Honra Japonesa: Vídeo de mulher arrependida é visto 6 milhões de vezes em 2 dias

Veja aqui

grupo pop japones

Uma cantora japonesa de 20 anos, Minami Minegishi, pediu desculpas públicas, chorou e raspou o cabelo por ter passado a noite com um jovem cantor. Ídolo teen, Minegishi faz parte do grupo pop AKB48, que proíbe suas integrantes de manterem relacionamentos amorosos durante a vigência de seus contratos, uma imposição que tem por objetivo preservar sua imagem de pureza diante dos milhões de seguidores que fantasiam com essas lolitas.

Na manhã do dia 17 de janeiro, no entanto, o tabloide “Shunkan Bunshun” publicou uma foto da jovem saindo da casa do também cantor Alan Shirahama, que faz parte de outro grupo pop, o Generations. Na imagem, a cantora aparece usando um boné preto, máscara e uma grande jaqueta, provavelmente na tentativa de não ser reconhecida.

Nesta sexta-feira (1º), o criador do grupo, Akimoto Yasushi, disse que ela seria rebaixada ao posto de estagiária do grupo, como punição pelo “transtorno causado pelo escândalo”.

Poucas horas depois, a cantora publicou um vídeo no YouTube, se desculpando pelo seu “mau comportamento”.”Peço perdão às outras integrantes da AKB48, à minha família, aos funcionários da minha produtora pelas preocupações que possam ter tido após a leitura de um artigo que apareceu hoje”, chora a cantora, apelidada de Mii-chan e que é uma das integrantes mais idolatradas do AKB48.

“Como membro sênior, é minha responsabilidade servir de exemplo para as integrantes mais jovens”, disse ela, chorando. “Meu comportamento é indesculpável, impensado e sem consciência para uma pessoa que é membro sênior”, disse ela.

Neste vídeo, visto mais de quatro milhões de vezes em 24 horas, Minami Minegishi acrescentou “ter decidido sozinha” castigar sua conduta “impensada e imatura” raspando a cabeça, uma imagem dura que incomodou muitos japoneses.

Com 48 integrantes, o AKB48 (derivado de Akihabara 48) é um dos grupos teen mais populares do Japão e foi criado em 2005. Em 2009 e 2010, vários singles do grupo ficaram com o primeiro lugar das paradas japonesas. Em 2012, o grupo ganhou o próprio animé e fez com que o single “Give me Five!” vendesse mais de 1 milhão de cópias na semana de lançamento. Minegishi faz parte do grupo desde sua criação, em 2005.

_________________

OBS: Embora pareça que ela está arrependida, não porque teve relações sexuais fora do casamento (mas porque quebrou o contrato da banda)… isso mostra algum tipo de virtude que não temos no ocidente, que é o arrependimento público.

O arrependimento público é ensinado na Bíblia:

Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. Tiago 5:16.

Esse post foi publicado em Comportamento. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Honra Japonesa: Vídeo de mulher arrependida é visto 6 milhões de vezes em 2 dias

  1. Foi absolutamente impensado e irresponsável da parte de vocês publicar esta matéria sem saber do que se trata a situação de Minami e das “idols” japonesas. Essas garotas, com promessas de fama e de uma carreira de sucesso entram para grupos como o AKB48 obrigadas a se privarem de uma vida pessoal tendo que lidar com todo tipo de fã pervertido que idealiza meninas eternamente virgens mesmo em uma imagem precoce e sensualizada. Essas meninas sofrem terríveis pressões psicológica – em alguns grupos sendo vítima de abuso moral e sexual por parte de empresários e fãs. Minami foi levada a humilhação pública, o que nenhum ser humano, especialmente cristão pode aprovar ou aplaudir.
    Apoiar a atitude dela é apoiar esse sistema de abuso. Minami como ser humano tem o direito de se relacionar com quem quiser. Talvez vocês do site não saibam, mas pedir desculpas em público para uma idol japonesa é a mesma coisa que admitir que ela é um objeto sexual do público e deveria ter se mantido virgem para atender as fantasias lolitas de seu público. Para o público, a mensagem que ela passou é puramente essa. O pedido de desculpas é um pano de fundo para mascarar e apoiar uma realidade nojenta desse lado da mídia e sociedade japonesa.
    Sendo assim, e peço como cristã e adventista, humildemente, que retirem pelo menos o comentário infeliz apoiando a atitude de Minami, que só continua com uma cultura que favorece a humilhação de mulheres e meninas e incentiva a pedofilia. Ela não é um exemplo de arrependimento pela honra, mas de medo de uma sociedade hipócrita que usa suas meninas e apoia fantasias de pervertidos que se sentem donos dos corpos de suas idolas.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s