu chamado… =D

    2 – Meu irmão, além de ler o versículo é necessário entender a mensagem, muitos se apegam a letra e não ao que Deus quer apresentar ao homem.
    Neste questionamento: “Quem foi que começou a repassar estas informações? Só resta uma resposta: Adam (Adão) “, o que te levou a chegar a essa afirmação? Será que Deus não mantinha contato com o homem logo após a criação para lher falar?

    Ansioso pelo retorno do irmão!!

    Que o Amor de Deus, a Graça de Cristo e a Comunhão do Espírito Santo estejam sempre contigo e tua família!! =D

  52. admin disse:

    Querido chaver srsamuka, novamente estou conseguindo responder rapidamente. Isso já é uma grande benção para mim. O trabalho é muito puxado e normalmente só consigo acompanhar assuntos outjobs nos finais de semana. Graças a HaShem, estou tendo algum tempo para dispensar em alguns assunto fora o trabalho.

    Caro chaver, fico extremamente triste quando vejo textos argumentativos iguais ao seu neste tópico 1. Vou explicar porque: seu argumento é pobre ao extremo, pois o problema que temos é somente a dificuldade do chaver com interpretação de texto. Chaver, o texto é claro e límpido em dizer que o povo conheceu o sábado e o restante por Moshê. Qual a diferença ter ou não ter a palavra “somente”? O texto declara isso, eu utilizei a palavra “somente” para ser mais enfático em nosso debate. Veja bem, qual seria o intuito de HaShem em colocar uma informação que não procede? O texto é claro em dizer: “…lhes fizeste conhecer… lhes mandaste pelo ministério de Moshê, teu servo.” Pense bem, se não aconteceu conforme o texto diz: que eles conheceram o sábado, estatutos e lei pelo ministério de Moshê, automáticamente o texto é mentiroso. Qual é o propósito de HaShem declarar uma mensagem mentirosa: que estes assuntos foram conhecidos ao povo pelo ministério de Moshê sendo que no ponto de vista do chaver o povo já conhecia estes assuntos por outra pessoa ou fonte? Será que existe lógica nisso? Será que HaShem estaria fazendo uma declaração mentirosa desta? Pois se o chaver estiver certo, Hashem está mentindo.

    A questão de voltar a ser adventista foi somente um desafio para que você apresente algo que é impossível apresentar, mas ao tentar, pelo menos estaria estudando o assunto. Com o conhecimento que tenho hoje, é impossível regredir e voltar a ser adventista, minha intenção é que mais pessoas possam ser abençoadas e percebam através da bíblia, o erro que se encontram. Claro que isso é uma questão de opinião. Eu não tenho como converter ninguém, somente Ruach HaKodesh, (Espírito Santo) pode fazer isso, porém, posso e quero ser um instrumento na mão Dele, para que mais pessoas, como eu, possam enxergar onde estão errando em seu credo, e assim possam progredir na fé. A bíblia declara que o conhecimento é progressivo, portanto, sempre haverá pessoas que estão mais avançadas que nós no conhecimento de HaShem.

    Na questão 2 sua, como já lhe disse na 1, quem deve perceber isso é você, além de ler é preciso entender o que está escrito, e o chaver leu e não entendeu. Sinceramente, não sei se está falta de entendimento é porque o chaver não quer enxergar ou não teve capacidade real de interpretação de texto? Desculpa de não concordar contigo, porque a base do conhecimento vem pela “letra”, como você define. Com certeza HaShem não vai querer que você entenda diferente do que aquilo que Ele diz. Normalmente este tipo de problema acontece quando se trata de profecias e etc, as denominações normalmente têm opiniões diferentes porque buscam fontes bíblicas diferentes, principalmente aquelas fontes que corroboram com suas idéias. Mas no caso, esse é um versículo simples de entendimento fácil, que não envolve profecia alguma, que não precisa de interpretação profética alguma. Esse argumento normalmente é utilizado por pessoas que não conseguem enquadrar seu credo com aquilo que a bíblia está dizendo, aí vem este tipo de comentário: que não se pode ficar preso a letra e etc…

    Continuando o tópico 2 do chaver… eu cheguei neste conclusão pela própria bíblia, até onde eu sei, HaShem criou somente Adan e Havváh, ou o irmão sabe de algo a mais, que a bíblia não informa? Até onde conheço, toda informação que os filhos deles receberam, foi passada por eles. Até porque, até o primeiro filho nascer, só existiam eles de humanos na terra.

    Creio que não há nada mais a ser dito neste momento, somente após a resposta do chaver.

    Que HaShem nós abençoe em sua graça. Amém!

  53. jrmanaus disse:

    Olá irmão,
    Estou lendo os comentários desse debate, que já dura mais de 1 ano!. Penso ser bom pois aprendemos muito em relação a biblia.
    Estive lendo um comentário em relação a Atos 15 e 21 onde o irmão nos mostra que não há validade dos 10 mandamentos, mas apenas “aceitar a Yeshua como salvador e seguir os quatro mandamentos aos gentios”

    Antes de entrar na questão de Atos 15, observei alguns pontos que gostaria de comentar:
    1) O fato de Paulo efetuar ordenanças, como prova que tais leis estariam em vigor após a cruz de Cristo.
    2) A nulidade do sábado

    Permita-me expor o posicionamento bíblico que acredito. Primeiramente em relação ao sábado e Paulo

    SÁBADO X PAULO

    o apóstolo Paulo guardava o sábado por sua própria convicção! Em Atos 16:13 ocorre um episódio em que Paulo guardou o sábado ao ar livre, em um lugar tranqüilo, longe das sinagogas e em um país estranho. Os textos de Atos 18:3-4 e 11 também nos auxiliam.

    Outro texto: Paulo, “segundo seu costume” (Atos 17:2) “Seu” – grego “autos”. Significados: 1) ele próprio, ela mesma, eles mesmos, de si mesmo. 2) ele, ela, isto; 3) o mesmo.
    Paulo não guardava o sábado para agradar judeus, mas por sua própria convicção

    Ele ficou nesta cidade (Corinto) um ano e seis meses, tempo suficiente para mostrar ao povo a mudança do dia santo ou sua anulação. Todavia, ele não fez isto. Muito pelo contrário: durante este período, guardou mais de 70 sábados

    PAULO X ORDENANÇAS

    Em relação a Atos 21 lemos no verso 23 que havia 4 homens que decidiram fazer o voto. Paulo cria está procedendo da melhor maneira parecendo “judeu como judeu” mas participou de uma certa maneira, inconseqüente não para mostrar sua crença, mas para acalmar os “legalistas”
    Paulo não poderia apoiar de maneira nenhuma as ordenanças após a cruz, visto que ele mesmo escreveu:

    “Aboliu na sua carne a lei dos mandamentos na forma de ordenanças” (Ef.2:15)

    “Não anulo a graça de Deus, pois se a justiça é mediante a lei, segue-se que Cristo morreu em vão” (Gal.2:21)

  54. jrmanaus disse:

    Em relação a Atos 15 observamos que muitos dos judaizantes estavam propagando ser necessário a todo aquele que se convertessem, a prática da circuncisão bem como praticar as leis de Moisés (versos 1 e 5). Paulo enfrentara problemas semelhantes na Galácia (Gal.2:21 e 5:6). A controvérsia entre Judeus e Gentios era antiga por isso muitos dos judaizantes ensinavam serem necessárias, as ordenanças. O povo gentio tinha um costume diferente dos judeus e em Atos 15:20 foram colocadas então, recomendações para os gentios convertidos:
    Eles deveriam se abster da idolatria, das relações sexuais ilícitas, da carne de animais sufocados e do sangue.

    A bíblia não está dizendo que basta aceitar Jesus como salvador e praticar esses “4 mandamentos” apenas. Se assim fosse , os gentios estariam “autorizados” a adulterar, roubar e mentir, visto que tais pontos não foram citados dentre as proibições….Perceba que neste Concílio, o objetivo era apenas focar nos pontos controversos

    Por fim, porque não é mencionado o sábado? Por que as recomendações de atos 15 são para os gentios SE ABSTEREM, ou seja, não fazerem…Se o sábado tivesse sido anulado, deveria ter sido mencionado, então o verso 20 ficaria assim: “..Se abstenham da contaminação dos ídolos, das relações sexuais ilícitas, da carne de animais sufocados e do sangue e dos sábados”

    Um abraço, amigos

  55. srsamuka disse:

    Opa!!

    Boa tarde aos dois irmãos e mais os que acompanham o tópico.

    1 – ) Meu irmão, nem você nem eu podemos interpretar o que a Bíblia fala, ela mesmo se interpreta, por menor que seja o versículo se colocarmos ou retirarmos uma palavra dele faz um grande efeito sim em cima do mesmo, não costumo me guiar por um versículo apenas e sim pelo contexto, historicidade do mesmo, cultura de quem o escreveu, o texto original, entre outros detalhes.
    O texto é verdadeiro sim, eles conheceram os estatutos e preceitos por meio de Moisés mas, não “somente” por meio de Moisés, visto que Abraão entre outros seguiram os mesmos preceitos e que o inimigo de Deus quebrou estes preceitos. Meu irmão, não adicione palavras para ser enfático.

    2 – ) Exatemente meu irmão, Deus passou o conhecimento para Adão e Eva, eles por sua vez aos seus filhos e isso num período bastante longo até que o povo esqueceu em sua grande maioria desses preceitos, por isso a palavra “Lembrate…” em Êxodo quando o Senhor renovou sua aliança com seu povo.

    A pergunta que fica é, o conhecimento de Deus foi ou não repassado ao povo durante as gerações subsequentes a criação ou, será que Moisés foi o único que ensinou a vontade de Deus?

    Que o Amor de Deus , a Graça de Cristo e a Comunhão do Espírito estejam sempre contigo!!

  56. Gobani Rivas disse:

    boa noite é com muita alegria que entro neste debate: estou acompanhando vosso debate tenho que concordar com admin: porque eu so adventista mais tanbem nao concordo com algumas doctrinas que a IGREJA tem mais posso desirvos que nao podemos entrar em comentarios que dificultam o entendimento de outros irmaos na questao do SABADO etc: eu so vos pesso que leia bem o que esta escrito en neemias 9:14 naprimeira parte do verso mais antes leia o verço 13 e veram que tem a resposta a toda esta discuçao sem mais

  57. jrmanaus disse:

    As leis na forma escrita, foram dados a Moisés, isso é bíblico. Porém, em relação aos princípios morais encontrados nos 10 mandamentos, são eternos e vem de antes do sinai.
    A bíblia diz que Satanás pecou contra Deus e se rebelou (Apoc 12:7-9). E esse evento ocorreu antes da criação. E a bíblia nos mostra que pecado é a transgressão da lei (1º joão 3:4). Satanás queria ser adorado e até hoje busca isso. Ele transgrediu o 1º mandamento Ex.20:3
    Em Gênese 39:9 José era tentado pela mulher do seu senhor para que ele dormisse com ela. Mas ele disse que não, pois seria pecado contra Deus. Aqui é referenciado o 7º mandamento (Ex.20:14)
    Em Geneses 35:2 há uma referência ao 2º mandamento. Jacó pede para as pessoas que ali estavam, para que jogasse fora seus “deuses estranhos”. Perceba que ele tinha noção do que era idolatria
    Não é pelo fato de não ter um verso que diga que Adão e Eva “descansaram” no sábado, que tal dia era desconhecido do homem, visto que o sábado foi dado ao homem (Mar.2:27). Note que havia o entendimento sobre o adultério e a idolatria, e de onde são esses mandamentos?

    Como disse, é certo que as leis (quer morais, cerimoniais, civis, religiosas…) foram dadas na forma escrita por Moisés. Mas os princípios morais dos 10 mandamentos são eternos e o sábado, ao centro do decálogo, também deve ser observado.
    A graça é o caminho que leva a vida eterna e os 10 mandamentos, são as placas que fazem você não se desviar do caminho.

    Um abraço a todos

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s