Apocalipse 12 – O Filho, a Igreja e o Dragão

Clique AQUI para a Página -Raiz. Esta página é parte de um estudo maior.


“Eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do testemunho que deram; diante da morte, não amaram a própria vida. Portanto, celebrem-no, ó céus, e os que neles habitam!” (Apoc. 12:11 e 12)

O dragão, satanás, ataca incessantemente, quer direta, quer indiretamente, por meio de intermediários. A sucessão histórica dos principais ataques dele foram:

1) Contra o Filho de DEUS e a lei do governo de DEUS, no Céu, de onde acabou sendo expulso (Apoc. 12:7 a 11;

2) Contra Adão e Eva, no jardim do Éden, quando, exitoso, tomou posse do planeta;

3) Contra a nação escolhida de DEUS, quando ocorreram vitórias e derrotas, de parte a parte;

4) Contra o Filho de DEUS, o Filho do homem, nascido de mulher, JESUS, quando sofreu definitiva derrota;

5) Contra a Igreja fundada por JESUS, onde, pelo engano e mentiras, conseguiu levar a maioria dos adoradores a adorá-lo, via paganismo introduzido na adoração, mas jamais conseguiu extinguir a igreja de todo;

6) Contra o descendente da mulher, o remanescente, o povo do tempo do fim, dos dias de hoje, que se mantém fiel aos mandamentos ao longo dos séculos;

7) Contra a pregação final do alto clamor, quando, pelo poder do Espírito Santo, será desmascarado diante da humanidade. Nessa batalha perderá grande contingente de seres humanos que já conta como seu, são aqueles que se enquadrarem na categoria do “sai dela povo Meu.”

Em todos esses confrontos, exceto no primeiro, satanás valeu-se de agentes intermediários, e atacou por meios indiretos. Senão vejamos:

1) Contra Adão e Eva, utilizou-se de uma serpente;

2) Contra a nação escolhida, povos pagãos;

3) Contra o Filho de DEUS, fez-se passar por um anjo de luz;

4) Contra a igreja, o descendente e a pregação final, usou uma igreja prostituída com paganismo e nações idólatras.

Ele mesmo, não se arisca a um enfrentamento direto. No final dos tempos, a estratégia da simulação será explorada ao máximo, para enganar, se possível até os escolhidos, ou seja, os selados, os que estiverem vivos durante as pragas. Ele vai se fazer passar pelo próprio Senhor JESUS.

Os envolvidos no gigantesco conflito são:

1) A mulher pura, que é a igreja fiel aos escritos da Bíblia;

2) A mulher prostituta, ou prostituída, que misturou aos princípios cristãos, paganismo e espiritismo, e impôs obediência a essas coisas;

3) O dragão, ou seja, satanás, o desafiante de DEUS e de tudo o que é objeto legítimo de adoração;

4) O cordeiro, JESUS, o Salvador, o Filho da mulher pura, que veio para tirar o pecado do mundo;

5) O remanescente, o povo de categoria ‘trigo’, não o ‘joio’, que ainda hoje se mantém fiel à adoração do Criador.

Aqui se retrata a luta dos séculos. Nela estamos todos envolvidos, não importa se acreditamos, se tentamos nos eximir, ou se estamos comprometidos com um dos lados. Essa luta já tem vitorioso e derrotado. JESUS, O Salvador, venceu na cruz, no momento final de Sua vida, quando demonstrou-se obediente à lei que satanás, desde o princípio de sua rebelião, intenta destruir. De lá para cá, a luta entre satanás e JESUS não é mais para determinar o vencedor, isso esses dois, que já se enfrentaram, já decidiram. A luta, no entanto, continua enquanto houver tempo de graça, para que os seres humanos escolham de que lado desejam ficar, se do lado do vencedor ou se do lado do derrotado. Oportunidade assim só poderia mesmo vir da parte do amor de DEUS, ou seja, podemos escolher o lado para ficar depois do resultado da guerra ter-se decidido. Mas o poder do engano é enorme, a maioria está escolhendo pelo perdedor. É uma incrível e patética realidade. Em breve, o vencedor dará a recompensa a todos aqueles que O escolheram e determinará o fim dos que escolheram aliar-se com o derrotado.

A mulher e o Filho

Você já imaginou uma mulher de lindo semblante, toda brilhante, em pé sobre a Lua numa noite de lua cheia? Assim é a igreja verdadeira de CRISTO e sua mensagem. Posta numa posição de honra num lugar onde todos possam vê-la e ouvi-la de qualquer lugar do planeta.

A mulher, vestida de sol, o sol da justiça, a luz da verdade, a iluminação pela palavra de DEUS, tem uma coroa de 12 estrelas. Essas estrelas representam as 12 tribos de Israel, e os 12 apóstolos, e todos os povos de todos os tempos que se agregaram a esse povo de DEUS, e dele passaram a fazer parte, e, em especial, os 144.000, os salvos do tempo do fim (esse número não é literal, mas como um título dos que foram salvos e ficaram vivos no fim dos tempos, sem verem a morte, e que se libertaram da contaminação prostituída da mulher adúltera e suas filhas), que vão passar vivos pelo desfecho final.

JESUS, nascido de Maria, uma mulher pura, escolhida pelo Espírito Santo, é o menino que o dragão (satanás) intentou matar. Ele o tentou pelo decreto de Herodes, que determinou fossem mortos, na região de Belém, todos os meninos de até 2 anos de idade. Isto é guerra cruel, foram mortas centenas de inocentes para tentar matar um outro inocente, que viera para tirar a humanidade do poder do dragão. Mas, a mulher, Maria, com seu Filho, por orientação de DEUS, fugiu pelo caminho do deserto, e foi para o Egito. Permaneceu ali até Herodes morrer. Satanás não tinha, após essa morte, outro aliado por intermédio do qual pudesse atentar contra a vida de JESUS.

Então, satanás, pessoalmente enfrentou JESUS, além de outras, por duas vezes de forma intensa: no deserto da tentação, após os 40 dias de jejum, e no julgamento e morte na cruz. Em ambos os casos, ficou bem evidente que satanás combatia JESUS tentando fazê-lo desobedecer a lei. Isso é óbvio, pois se o conseguisse, JESUS estaria condenado tal como qualquer ser humano, e ficaria desqualificado para lutar com satanás e salvar a humanidade. Além disso, era a lei que satanás estava combatendo, pois dessa forma, atingiria o caráter do Criador, e teria chances de destronar o Criador de seu direito de ser adorado. Para satanás obter adoração, é óbvio, precisa alterar a lei. Pela lei de DEUS, só pode ser adorado o que de fato é Criador e é infalível, e essas condições, só DEUS as possui.

O Filho e o dragão

O dragão, conforme Apoc. 12:3 e 4, quis devorar o Filho da mulher. Como vimos, essa foi a tentativa de satanás em matar JESUS recém nascido, mas não só nesse momento. Foi também nas tentações no deserto, quando JESUS estava iniciando seu ministério aqui na Terra. Ao longo dos 3,5 anos de pregação de JESUS, por diversas vezes Ele escapou da morte. Tramavam sua morte, mas Ele se esquivava. JESUS foi um homem marcado para morrer, e providencialmente, isso não aconteceu antes do tempo certo, ou seja, antes de ter dado Sua mensagem ao mundo para que os discípulos e nós soubéssemos o que ensinar. Por ocasião da ressurreição de Lázaro, então, definitivamente tomaram a decisão de não mais adiar a morte de JESUS. Pois bem, havia chegado a plenitude dos tempos na vida de JESUS, pois havia concluído o Seu trabalho, Ele estava encerrando Seu ministério, havia ensinado tudo o que precisavamos aprender sobre DEUS e sobre a Sua lei. Podia então, agora, partir para o outro objetivo para o qual veio: morrer pela humanidade e tornar-se seu Salvador. Então foi dada oportunidade ao poder das trevas que agisse como queria. O poder das trevas (aliança entre satanás e agentes humanos, liderados por satanás) entrou em ação, e, muito curioso, cumpriu à risca a sua parte no plano de salvação determinado por DEUS. JESUS precisava morrer pela humanidade, alguém precisava matá-Lo, e foi exatamente isso que satanás cumpriu. Nesse sentido, o inimigo ‘contribuiu’ (quem ler, entenda o sentido) com o plano de DEUS, e o fez contra si mesmo, para a sua própria derrota. Satanás pensava segurar JESUS no túmulo, mas não possuía poder para isso. Tanto na morte de JESUS como na Sua ressurreição, satanás foi derrotado. Na morte, porque lhe tirou a vida, mas Ele não desobedeceu a Lei até o Seu último respiro, na ressurreição, porque saiu-se vitorioso contra a segunda morte, que é definitiva, da qual, nos estava livrando.

Veja bem, caro leitor, satanás escolheu guerrear contra o ser mais inteligente do Universo, um ser infinitamente inteligente. DEUS é de tal modo sábio que, na guerra contra satanás (declarada por satanás, não por DEUS), ele, satanás, cumpre a vontade de DEUS, e não lhe resta outra alternativa. Sobre esse aspecto, ainda abordaremos mais adiante, para os nossos dias, de algo muito curioso que ainda deve acontecer, quando satanás vai ‘colaborar’ com DEUS, enquanto tenta lutar contra Ele. “DEUS não se deixa escarnecer”, “de DEUS não se zomba”. Se o Universo dependesse de um ser inferior a como DEUS é, o Universo estaria perdido, fadado ao caos.

Na guerra entre satanás e o Senhor Criador, satanás só vem colecionando derrotas. As vitórias que ele contabiliza são contra seres humanos, que rejeitam o poder de DEUS para lhes socorrer. Vejamos as derrotas mais importantes de satanás, que é de fato, ‘um pobre diabo’:

1) Na guerra no Céu, foi derrotado e expulso;

2) Só um terço dos anjos foram com ele, a ainda, para isso, tiveram que ser enganados;

3) Na tentativa de conquistar o Universo, conquistou apenas este mundo;

4) Ainda assim, naquele mesmo dia em que derrotou nossos primeiros pais, ele ficou sabendo que o próprio Senhor viria resgatar a Terra das suas mãos;

5) Satanás vem sendo derrotado em cada ser humano que se arrepende de seus pecados;

6)Foi derrotado, definitivamente, na vida de JESUS;

7) Foi derrotado definitivamente na morte de JESUS;

8) Foi derrotado, definitivamente na ressurreição de JESUS;

9) Foi derrotado pela poderosa pregação da verdade de simples seres humanos, munidos do poder do Espírito Santo, onde está sendo desmascarado;

10) Vai ser derrotado pelo alto clamor e o selamento dos fiéis, no fim dos tempos;

11) Vai ser destruído por JESUS, no final do milênio, desaparecendo para sempre.

O verdadeiro combate é entre o Filho e o dragão (satanás). Essa guerra já está decidida, está sendo aguardado apenas a decisão dos seres humanos de que lado desejam ficar. Para isso, o anúncio da verdade bíblica está sendo levada ao mundo todo, o que tornará viável a cada ser humano tomar sua decisão. Então virá o fim de tudo o que é produto de satanás e sua influência.

Guerra no Céu

Lúcifer, naqueles tempos esse era nome de satanás, intentou querer ser igual a DEUS (Isa. 14:14). Ele queria ser importante como DEUS, que é Criador, e por isso, merece ser adorado. Adoração é um relacionamento específico da criatura com o Criador, a mais ninguém. O que é feito como adoração a qualquer outro ser, isso é falso, e, a rigor, não é adoração.

Para Lúcifer conseguir seu intento, precisava questionar, nas mentes dos outros seres inteligentes, o funcionamento do governo de DEUS. Isso o levou a questionar a Lei de DEUS, que possui o princípio geral do amor, que se desdobra em dois mandamentos gerais: amar a DEUS, isto é, adorá-Lo como Criador, e amar o próximo como a si mesmo, isto é, servir ao próximo como deseja ser servido. Foi isso que satanás, astutamente atacou, e vem atacando até hoje. Ele precisa atacar a lei dos Dez Mandamentos por esses, as criaturas irão adorar o Criador. Se satanás não alterar essa lei, ele jamais conseguirá ser adorado, como quer ser. Os Dez Mandamentos estabelecem a excelência de relacionamento entre criaturas e Criador e das criaturas entre si. Foi o profeta Daniel quem escreveu que satanás mudaria os tempos e a lei (Dan. 7:25). E ele fez isso, mudou os tempos e mudou a lei de DEUS, naturalmente, só aqui na Terra, e nem todos se submetem a tal mudança. Sempre houve um grupo de obedientes ao verdadeiro DEUS, contra o qual se orienta a guerra de satanás ainda hoje.

O estado do planeta hoje é fruto da guerra que Lúcifer desencadeou no Céu, contra DEUS e Seu trono e Sua lei. Leia sobre isto Isaías cap. 59, e compare com Isaías 51:4, 56:2-8 e Apoc. 11:19. Satanás queria poder para dominar. As guerras e as lutas na Terra tem o mesmo motivo: poder. Até as atividades normais aqui tem essa influência. A concorrência comercial é pelo poder de domínio do mercado. As disputas políticas, da mesma forma, pelo poder nas assembléias e nos governos. A propaganda nos incute sempre a mesma coisa: você precisa comprar isso ou aquilo para possuir ‘status’, ‘prestígio’, etc. A normalidade da Terra resultou no que satanás queria, e de tal modo estamos imersos nesse estado de coisas, que jamais temos condições de fazer idéia de como funciona o governo perfeito de DEUS. É como está escrito: a mente humana não pode imaginar o que DEUS tem preparado para os que lhe obedecem (I Cor. 2:9).

A guerra no céu desencadeou todas as formas de relacionamento aqui na Terra que conhecemos, pelas quais, tentamos sobreviver, e obter, com esforço, o nosso pão de cada dia. Nessa guerra, quem queria o poder, na verdade desabilitou-se para tê-lo: ele queira dominar, não servir. E para dominar é preciso derrubar a lei do amor, substituindo-a pela lei do ódio, a que leva os seres humanos a lutar uns contra os outros, as vezes, por absolutamente nada de importante, como todos os dias podemos ver.

A mulher e o dragão

Para entender bem essa parte, sugerimos ler antes Apoc. 12:5 e 6, 13 a 18.

Satanás perseguiu a mulher em dois momentos: Quando de Maria nasceu JESUS, pelo decreto de Herodes. A mulher Maria fugiu para o deserto e o Filho dela foi salvo. E após JESUS ter sido morto, quando foi a ocasião propícia d’Ele ser morto, após isso, satanás perseguiu a igreja, representada pela mulher pura, aquela que não se contaminou com outras doutrinas vindas do paganismo e do espiritismo. A igreja teve que fugir para o deserto, isto é, para lugares ermos, de poucos habitantes. Foi perseguida e fugiu durante 1.260 anos. O poder papal perseguiu os chamados hereges, aqueles que desobedeciam às imposições da Igreja católica pagãs e espíritas, firmemente estabelecida em 538 dC. Esses poucos que sempre se mantiveram fiéis ao longo desses séculos de opressão, são descritos pela Bíblia como a mulher pura, ou seja, a igreja da Bíblia escondida no alto das montanhas.. Mas DEUS sustentou a mulher pura, e ela não desapareceu durante esse tempo todo. Ele deu a ela asas de águia para que voasse para o deserto, e ficasse fora do alcance do sistema perseguidor de satanás. Satanás arrojou um rio (multidão de pessoas que perseguiram a mulher pura, a inquisição por exemplo). Mas a terra, isto é, os lugares desabitados, socorreram a mulher pura, e ela sobreviveu até os dias finais da grande perseguição. Finda a perseguição, a mulher pura se restabeleceu pelo poder de DEUS, e está, hoje, pregando ao mundo todo a mensagem que O Senhor JESUS lhe incumbiu. Está prestes a concluir esse trabalho. Então JESUS volta, como um noivo, para receber a mulher (a igreja e seus membros) para todo o sempre, na Nova Terra.

O dragão e o remanescente

O dragão, inicialmente, como vimos, fez guerra contra o trono do Criador, no Céu. Depois, contra a Criação na terra, no jardim do Éden. Foi guerreando, e se posicionou contra O Salvador. Perdendo para Ele, voltou-se contra a igreja que Ele fundou. Não tendo conseguido eliminar essa igreja durante a batalha que durou 1767 anos (esse não é um período profético da Bíblia, no entanto, é o tempo que leva do ano 31 dC até 1798 dC, tempo em que (a) os judeus perseguiram os recentes cristãos; (b) depois os pagãos os perseguiram, entre o ano 100dC até 313; (c) e finalmente, os próprios cristãos, em aliança com os pagãos, perseguiram a igreja, do 321 até 1798, com ênfase no período de supremacia papal de 538 a 1798, esses sim, os 1.260 anos), por enquanto está contido, mas no final, vai voltar-se contra o remanescente da mulher, ou seja, o povo fiel à Bíblia do fim tempo do fim. Esse descendente, ou remanescente, tem a característica dupla: ainda guarda os mandamentos e tem o testemunho de JESUS (crê em tudo o que diz respeito a JESUS na Bíblia).

A guerra contra o remanescente, pelas profecias, gira em torno de três aspectos principais: (1º) quem adorar; (2º) por que adorar; (3º) como adorar. O “quem” adorar, se adorar o DEUS Criador, ou santos e seres já mortos, estátuas, etc. O “por que” adorar, se por causa da criação, ou por causa da ressurreição, ou seja, qual o critério legítimo de adoração. O “como” adorar, se santificando o sábado ou o domingo.

Podemos, para o último conflito, esboçar com as seguintes ocorrências:

1) Grande polêmica sobre o dia de guarda, e outros assuntos importantes, como o estado dos mortos;

2) Poderosíssimo anúncio das três mensagens angélicas adicionadas do convite final de “sai dela povo meu” de Apoc. 18:4;

3) Ocorrência de sinais e maravilhas, de parte dos seguidores da Bíblia como dos adoradores paganizados;

4) Sacudidura na igreja de DEUS, em que dela sairão muitos, que JESUS classificou como joio, e se tornarão inimigos dos que ficam ao lado de JESUS;

5) Após o decreto dominical, forte abandono por parte de grande multidão de adoradoras hoje ainda fazendo parte de Babilônia, eles são classificados pela Bíblia como “os outros que serão congregados aos que já se acham reunidos” Isa. 56:8, cumprindo Apoc. 18:4.

6) Grande perseguição final contra o remanescente, incluindo o decreto dominical além de inúmeros expedientes de pressão de forma crescente para abandonar a verdadeira adoração.

7) Grande libertamento por parte do Salvador, após o decreto de morte, agora cumprindo Seu papel de Salvador.

Importante: essa será a última batalha. Embora se espere que seja muito dura e cruel por parte do inimigo de DEUS, as boas notícias são as seguintes:

a) será por um período muito curto, nãos e sabe por quanto tempo, mas ‘talvez’ apenas meses;

b) em vez de se reduzir o número dos verdadeiros adoradores, como tem sido nas crises anteriores de adoração, desta vez, o seu número aumentará de modo tão significativo que sentiremos o poder de DEUS em ação;

c) O Senhor estará diretamente envolvido na batalha, Ele estará “com as rédeas nas suas mãos” dirigindo cada soldado diretamente do Seu trono, ou seja, todos terão o poder do Espírito Santo e serão como profetas (ver Joel 2:28-32; Atos 2:27);

d) Com o decreto dominical, desta vez também acontecerá o contrário do efeito com ele esperado, ou seja:

d.1) espera-se acabar com as finanças da igreja que prega a verdadeira adoração; MAS, pela fé, sem finanças, DEUS a manterá, e seu pão e sua água, de seus membros, serão certos;

d.2) espera-se que acabe com a estrutura administrativa da Igreja, MAS, O Senhor tomará as rédeas em Suas mãos e a dirigirá, por meio de cada indivíduo, pois cada membro será como um profeta;

d.3) espera-se, pela anulação de todos os direitos dos verdadeiros adoradores, que eles percam a capacidade de existir, pois deixarão de ser cidadãos, MAS, eles então já sendo exclusivamente cidadãos do reino de DEUS, o qual não os abandonará, já estarão sendo selados como cidadãos desse reino;

d.4) com esse decreto, se impede que trabalhem para o seu sustento, e assim se espera que não possam mais pregar, MAS ocorrerá o contrário, sustentados por DEUS, terão daquele momento em diante mais 8 horas por dia para pregar (não precisarão mais gastar esse tempo pelo seu sustento!);

d.5) o decreto resultará no fim da estrutura administrativa da obra de evangelização, e assim se espera que ela termine, no entanto, O Senhor com as rédeas nas Suas mãos, substituirá a estrutura administrativa, e todos os obreiros até então envolvidos em atividades burocráticas, hoje ainda importantes, poderão também dedicar esse tempo todo para a pregação, assim também os professores, os que trabalham em outros postos que não na Igreja. Ou seja, tudo, nessa batalha final, que satanás fizer contra a Igreja, O Senhor converterá a favor dela.

d.6) embora muitos abandonem a verdadeira adoração, outros, de fora, nesse tempo, se aliarão aos verdadeiros adoradores, isso trará um forte ânimo novo, que junto com o poder do Espírito Santo levará à rápida conclusão do trabalho do ensino e da pregação.

Em síntese, o dragão empregará todos os seus recursos com energia máxima para destruir o remanescente, e isso cada vez será convertido em vitórias para O Cordeiro e seus soldados; e O Senhor mostrará, pelos seus servos fiéis, que o Seu poder é infinito. Muitos verão isso e crerão no salvador, pelo poderoso testemunho de Seus servos, absolutamente unidos entre si pelo amor de Seu Criador e Sua santa lei. Por estas coisas entendemos como “refrigério”, pois sentiremos em nós, a ação do poder do Salvador, a cada minuto, em cada circunstância.

Conclusão

Satanás iniciou uma guerra para sair derrotado. Ele deixará de existir, e deixarão de existir todos os que com ele se aliarem, por opção ou por negligência. Esses últimos são os que vivem desapercebidos e despreocupados. Desde o início da campanha de satanás, ela foi sem perspectiva de sucesso. No entanto, por causa de seu orgulho, que o impede de retornar, ele continua lutando. Teoricamente, na ótica dele, ainda tem alguma chance, se puder conseguir o seguinte:

a)  Impedir que o evangelho seja pregado, então, JESUS não pode voltar. Isso é o que tenta fazer atualmente.

b) Quando se houver concluída a pregação do evangelho e a parta da graça se tiver fechada, então ele tentará matar os que aguardam a vinda de JESUS. Isso fará pelo decreto de morte. Por esse decreto, se conseguisse matar ao menos um dos selados de DEUS, então a palavra de DEUS teria falhado, pois está dito que nem um fio de cabelo se perderá nesse tempo, quanto mais uma vida.

Em síntese, para que satanás ainda possa aspirar vitória, agora tudo depende somente do poder de DEUS, isto é, que DEUS falhe! Não depende mais de ser humano, como foi no tempo de Adão e Eva. Ora, DEUS jamais falhou e jamais falhará. Então, satanás está numa situação sem saída e sem futuro. O seu tempo agora é muito curto, para ainda tentar alguma chance de vencer, na sua ótica. Ele, isto é certo, será eliminado, e junto com ele, todos os que não confiaram em JESUS como Salvador.

Ainda há algo a destacar, que é muito importante. Todos os seres humanos foram derrotados por satanás. Não há um sequer que não tenha pecado, portanto, todos, sem exceção, em um ou mais enfrentamentos com o inimigo, sofreram derrota. Mas houve um, só um, que não foi derrotado. Esse foi JESUS. Por causa dele um é que a vitória para toda a humanidade está sendo oferecida, e de graça. Salvar-se-ão para a vida eterna todos os que aceitarem essa oferta de vitória contra satanás. Seja você um deles. Quanto a mim e a minha família – minha linda esposa e minha querida filha, já estamos decididos: nós serviremos ao Senhor, para sempre.

Prof. Sikberto R. Marks

Escrito em: 12-05-2002

Esse post foi publicado em Comentários de Sikberto R. Marks e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s