A Prova do Caráter – A Lei de Deus suspensa no Céu

“A lei de Deus é suspensa nos céus e, enquanto contemplam a justiça de Deus manifesta nesta lei, vêm onde, como e quando primeiro se apartaram da integridade e justiça.”

Por Stephen N. Haskell

Ao encerrar-se o tempo de graça haverá a maior revelação de nudez de almas que jamais houve desde a queda do homem. Muitos descobrirão que estavam enganados. “Nem todo o que Me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de Meu pai que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão-de dizer-Me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em Teu nome, e em Teu nome não expelimos demónios, e em Teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi explicitamente: Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, os que praticais a iniquidade.” Mateus 7:21-23.

Estas são algumas das palavras mais solenes encontradas na Bíblia. Elas apontam para o dia do juízo – “Muitos, naquele dia, hão-de dizer-Me.” Estas palavras não são faladas ao pecador que nunca professou amar a Deus, mas são endereçadas àqueles que professaram ser cristãos, que creram na religião da Bíblia e esperaram ser salvos. Eles haviam fundamentado sua esperança em sua suposta experiência cristã. “Não temos nós profetizado em Teu nome? … e eme Teu nome não fizemos muitos milagres?”, dizem eles.

Há três maneiras pelas quais homens que não são profetas, ou mesmo cristãos, podem profetizar: Primeiro, eles podem ensinar as profecias, como fez Caifás (ver João 11:49-51); segundo, eles podem cantar canções de louvor e tocar instrumentos musicais durante o culto (ver I Crónicas 25:1-3); terceiro, eles podem dar testemunho em reuniões sociais (ver I Coríntios 14:22-26).

Estas pessoas que são aqui mencionadas por Jesus Cristo não eram simplesmente professos da religião cristã, mas eram activas no ensino das profecias. Elas cantaram os cânticos de Sião, expulsaram demónios e fizeram muitos milagres. Elas se enganaram a si mesmas, pois sua vida não estava em harmonia com sua profissão.

“Aquele dia” não se refere à ocasião em que Cristo será visto vindo nas nuvens do céu; não haverá, então, pleitear junto a Deus, como é mencionado neste texto das Escrituras; pois naquela ocasião os justos serão tomados e os ímpios serão destruídos. Isto, porém, se refere ao tempo em que não haverá intercessão. Veja-se Isaias 59:16. Será quando forem proferidas as palavras provenientes das cortes celestiais: “Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se. E eis que venho sem demora, e Comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras.” Apocalipse 22:11-22.

O fim do tempo de graça para o ser humano virá tão repentina e inesperadamente como um ladrão à noite. Pela manhã a evidência de que o ladrão esteve na casa é percebida pela ausência dos bens. Assim será com relação àqueles que esperaram ser salvos, mas cuja experiência cristã não esteve em harmonia com a Palavra Escrita. Eles tiveram o que pensavam ser evidência de sua aceitação por parte de Deus; ensinaram as profecias com energia e zelo; oraram pelos doentes e eles foram curados; fizeram muitos milagres, mas na crise final descobrem que não têm óleo em suas vasilhas. Por causa de seu a zelo e energia sentiram-se seguros da salvação, mas não devemos fiar-nos em nenhuma experiência religiosa, a menos que ela esteja em harmonia com a Palavra de Deus.

Em meio ao derramamento das sete últimas pragas estas almas transidas de terror contemplarão a protecção sobre os filhos de Deus – como, embora mil caiam ao lado dos santos, e dez mil à sua direita, nenhum mal lhes sucederá, praga nenhuma chegará à sua habitação. Ver Salmo 91. Então é que estas almas enganadas descobrirão que edificaram sua casa sobre a areia; e, deste modo, quando a inundação vier e os ventos soprarem, ela cairá; e grande será a sua queda. Ver Mateus 7:24-27.

A lei de Deus é suspensa nos céus e, enquanto contemplam a justiça de Deus manifesta nesta lei, vêm onde, como e quando primeiro se apartaram da integridade e justiça. Ver Salmos 97:6; 98:2. Descobrem, quando já é tarde demais, que não consideraram com a devida estima o testemunho que Deus lhes entregou. “Tarde demais! Tarde demais!”, é o doloroso clamor. Rejeitaram as advertências e confiaram em uma religião emocional. Um pouco de cristianismo fundamentado na confiança na Palavra de Deus e obediência à mesma vale mais do que toda uma vida de emoção e êxtase espiritual sem fé no testemunho do Volume Inspirado de Deus. “A Palavra do Senhor permanece para sempre.” I Pedro 1:25.

Os homens podem dar seus bens para alimentar os pobres, mas isto não os salvará sem o amor de Deus em seus corações. Os homens podem fazer grandes sacrifícios, mas isto não os salvará. Diz o profeta: “Com que me apresentarei ao Senhor, e me inclinarei ante o Deus excelso? Virei perante Ele com holocaustos? Com bezerros de um ano? Agradar-Se-á o Senhor de milhares de carneiros? De dez mil ribeiros de azeite? Darei o meu primogénito pela minha transgressão? O fruto do meu corpo pelo pecado da minha alma?” Miquéias 3:6-7. Então ele acrescenta: “Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus?” Verso 8. (Todas as ênfases acrescentadas.)

Saul era muito zeloso pelo Senhor, e Deus provou-o dando-lhe grande sucesso na batalha. Quando ele saiu para a batalha, o profeta Samuel lhe disse: “Atenta, pois, agora às palavras do Senhor. … Fere a Amaleque, e destrói totalmente a tudo o que tiver; nada lhe poupes, porém matarás homem e mulher, meninos e crianças de peito, bois e ovelhas, camelos e jumentos.” I Samuel 15:1, 3.

Saul saiu para a batalha, mas ele pensava que poderia melhorar o que Deus tinha dito, assim, ao passo que destruiu totalmente todo o povo, poupou o melhor das ovelhas e do gado para ser usado como ofertas. Ele não os destruiria, mas destruiu totalmente tudo o que era vil e rejeitável. Tão confiante estava ele de que isto era a coisa mais sábia a fazer que, quando encontrou Samuel disse: “Bendito sejas tu do Senhor; executei as palavras do Senhor.” Verso 13. Samuel, porém, disse: “Que balido, pois, de ovelhas é este nos meus ouvidos, e o mugido de bois que ouço?” Verso 14. Saul explicou-lhe então que ele tinha poupado o melhor das ovelhas e dos bois para oferecer como sacrifícios ao Senhor. Ele começou a arrazoar com Samuel a respeito do motivo pelo qual ele tinha feito isto, e ainda lançou a culpa disto sobre o povo. Então Samuel disse a Saul: “Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à Sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender melhor do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e culto a ídolos do lar. Visto que rejeitaste a palavra do Senhor, Ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei.” Versos 22-23.

Obedecer é melhor do que grandes sacrifícios. Não há nada que possa tomar o lugar da obediência; obedecer sem argumentar, submeter-se sem questionar, é uma prova de carácter; ou, em outras palavras, significa dizer sim quando Deus fala.

Disse o profeta Miquéias: “Darei o meu primogénito pela minha transgressão? O fruto do meu corpo pelo pecado da minha alma?” Miquéis 6:7. O maior sacrifício que o homem possa fazer, a maior exibição de actos exteriores, não salvarão ninguém, a menos que o coração obedeça a Deus. “O obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender melhor do que a gordura de carneiros.” Não há prova tão grande como a que resulta da obediência à Palavra de Deus. Não há qualquer condição mental que seja aceitável a Deus a não ser a de submissão.

Estamos vivendo no período mais solene da história desta Terra. Deus está preparando Seu povo para o Céu. Estamos buscando, esperando e, em alguns casos, recebendo os chuveiros da chuva serôdia, e ninguém cujo coração seja recto para com Deus pode receber a chuva serôdia. Nenhum coração é recto para com Deus a menos que esteja em condições de dizer: “Fala, Senhor, porque o Teu servo ouve.” I Samuel 3:9.

Deus fala a Seu povo em Sua palavra e mediante o Espírito de Profecia. Os Testemunhos vêm ao povo de Deus, e aquele que pela fé faz uma aplicação pessoal do que Deus diz, compreenderá que está sendo pesado nas balanças celestiais. Esta é a única posição segura para o povo de Deus na época actual; pois um pecado não confessado é suficiente para excluir a alma do reino. Um mau traço de carácter que não seja vencido será uma barreira entre um Deus puro e santo e a alma.

Muitos deveres são requeridos do povo de Deus, na época actual, que não foram muito fortemente apreciados em anos passados; mas eles nos chegam com dupla força porque estamos na época em que Deus diz: “Eis que Eu porei o prumo no meio do Meu povo Israel; e jamais passarei por ele.” Amós 7:8. Estamos nos últimos dias e Satanás desceu com grande ira porque sabe que tem apenas pouco tempo. O povo que está agora vivendo sobre a Terra, e que professa ser o povo de Deus, deve examinar-se. Convém-nos comparar nossa vida com a lei de Deus. Nenhuma experiência baseada em sentimento ou emoção salvará a alma. É unicamente o mais completo exame do coração e profundo arrependimento perante Deus que serão aceitáveis à Sua vista. Contudo, Deus é bom e Suas promessas são preciosíssimas. Ele Se torna a luz e a vida para a alma. Ele pede-nos para vir a Ele. “O Espírito e a noiva dizem: Vem. … Aquele que tem sede, venha, e quem quiser receba de graça a água da vida.” Apocalipse 22:17; ver também Isaias 55:1; Apocalipse 21:6.

Sua mão está estendida desde as muralhas celestiais para apanhar as mãos de todos os que a segurarem, dizendo em seus corações: Sou desajudado, ajuda-me Tu; e força será concedida a toda alma soerguida. Que ninguém deixe de ver a importância de ligar-se agora mesmo ao Céu cooperando com Cristo por fazer tudo a seu alcance para expandir o conhecimento de Sua verdade na Terra. Com corações repletos de submissão e contrição, recolhamos dos caminhos e valados para o silo celestial, para que quando Ele vier, nos possa ser dito: “Entra no gozo do teu Senhor.” Mateus 25:21.

Review and Herald, 18 de Novembro de 1909.

Nosso Firme Fundamento Vol. 2, nº 6.

Esse post foi publicado em Site Aconselho-te. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s