A Profecias Bíblicas Condicionais

Um leitor nos escreveu:

Gostaria de saber se existe na biblia alguma profecia que não se cumpriu. Gostaria que vcs entendesse, não é uma profecia que ainda vai se cumprir, que não tenha se cumprido por algum motivo seja porque a pessoa saiu da posição, não sei alguma coisa nesse sentido. E a palavra no diz que “Deus não é homem para que minta, nem filho do homem para que se arrependa” gostaria de saber porque eu não lembro tem uma passagem que fala que Deus se arrependeu em ter ungido uma pessoa pra ser rei é uma coisa assim, gostaria que vcs me ajudassem pos estamos em um estudo a respeito de profecias e eu gostaria de tirar essas duvidas no estudo.

RESPOSTAS:

Governante CriadorJesus: O Governante Supremo

Muitas profecias bíblicas são condicionadas à Obediência. Um exemplo de profecias condicionais pode ser encontrado em Deuteronômio Capítulo 28. Até o verso 14 temos as bençãos que viriam sobre Israel se a nação fosse fiel. Dos versos 15  até o 68 temos as desgraças que viriam sobre os hebreus caso fossem infiéis.

Como Israel foi uma nação infiel, lhe sobrevieram as desgraças mencionadas. E a profecia das bençãos praticamente não se cumpriram (exceto durante o Reinado de Salomão)

Exemplos:

1- (Deuteronômio 28:7) – O SENHOR entregará, feridos diante de ti, os teus inimigos, que se levantarem contra ti; por um caminho sairão contra ti, mas por sete caminhos fugirão da tua presença.

O que ocorreu foi justamente o contrário. Israel foi invadido pela Assíria (722 AC), por Babilônia (587 AC), pelos gregos, romanos, mulçumanos etc Chega a ser constrangedor.

2- (Deuteronômio 28:9) – O SENHOR te confirmará para si como povo santo, como te tem jurado, quando guardares os mandamentos do SENHOR teu Deus, e andares nos seus caminhos.

O Senhor não os confimou Israel como povo santo porque eles negaram a divindade do messias. Apocalipse 14:12 diz que agora os santos são os que guardam os mandamentos de Deus e tem fé no messias. Os hebreus (como Estado) perderam o privilégio sagrado de serem chamados de santos.

A Bíblia diz que Deus não se arrepende. Mas também é do conhecimento de todos que a Bíblia fala do arrependimento de Deus. Mas como o arrependimento de Deus deve ser entendido? Será que o arrependimento humano serve de parâmetro para o arrependimento de Deus? O arrependimento de Deus é o mesmo dos homens? Deus realmente se arrepende?

Antes de responder a estas perguntas, é preciso observar, primeiramente, que a Bíblia trata do arrependimento de Deus nas seguintes passagens:

Gênesis 6.5-7: Viu o Senhor que a maldade do homem se havia multiplicado na terra, e que era continuamente mau todo desígnio do seu coração; então se arrependeu o SENHOR de ter feito o homem na terra, e isso lhe pesou no coração. Disse o SENHOR: Farei desaparecer da face da terra o homem que criei, o homem e o animal, os répteis, e as aves dos céus; porque me arrependo de os haver feito;

Êxodo 32. 12: Por que hão de dizer os egípcios: Com maus intentos os tirou, para matá-los nos montes e para consumi-los da face da terra? Torna-te do furor da tua ira e arrepende-te deste mal contra o teu povo;

I Samuel 15.10,11,35: Então, veio a palavra do SENHOR a Samuel, dizendo: Arrependo-me de haver constituído Saul rei, porquanto deixou de me seguir e não executou as minhas palavras…O SENHOR se arrependeu de haver constituído Saul rei sobre Israel;

2 Samuel 24.16: Estendendo, pois, o Anjo do SENHOR a mão sobre Jerusalém, para a destruir, arrependeu-se o SENHOR do mal e disse ao Anjo que fazia a destruição entre o povo: Basta, retira a mão...;

Jeremias 18.7,8: No momento em que eu falar acerca de uma nação ou de um reino para o arrancar, derribar e destruir, se a tal nação se converter da maldade contra a qual eu falei, também eu me arrependerei do mal que pensava fazer-lhe;

Joel 2.13: Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao SENHOR, vosso Deus, porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal;

Jonas 3.10: Viu Deus o que fizeram, como se converteram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria e não o fez.

Como entender estas passagens à luz de um contexto bíblico mais amplo? Cremos que o Dr. James Packer está correto quando diz:

“A referência em cada caso é sobre a anulação de um prévio tratamento dispensado a certos homens, como conseqüência da reação deles a esse tratamento. Mas não há sugestão de que essa reação não tenha sido prevista, ou que Deus tenha sido tomado de surpresa, e que não estivesse estabelecida em seu plano eterno. Não há mudança alguma em seu propósito eterno quando Ele começa a agir em relação a um homem de maneira diferente”.

Além dos textos bíblicos acima, outras passagens são categóricas em afirmar que Deus nunca se arrepende:

Números 23.19: Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele prometido, não o fará? Ou, tendo falado, não o cumprirá?;

I Samuel 15.29: Também a Glória de Israel não mente, nem se arrepende, porquanto não é homem, para que se arrependa;

Oséias 13.14: Meus olhos não vêem em mim arrependimento algum.

Não existe contradição alguma entre os textos que dizem que Deus se arrepende e os que afirmam de outra maneira. Pelo contrário, essas três últimas passagens bíblicas estabelecem definitivamente que o arrependimento de Deus nunca deve ser entendido como o arrependimento humano. E por que não? Simplesmente porque o arrependimento do homem é causado pelo reconhecimento de uma atitude precipitada, como resultado da ignorância do que havia de acontecer. Nós nos arrependemos porque erramos. No caso de Deus é extremamente diferente. Ele jamais comete erros. Em Deus “não pode existir variação, ou sombra de mudança” (Tg 1.17).

Quando a Bíblia fala de Deus se arrependendo e mudando sua intenção para com o homem, “evidentemente é só a maneira humana de falar. Na realidade a mudança não é em Deus mas no homem e nas relações do homem com Ele” (L. Berkhof). Pink complementa:

“Quando fala de si mesmo, Deus freqüentemente acomoda a Sua linguagem às nossas capacidades limitadas. Ele Se descreve a si mesmo como revestido de membros corporais como olhos, ouvidos, mãos, etc. Fala de Si como tendo despertado (Salmo 78.65) e como ‘madrugando’ (Jeremias 7.13), apesar de que Ele não cochila nem dorme. Quando Ele estabelece uma mudança em Seu procedimento para com os homens, descreve a Sua linha de conduta em termos de arrepender-se”. Em suma, o arrependimento de Deus não ocorre por causa de qualquer mudança nEle, mas por causa de nossa mudança para com Ele.

Um exemplo já citado é quando Deus diz: No momento em que eu falar acerca de uma nação ou de um reino para o arrancar, derribar e destruir, se a tal nação se converter da maldade contra a qual eu falei, também eu me arrependerei do mal que pensava fazer-lhe”; Jeremias 18.7,8.

Como podemos ver o ARREPENDIMENTO DE DEUS é CONDICIONADO a atitude humana.

Deus conhece o fim desde o começo. Toda a história de seu universo lhe é conhecida como um filme que nós já assistimos 10 vezes. Nada lhe pega de surpresa. Portanto ele não se arrepende. Ele muda de atitude conforme nossa obediência ou rebelião.

Fonte de pesquisa:

Artigo do Rev. Josivaldo de França Pereira – Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil (I.P.B.) em Santo André – SP. Bacharel em teologia pelo Seminário Presbiteriano Rev. José Manoel da Conceição (J.M.C. – SP).

Esse post foi publicado em Perguntas Respondidas e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s