Mundo EUA jamais estarão em guerra contra o Islã, diz Obama

Cerimônia no Pentágono em 11 de setembro de 2010

O presidente americano, Barack Obama, declarou neste sábado que os Estados Unidos “jamais” estarão em guerra contra o Islã. Obama participa, no memorial do Pentágono, em Washington, de uma cerimônia de homenagem às vítimas do atentado de 11 de setembro, que completa nove anos hoje.

“Como americanos, não estamos e jamais estaremos em guerra com o Islã”, disse Obama. “Nós não fomos atacados por uma religião naquele dia de setembro. Foi a Al-Qaeda, um grupo infeliz de homens que desfiguram a religião”, destacou o presidente.

Em paralelo à cerimônia da capital americana, a primeira-dama, Michelle Obama, e sua antecessora, Laura Bush, participam de outro ato em Shanksville, na Pensilvânia, onde caiu o quarto avião sequestrado e que não chegou a seu destino graças à ação dos passageiros.

O vice-presidente, Joe Biden, foi a Nova York para participar da cerimônia realizada no Marco Zero, onde ficavam as Torres Gêmeas.

Obama aproveitou seu discurso no Pentágono para mandar uma mensagem de união e tolerância religiosa, depois da proposta do pastor radical da Flórida, Terry Jones, de queimar exemplares do Corão, que provocou uma forte polêmica e suscitou a ira do mundo muçulmano, e a controvérsia pela construção de uma mesquita no Marco Zero.

“Nós condenamos a intolerância e o extremismo no mundo todo, e defendemos os direitos fundamentais de todos os homens e mulheres, inclusive o direito de praticar livremente sua religião”.

O presidente reconheceu que algumas pessoas querem aproveitar a dor pelos ataques de 11 de setembro “para estender o ódio e criar divisões”. Mas “nós não sacrificaremos a liberdade que conquistamos”, acrescentou.

Obama disse que as cerimônias do 11 de setembro devem servir para a “reflexão” e para lembrar que é preciso trabalhar pela união dos americanos. “Como nação, como indivíduos, devemos refletir sobre como podemos fazer uma homenagem melhor às vítimas dos ataques”, afirmou.

“Não devemos olhar muito longe para obter resposta. Os que perpetraram aquele ato, não só atacaram os EUA, atacaram a ideia dos EUA, tudo o que o país representa no mundo”, assegurou.

“A melhor homenagem que podemos fazer, nossa melhor arma, o que mais temem nossos adversários, é seguir sendo o que somos, renovar nosso propósito comum, seguir defendendo a personalidade da nossa nação”, afirmou.

Esse post foi publicado em Apocalipse e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s