Impacto Continental

Indígenas no estado do Tocantins, turistas estrangeiros no Peru, pastores evangélicos no Espírito Santo, pessoas ocupadas na Avenida Paulista e vítimas de terremoto no Chile, todos eles tiveram algo em comum no último dia 15 de maio. Chegou às mãos dessas pessoas uma pequena revista com um tema intrigante: a importância do sábado como um dia especial, considerado um dia de esperança para a família, para a saúde física e mental, para o contato maior com o meio ambiente e com Deus.
Pelos cálculos da sede administrativa da Igreja Adventista para a América do Sul, mais de 30 milhões de revistas foram distribuídas pelos poucos mais de dois milhões de adventistas dos oito países da Divisão Sul-Americana (Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Bolívia, Peru e Equador). O nível de comprometimento da igreja com a iniciativa pôde ser medido pelo número de notícias publicadas no blog oficial do projeto: mais de 450 matérias (http://esperanca.portaladventista.org).
O projeto Impacto Esperança, em sua segunda edição, mostrou, a exemplo da mobilização de 2008, a criatividade e o dinamismo de adventistas motivados para deixar claro que são guardadores do sábado por convicção bíblica. Por isso, as mensagens de um dia de esperança foram pelos ares em aviões e avionetas no Rio de Janeiro, Bahia e na Argentina; através de balões em Santa Catarina; pelo Rio Negro, no Amazonas, através da lancha Luzeiro XXVI e, a verdade sobre o sábado pegou carona em carroças, carros, caminhões com potentes alto-falantes, motos e cavalos. Nessa matéria você acompanha os principais destaques de cada região, do projeto que envolveu todo o continente.

“A mensagem do sábado é importante para a população que hoje vive  freneticamente e que está cheia de atividades. É necessário dar uma parada para refletir sobre a vida e a relação com Deus e o próximo”, comenta o pastor Erton Köhler, líder sul-americano dos adventistas. Aliás, ele, com sua família, também vestiu uma camiseta preparada especialmente para o projeto e foi até a cidade goiana de São João da Aliança, a 160 quilômetros de Brasília, para entregar revistas e ter contato com os moradores do município
com menos de dez mil habitantes. Köhler não foi sozinho, pois 230 servidores e familiares da sede sul-americana da Igreja Adventista também arregaçaram as mangas, saíram ao sol e fizeram a diferença.

Norte – Em Manaus, AM, não poderia haver data melhor para a lancha Luzeiro XXVI singrar pela primeira vez os rios amazônicos. A inauguração da embarcação missionária marcou a retomada oficial do projeto médico-missionário iniciado pelo casal americano Leo e Jessie Halliwel há 80 anos, que levou cura e educação às comunidades carentes do Amazonas e que plantou a semente do adventismo na região. Um adventismo vibrante, que mostrou sua força no trabalho assistencial prestado por dezenas de voluntários a três comunidades ribeirinhas da capital e no fervor de mais de 15 mil adventistas que se reuniram no anfiteatro da praia de Ponta Negra, a fim de celebrar a distribuição da literatura e a continuidade do projeto que tem inspirado gerações.


A estreia da lancha Luzeiro XXVI teve a participação de mais de 60 profissionais de saúde – médicos, enfermeiros, farmacêuticos e nutricionistas – além de membros e líderes da Igreja Adventista na Região Noroeste do Brasil. Na agenda do dia, estava a inauguração de uma escola, a doação de uma casa, o lançamento da pedra fundamental de uma igreja, mais de 600 consultas e exames médicos, e uma grande celebração ao fim do dia. A chuva ameaçou estragar a festa, mas debaixo de guarda-chuvas o público acompanhou o quarteto Cânticos Vocal interpretar músicas que falavam de pioneirismo e desprendimento, a homenagem aos últimos pastores-comandantes das lanchas e a queima de fogos e a quebra de uma garrafa de guaraná, costume local para inauguração de embarcações.
Em Porto Velho, RO, as ações sociais da semana do projeto Impacto Esperança foram notícia em cinco veículos de comunicação, destaque para o canal local do SBT, que acompanhou todos os projetos e entrevistou no estúdio, o presidente da Associação Amazônia Ocidental, pastor Joab Chagas. Todos os presídios da capital foram visitados pelos membros. Em Rio Branco, AC, cinco mil membros usaram apitos, carreatas e passeatas para distribuir o material. Em Rondônia e no Acre mais de 17 mil membros distribuíram 500 mil revistas. No sul de Rondônia, na divisa com o Mato Grosso, 16 voluntários distribuíram livros e revistas a caminhoneiros, motoristas e passageiros dos ônibus. E, em Vilhena, cidade com 70 mil habitantes, foram entregues 35 mil exemplares.

Pará e Maranhão – Na capital paraense, os adventistas decidiram demonstrar seu amor pelo evangelho, reunindo-se no lugar destinado à paixão pelo futebol. Ao estádio do Clube do Remo, o Baenão, compareceram 7 mil membros de Belém e região metropolitana, além de líderes da Igreja Adventista do Estado e Região Norte. Também estiveram presentes autoridades públicas, como o secretário municipal de saúde, Emerson Vanghan, que elogiou as ações sociais dos adventistas, especialmente a doação de sangue.A campanha, que teve apoio da fundação Hemopa, coletou cerca de cem bolsas de sangue e realizou o cadastro de doadores de medula. Três pessoas foram batizadas. A governadora do Pará, Ana Júlia de  Vasconcelos, também recebeu o material missionário e elogiou a parceria da Igreja com a Hemopa. Em Belém, os servidores da Associação Baixo Amazonas também mostraram disposição. Eles viajaram 50 minutos de barco até a Ilha de Cotijuba, para evangelizar a comunidade de 5 mil habitantes que tem 12 adventistas. No mesmo dia, professores,  administradores e alunos da Faculdade Adventista da Amazônia, com sede em Benevides, aproveitaram a data para doar sangue. Em Imperatriz, sul do Maranhão, 350 mil revistas foram distribuídas e três mil pessoas participaram de uma grande celebração às margens do Rio Tocantins. E, na capital São Luís, o destaque foi a distribuição massiva nas feiras livres e nas praias. Somente na Litorânea, a principal praia da cidade, mais de 3 mil pessoas receberam a mensagem sobre o sábado. Ao todo, no norte do Maranhão foram entregues mais de 1 milhão de revistas.

Nordeste – Os números impressionam. No Nordeste, os 300 mil adventistas distribuíram mais de 4,5 milhões de revistas e, desde o começo do ano, entregaram quase 1,2 milhão de livros. Em Santa Cruz do Capibaribe, agreste
de Pernambuco, um de cada três habitantes dos 80 mil moradores receberam o material. Em Recife, 60 crianças provaram que não havia restrições para participar da campanha. Fizeram uma espécie de “Impactinho”, distribuindo revistas no principal parque ambiental da cidade.

Em Salvador, BA, um avião monomotor sobrevoou a orla levando uma faixa com a mensagem do sábado. Enquanto isso, em terra firme, voluntários entregaram revistas e folhetos aos banhistas. No fim da manhã, um grande grupo formado por quatro corais apresentou uma cantata no centro da cidade. No interior, em Feira de Santana, cidade que tem 4 mil adventistas, 2 mil pessoas participaram de uma passeata, com direito a carros alegóricos, trios elétricos, buzinaços e muita alegria. Em Vitória da Conquista, BA, 2,5 mil pessoas também foram às ruas para uma passeata. Em Itiúba, BA, foi a vez do governador do Estado, Jaques Wagner, conversar com líderes e voluntários e receber os impressos missionários.

Em Natal, RN, a senadora Marina Silva, pré-candidata do PV à presidência da República, recebeu o material missionário e se mostrou entusiasmada com a abordagem, a ponto de afirmar que tem duas filhas em escolas adventistas e que já participou do Seminário de Enriquecimento Espiritual (As 40 madrugadas com Deus). No centro da capital potiguar, um grupo de 20 profissionais de saúde ofereceu um mutirão de saúde preventiva gratuito e 50 toneladas de alimentos foram entregues pela ADRA à instituições de beneficência social. Em João Pessoa, PB, frutas foram oferecidas como café da manhã para frequentadores da orla. Todo o esforço resultou em pessoas decididas a assumir um novo estilo de vida, de acordo com os ensinos cristãos.

Em Fortaleza, CE, a campanha levou 15 pessoas a serem batizadas em praça pública. Nas águas do Rio São Francisco, Enacléssia Almeida dos Santos, primeira- dama do município de Muquém, BA, foi batizada e comoveu a amigos e familiares.

Centro-Oeste – No Distrito Federal, formado por 34 cidades, a mensagem de esperança chegou às pessoas de maneira bem peculiar. Seis ciclistas usaram as duas rodas para entregar exatamente  777 revistas ao longo de 90 quilômetros, e, em Flores de Goiás, GO, o transporte para oito membros foi uma carroça. Em Planaltina, DF, a igreja ofereceu um café da manhã especial para todos os funcionários de limpeza pública da cidade, em comemoração ao dia do gari. Eles receberam as revistas e livros e um convite para estudar a Bíblia.
Em Goiânia, a m ov i m e n t a ç ã o também foi grande. A Igreja Central parou o centro da cidade com a carreata da esperança: um trio elétrico, um trem infantil e muita disposição. O coral da igreja cantou em praça pública e os jovens passaram o dia no ônibus que cruza a cidade de ponta a ponta. Em  Formosa, GO, também foi impossível não notar o trio elétrico da campanha, que roubou a atenção dos que estavam no comércio. No município de Campo Grande, MS, os jovens escolheram a madrugada de sábado para alcançar os frequentadores de bares e lanchonetes da principal avenida da cidade. Mais de 2 mil revistas foram entregues. Por sua vez, na tarde do dia 15, cerca de 4 mil pessoas se reuniram na Concha Acústica, localizada no Parque das Nações Indígenas para celebrar a empreitada missionária.

Em Cuiabá, MT, a Igreja Central teve uma iniciativa interessante. Com antecedência, os membros embrulharam os livros  e revistas em pacotes com a inscrição: “Você merece esse presente.” Os materiais, 2,5 mil exemplares, foram entregues em condomínios de classe média alta, de difícil acesso, pelos  próprios moradores adventistas. Outra estratégia utilizada para alcançar esse segmento foi encartar 22 mil revistas na edição dominical, do dia 16, do jornal A Gazeta, o principal de Cuiabá.
Em Rondonópolis, MT, alguns tiveram que correr de cachorro, outros cantaram e oraram durante as visitas,  e até promotor de loja leu as mensagens no microfone para todos os clientes do estabelecimento. A entrega da revista missionária aos indígenas da Ilha do Bananal marcou o início do Impacto Esperança no Tocantins. A bordo de voadeiras (pequenas embarcações motorizadas o pastor local, Miraldo Fág-Tanh, e 14 missionários indígenas distribuíram centenas de revistas. Por sua vez, o diretor do Ministério Nativo, pastor Matson Santana, levou a mensagem bíblica sobre o sábado aos indígenas karajás das aldeias de Xambioá, Kurerê, Nova Kurerê e Warilantã, todas às margens do Rio Araguaia. Com a versão impressa, os nativos também receberam um CD com o conteúdo da revista gravado na língua iny ribe.

Sudeste – Dos 252 mil livros Tempo de Esperança que a Associação Espírito-Santense comprou, onze ficaram em uma cela da cadeia de Nova Venécia, interior capixaba. Entre os detentos, os livros causaram euforia: “Vou começar a ler ainda hoje!”, alguns disseram. Outros exemplares que a equipe da rádio Novo Tempo local levou para a cadeia foram parar nas mãos de vários outros presidiários, levando a eles uma esperança  que os funcionários do presídio também conheceram no dia 14, véspera do projeto Impacto Esperança. “Em razão de no nortecapixaba algumas instituições  não abrirem aos sábados, decidimos visitar o presídio hoje mesmo”, sem perder tempo, explica Diovane Barbosa, diretor comercial da emissora.
Em Governador Valadares, MG, cerca de dois mil membros que  congregam em 22 igrejas saíram às ruas para distribuir os folhetos e as revistas do projeto, além de cerca de 30 mil folhetos que apresentam a Rádio e a TV Novo Tempo da cidade. No dia 15, moradores que receberam esse material e tiveram curiosidade de assistir ao canal 57 UHF, que foi inaugurado no dia anterior, descobriram que a mensagem sobre o sábado mobilizou não  somente aquela região, onde moram 250 mil pessoas, mas também todos os cantos da América do Sul.
A esperança também viajou em encartes anexados às páginas de vários jornais mineiros, do jornal O Globo, que tem tiragem de 255 mil exemplares no Rio de Janeiro, e também entre as notícias do A Tribuna, o jornal mais lido pelos capixabas. Assim, entre notícias de tragédias, mortes, roubos, entre outras, os adventistas anunciaram a única esperança que têm de dias melhores. E é a esperança na chegada desse dia que motivou Josué Manoel, de 32 anos, a sair em sua cadeira de rodas por ruas esburacadas e de difícil acesso num calor de 34 graus. Embora tendo as pernas paralisadas, Josué teve ânimo para levar a pessoas sem esperança o tônus que não deixa seu coração parar. Cada vez que estendeu a mão para entregar uma revista a alguém, acompanhado de um sorriso intrigante, a pessoa ouviu de seus lábios: “Assim como eu, você precisa desfrutar de um dia de esperança. Venha visitar seus amigos adventistas do sétimo dia!”

Estado de São Paulo – A mobilização alcançou desde os bairros mais simples aos mais nobres da Capital. Os servidores da Associação Paulista Sul visitaram a comunidade de Kagohara, no bairro Jardim Ângela, um dos mais violentos de São Paulo. No Shopping Morumbi, um dos mais elitizados da Capital, 5 mil revistas foram distribuídas. E a Avenida Paulista, centro financeiro do País, também não ficou de fora. O pastor Otimar Gonçalves, líder da juventude adventista na América do Sul, com mais 200 jovens do Unasp, campus São Paulo, entregaram 8 mil exemplares na região. Outro grupo de voluntários do Unasp visitou a Penitenciária Feminina do Estado, na Zona Norte, presenteando mil detentas.

Os membros da Igreja de Moema levaram esperança aos pontos de ônibus, hospitais e ao Aeroporto Internacional de Congonhas. Além disso, os aventureiros e desbravadores da Igreja entregaram revistas no Parque do Ibirapuera. Na Capital, um vídeo promocional  de 15 segundos foi veiculado na TV Minuto do Metrô, em 5.232 monitores, em 109 trens, onde mais de 3 milhões de pessoas circulam por dia. No Shopping Tatuapé, Zona Leste, 30 jovens realizaram um flash mob (mobilização instantânea). Eles deitaram no chão fingindo que estavam dormindo, enquanto outro grupo distribuía a revista para quem passava. A dramatização foi marcada pela internet e durou apenas 3 minutos. Também no território da Associação Paulista Leste, 100 mil revistas foram encartadas
em dois grandes jornais da região. Na rodovia Régis Bittencourt (BR-116), 6 mil revistas foram distribuídas no pedágio e seis outdoors bem localizados puderam  ser visualizados pelos passageiros dos 400 mil veículos que por ali transitaram diariamente. No interior, a dedicação dos membros não foi menor. Em Campinas, o restaurante Nutrir entregou o livro Tempo de Esperança para seus clientes. Em Arthur Nogueira e Ipeúna, a mensagem de esperança pegou carona nas motocicletas de um motoclube adventista.
As cidades de Limeira, Iracemápolis e Cordeirópolis receberam 70 mil revistas das mãos de mil voluntários do Unasp, campus Engenheiro Coelho, em parceria com as igrejas locais. Na região sudoeste, nas cidades de Hortolândia e Tatuí, ambas com presença significativa de adventistas, o projeto Impacto Esperança fez parte de um projeto mais amplo de evangelismo. Em Hortolândia, o evangelismo contou com a ajuda do Iasp, que envolveu 700 voluntários na distribuição dos livros em três bairros. Na parte da tarde, três ônibus conduziram o coral jovem da instituição para a cidade de Elias Fausto, onde mais 4 mil livros foram entregues. À noite, o grupo apresentou, em praça pública, o musical “Por Você”. Em Tatuí, cidade em que foi produzido todo o material da campanha, 30 mil livros e 50 mil revistas foram entregues, 80 jovens doaram sangue e 5.500 peças de roupas
foram doadas para a campanha do agasalho. Os membros das igrejas, unidos a 200 estudantes de Teologia do Unasp, identificaram, por meio de pesquisa de opinião religiosa, 4.500 pessoas interessadas em estudar a Bíblia. No segundo semestre, a cidade receberá uma campanha evangelística.

Sul – O anfiteatro Pôr do Sol, às margens do Rio Guaíba, em Porto Alegre, RS, foi palco do maior evento da história da Igreja Adventista no Rio Grande do Sul. A Brigada Militar estimou o público em 45 mil pessoas. Num sábado de sol, depois de uma semana de chuvas, a multidão acompanhou as apresentações do quarteto Arautos do Rei e a mensagem do pastor Alejandro
Bullón. Um coral de mais de mil alunos das escolas adventistas também se apresentou, interpretando músicas cujas letras manifestaram preocupação com o meio ambiente, criação de Deus.

Divulgação e balanço – Na web, através da estratégia da Rede Novo Tempo, 1 milhão de exemplares eletrônicos da revista chegaram  aos internautas que acompanharam o site http://www.esperanca. com.br. Por sua vez, a Rádio Novo Tempo e a Nuevo Tiempo, em espanhol, iniciaram à meia-noite de sexta-feira (horário de Brasília) a cobertura dos principais movimentos sobre a entrega das revistas, além de oferecer explicações e tirar dúvidas a respeito da guarda do sábado do ponto de vista bíblico. Na TV, o mesmo ocorreu com a transmissão simultânea, em português e espanhol, das 16 às 19 horas (horário de Brasília). Um grupo de jornalistas e webmasters ficou de plantão, na Divisão Sul-Americana, para atualizar, das 8 às 19 horas do sábado, as principais notícias, fotos e vídeos sobre o projeto.

FONTE: Revista adventista de junho de 2010.

Esse post foi publicado em Impacto Esperança 2010 e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s