Você é Criacionista?

A minha primeira resposta a essa pergunta é: “Mas é claro que sou criacionista! Eu creio em Deus e creio que Ele criou o Universo.” Se Deus criou o Universo, quer dizer que Ele criou tudo, certo? E imediatamente pensamos nas coisas “físicas” que Ele criou: a terra, as plantas, animais, o ser humano, etc. A maioria de nós cristãos se denomina criacionista (fisicamente falando), mas e espiritualmente? Será que também somos criacionistas?

Algum tempo atrás, ouvi um sermão de um pastor sobre o “evolucionismo espiritual” e confesso que tive que parar e repensar minhas crenças e princípios, e percebi que de algumas maneiras estava sendo evolucionista. Mas como seria esse “evolucionismo espiritual”?

Antes de pensar no evolucionismo espiritual, vamos estabelecer um fato: Se Deus criou as coisas físicas que vemos, Ele também criou as coisas espirituais, certo? Então, assim como existe uma contrafação para o criacionismo físico (conhecida como teoria da evolução), também existe uma contrafação para o criacionismo espiritual (daqui para frente denominado “evolucionismo espiritual”).

Deus não criou o ser humano e o deixou para viver como bem entendesse. Ele sempre teve um plano espiritual para todas as áreas da nossa vida: nosso bem estar, nossa família, nossas atividades, estilo de vida, etc., mas, muitas vezes, não buscamos a Deus ou a Sua palavra para obter orientação nessas áreas; simplesmente seguimos o que o mundo dita; o que é “normal”. Moramos onde “o mundo” diz ser melhor morar; nos alimentamos do que “o mundo” diz ser correto; nos vestimos como “o mundo” diz ser mais “normal”; trabalhamos no que “o mundo” diz ser mais lucrativo; lidamos com a família como “o mundo” diz ser melhor, e assim por diante…

Você está entendendo o que estou querendo dizer? Queremos ser criacionistas, mas apenas até certo ponto. Dali para frente, não. Dizemos: “Isso não é ponto de salvação”, ou então: “Isso não tem nada ver com a minha espiritualidade”, ou ainda: “Os tempos mudaram”. Não nos lembramos de que princípios divinos nunca mudam.

Não sou expert em evolucionismo, mas na teoria evolucionista existe algo que é chamado de “adaptação das espécies”, que leva à “sobrevivência do mais apto”. Isto é, os evolucionistas creem que, conforme as coisas foram mudando no mundo durante milhões de anos, as espécies foram se adaptando (passando por mutações), e só as espécies que se adaptaram puderam sobreviver no novo ambiente.

No campo espiritual, algo bem semelhante também ocorreu. “O mundo” (a sociedade) foi mudando desde seu início. As ideias “dos mais fortes” foram as que “sobreviveram”, isto é, se tornaram mais populares, e as espécies (pessoas) simplesmente precisaram se adaptar para sobreviver (para não ficar para trás ou para não passar vergonha). E nosso mundo hoje em dia reflete exatamente isto: uma sociedade adaptada. Estamos tão longe da vontade de Deus que muitas vezes nem reconhecemos mais a vontade dEle.

Amigo, estamos entrando em um período crítico para a história deste mundo. Estamos chegando num ponto em que é tudo ou nada. Precisamos olhar para nós mesmos e fazer uma análise. Estou vivendo de acordo com o plano de Deus, em todas as áreas da minha vida, ou já estou tão “adaptado” ao que o mundo dita que seria muito difícil voltar a buscar a vontade de Deus?

O mais interessante é que a vontade de Deus não é simplesmente um desejo egoísta para satisfazer o gosto dEle. Tudo que Deus planejou para nós é para o nosso bem, para nossa própria felicidade! Para termos uma vida melhor, enquanto estivermos aqui neste mundo, e para nos prepararmos para a vida eterna. Além do que, ao vivermos conforme a vontade de Deus, naturalmente revelaremos ao mundo Seu caráter de amor e levaremos outras pessoas a Ele. Na igreja, temos chamado este período de “reavivamento e reforma”. Mas como o reavivamento e a reforma se relacionam com tudo isso que falei?

Nesta semana, assisti a uma série do “Está Escrito” em DVD intitulada “Criacionismo” (excelente!). O pastor Fernando Iglesias faz uma comparação muito interessante entre a criação do mundo (Gênesis) e a recriação do mundo (Apocalipse). Ele explica que no princípio Deus começou criando o aspecto físico e terminou com o espiritual. Então, agora, na “recriação” do mundo, Deus vai começar com o aspecto espiritual e, por último, vai recriar o mundo físico.

Deus deseja “recriar” Seu caráter de amor em nós e é isso que chamamos de reavivamento e reforma. Reavivamento – mudança de mente (mudança espiritual), e reforma – mudança de hábitos (mudança física).

Muitas vezes, ficamos apavorados quando ouvimos a palavra “reforma”. Pensamos imediatamente em tudo o que vamos “perder” ou que teremos que “mudar”. Temos medo de não ser semelhantes aos “mais fortes”, pois já estamos “adaptados” ao mundo. Esquecemos, porém, de que primeiro precisa haver um reavivamento espiritual (do coração). Deus não deseja e nem aceita nossas mudanças físicas sem antes termos uma compreensão espiritual completa de Sua vontade para nós (Isaías 64:6).

“Darei a vocês um coração novo e porei um espírito novo em vocês; tirarei de vocês o coração de pedra e lhes darei um coração de carne” (Ezequiel 36:26).

Quando compreendemos o plano de Deus, as mudanças são naturais; nós as desejamos. Isso não quer dizer que, por vezes, não seremos tentados a desistir (nos sentiremos mal, ou envergonhados, ou ridicularizados), pois fazer a vontade de Deus significa ir contra a vontade “do mundo”. O inimigo, com certeza, vai colocar ideias desanimadoras em nossa mente. Mas, se realmente amamos a Deus e entendemos Seu plano de amor, vamos vencer essas “tentações” pela graça de Cristo.

Precisamos conhecer o plano de Deus para todas as áreas da nossa vida, não apenas no aspecto espiritual. Peça sabedoria a Deus para tomar decisões na área de saúde, estilo de vida, família, trabalho, vestuário, tudo, enfim, que afeta sua vida. E outra coisa: busque entender por que as coisas “no mundo” são como são, e você vai se surpreender ao descobrir que por trás de tudo que é a “norma”, hoje em dia, tem o engano do inimigo tentando nos desviar dos planos de Deus.

Mas e se você ama a Deus, mas não sente vontade de mudar? Será que Deus pode fazer algo por você? Com certeza! Ore e diga a Ele que você não tem forças, e fique atento, pois Ele o ama demais para não lhe dar forças! Você logo começará a sentir o Espírito Santo tocando seu coração de maneira irresistível. Se entregarmos o coração a Deus, primeiro, Ele nos ajudará a seguir Sua vontade (Provérbios 23:26).

Que Deus nos ajude a ser criacionistas em todos os sentidos da palavra! Que peçamos a Ele, em primeiro lugar, um coração novo para saber como seguir Sua vontade! (Salmo 51:10).

(Rute Bazan, PequenoÉden)

Esse post foi publicado em Criacionismo, Santificação. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s