O Desenho do Capitão Planeta: Religião e União Global

O desenho do Capitão Planeta foi produzido de 1992 a 1994 totalizando 112 episódios. Ele possui fãs ardorosos de um lado e pessoas que não suportam de outro. A comunidade do orkut possui 68 mil membros. Particularmente, é um dos meus desenhos favoritos.

A maioria dos cristãos jovens atuais [da faixa dos 25 anos] eram crianças quando assistiram o desenho pela primeira vez. Não perceberam os dados políticos e religiosos por trás de sua produção. O desenho foi produzido na época da ECO 92 no Rio de Janeiro, quando o mundo inteiro se voltou para as questões ambientais. E também passou na televisão numa época em que a queda da União Soviética havia acabado de acontecer.

No dia 22 e 23 de julho foi exibido no canal Futura, às 18h:30 dois episódios continuados chamados de “Salvando a Terra Parte 1 e 2”. Os adolescentes encontraram um soldado que vivia isolado numa ilha a anos, como agente de uma base militar para defesa de seu país.  Quando os adolescentes contam que o “mundo mudou” aparecem cenas da queda do muro de Berlim. Fica claro para o agente que ele deveria mudar de vida, pois não era mais necessário que continuasse servindo naquela base militar. Após muito relutar ele é convencido que deve lutar em favor da preservação da natureza, se engajando em causas sociais e ecológicas, como meio de salvar o nosso mundo da falta de amor, do egoísmo e da e indiferença.

Este episódio possui uma temática completamente adulta. O discurso do agente militar deixa claro que a questão ecológica é uma questão moral. Vários episódios do desenho animado enfocam a mesma coisa. Em certo episódio uma cidade inteira age com indiferença em relação à falta de tratamento adequado de seu lixo. Um morador dispara:  “A coisa mais dificil que existe é mudar a cabeça das pessoas”.

O interessante é que a pessoa que traz a moralidade ao planeta, é uma deusa: Gaia, a Mãe Terra. Ela que escolhe os 5 protetores das diferentes partes da Terra e lhes entrega os anéis mágicos que combinados formam o Capitão Planeta. Entre os protetores está Ma-ti, um índio brasileiro. Também temos Wheeler, um americano, Linka, uma Russa, Kwame da África e Gi da Ásia. O desenho foi preparado para ser visto no mundo todo. Com personagens de vários países e culturas diferentes, ele pode ser assimilado facilmente fora dos Estados Unidos. Que brasileiro não gosta de saber que temos um representante no desenho? (embora na prática a maioria da população não seja indígena).

Todos os 5 adolescentes, se reunem ao redor de uma religião (Gaia), na Ilha da Esperança. A Bíblia diz que a bendita esperança de nossos corações deve ser a volta de Jesus (Tito 2:13) e não a salvação ecológica da Terra. (Embora  aquela a seu tempo levará a esta). Juntos, precisam clamar pela vinda do salvador (o Capitão Planeta) que somente é invocado quando eles já deram o melhor de si e não possuem mais recursos humanos para salvar a si próprios e o mundo.

O Livro do Apocalipse (96 ou 98 dc), afirma que as religiões se unirão em busca da paz e prosperidade (Apoc 13:8). Para salvar a Terra, criarão uma marca de salvação (Apoc 13:15-17). Deus nos avisa que a marca que deve guiar nossa vida laboral é o seu 4° mandamento (Ezequiel 20:20). Portanto fica claro que a marca de Roma, será alguma espécie de descanso obrigatório para a sociedade, como meio de salvar o planeta da poluição etc. Esta marca será levantada sob argumentos MORAIS. E quando todos os seus esforços fracassarem por conta da queda das primeiras pragas do apocalipse, elas clamarão pela vinda de um salvador (que é quando a obra prima do engano se concretizará: Lúcifer se transformando em Jesus).

O desenho do Capitão Planeta é dos marcos da história de nosso mundo, que guia a humanidade ao desfecho final do grande conflito. É uma tendência que não pode mais ser combatida. A recente Carta Caritas Veritae do anticristo papal defende a criação de um líder mundial para gerenciar a prosperidade das nações, inclusive a proteção da natureza. A Igreja naquele tempo indicará a sua Marca como parte do ‘pacote’:

Carta Dies Domini,

Item 67. Graças ao descanso dominical, as preocupações e afazeres quotidianos podem reencontrar a sua justa dimensão: as coisas materiais, pelas quais nos afadigamos, dão lugar aos valores do espírito; as pessoas com quem vivemos, recuperam, no encontro e diálogo mais tranquilo, a sua verdadeira fisionomia. As próprias belezas da natureza — frequentemente malbaratadas por uma lógica de domínio, que se volta contra o homem — podem ser profundamente descobertas e apreciadas. Assim o domingo, dia de paz do homem com Deus, consigo mesmo e com os seus semelhantes, torna-se também ocasião em que o homem é convidado a lançar um olhar regenerado sobre as maravilhas da natureza, deixando-se envolver por aquela estupenda e misteriosa harmonia que, como diz S. Ambrósio, por uma « lei inviolável de concórdia e de amor », une os diversos elementos do universo num « vínculo de união de paz » […]

Por isso, é natural que os cristãos se esforcem para que, também nas circunstâncias específicas do nosso tempo, a legislação civil tenha em conta o seu dever de santificar o domingo. Em todo o caso, têm a obrigação de consciência de organizar o descanso dominical de forma que lhes seja possível participar na Eucaristia, abstendo-se dos trabalhos e negócios incompatíveis com a santificação do dia do Senhor, com a sua alegria própria e com o necessário repouso do espírito e do corpo.

Para saber mais

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos Adventistas e marcado , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para O Desenho do Capitão Planeta: Religião e União Global

  1. Juliana Costa Mendes disse:

    É um dos meus desenhos favoritos também, apesar de, na época, eu gostar mais dos personagens e das suas lições sobre como preservar o ambiente do que a situação mais complexa que existia por trás.

    Agora que eu estou entendendo melhor o desenho, já que estou assistindo de novo. Pra mim não há nada demais. O que tem fazer a diferença? Temos que cuidar do lugar onde vivemos enquanto Jesus não vem. Imagine nossos filhos crescendo em um mundo imundo!
    Temos que dar o exemplo!

  2. Ana disse:

    também assisti este desenho muitas vezes, relamente é legal cuidar da Naturaza, aliás como cristão este é um dever nosso.
    Porém, o que temos que perceber, não só neste, mas em todos os programas que assistimos, é que existem muito mais “idéias” e filosofias sendo passadas do que o obvio!
    Olha só o bombardeio de idéias new age que recebemos com este desenho: “ecologia”, adoração à mãe terra (Gaia), salvação em nossos próprios méritos, união religiosa e por ai vai.
    Temos que julgar todas as coisas e saber oque é realmente bom para nós e nosso filhos.

  3. Edson de Lima disse:

    Em João 5:18-19 Jesus não apenas curou um homem, mas também mandou ele carregar a sua cama e era sábado. Se não tivesse sido abolido Jesus teria apenas curado o doente e pronto.

  4. IASD disse:

    Não é contra o mandamento de Deus carregar a cama. Já leu o mandamento?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s