Podemos julgar segunda a reta justiça

PODEMOS JULGAR SEGUNDO A RETA JUSTIÇA
“Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça.” [Yochanan/João 7:24]
Este versículo é suficiente para se entender que para se fazer justiça tem que haver um julgamento
“Fazer justiça e juízo é mais aceitável ao ‘ALTÍSSIMO’ do que sacrifício”. [Pv 21:3]
Para distinguir o certo do errado temos que fazer julgamento:

 

“Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve ‘ao ALTÍSSIMO’, e o que não o serve” [Ml 3:18]
Julgar é o mesmo que formar juízo acerca de, observar, pensar, ter em conta, supor, ponderar, o mesmo que examinar, provar, avaliar: 
“Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos são ‘do ALTÍSSIMO’; porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.” [1 João 4:1]
“E aconteceu que, no outro dia, Moche(Moisés) assentou-se para julgar o povo; e o povo estava em pé diante de Moche(Moisés) desde a manhã até a tarde.” (Êxodo 18:13)
Se perdermos o senso critico então somos levados por todo o vento de doutrinas… exactamente o que estamos a ver: os “espertalhões” tentam calar a boca de quem diz a verdade!
Hoje é proibido proibir exactamente por causa do famoso amor de um “novo” evangelho (humano) que esta a ser apregoado.
É-nos proibido julgar, gratuitamente, ou seja quando avaliamos (julgamos) o ser humano de acordo com as aparências, chegando em uma conclusão pessoal sem provas ou usando Provas para  humilhar, escandalizar, envolvendo Pessoas que seriam prejudicados com o julgamento. 
O julgamento deve ser feito com amor mas com a firmeza das Escrituras, condenando o pecado mas amando o pecador, levando o pecador a refletir dos seus erros.
Julgar as pessoas, o seu coração, intenções etc. (cabe ao ALTÍSSIMO): 
“E porque reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás ao teu irmão: 
Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.” (Mt 7.3-5)
“Portanto, és inescusável, quando julgas, ó homem, quem quer que sejas, porque te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu, que julgas, fazes o mesmo.”[Rm2.1]
Portanto, um adúltero não pode julgar outro, um ladrão não pode julgar outro ladrão, um mentiroso não pode julgar outro, e por aí…
Antes de alguém querer julgar a seu semelhante, convém avaliar (julgar) a si próprio. Recordar: 
“Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.” [Mt 7:2]
“Examinai tudo. Retende o bem.” [ITs 5:21]
EXAMINAR TUDO!! Examinar não significa também julgar… provar?! 
Portanto, quando toca à defesa da Sã Doutrina, todo o cuidado é pouco: o que faziam os Bereanos? Não julgavam (examinavam) os ensinos de Sha’ul(Paulo)?
Por acaso, por amor, eles apenas ouviam e engrupiam tudo? Ou conferiam as Escrituras? Era Amor pela Verdade (não pode ser separado) e não desamor para com Sha’ul(Paulo)!
Ora, se não houvesses ali um “julgamento” (se era ou não verdade), eles nunca comparariam os dizeres de Sha’ul(Paulo) com a Palavra do ALTÍSSIMO.
Como poderá alguém reconhecer o pecado se não julgar, ponderar?
Quando se diz: “quem sou eu para julgar o meu irmão?”,
 simplesmente estamos a abrir mão da disciplina do ALTÍSSIMO nosso CRIADOR! 

“Condutores cegos! que coais um mosquito e engolis um camelo.” [Mt 23:24]
“Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e , voltando-se, vos despedaçem.” [Mt 7:6]
Como saber o que são as coisas santas, as pérolas, e quem são os porcos, se vimos tudo com a mesma bitola e não “julgamos”??
Corremos o risco de lidar e aceitar o perverso e adúltero por amor? Amor a quem?!?
“Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; Com o tal nem aínda comais.” [I Co 5:11]
“Porque tais falsos ‘apóstolos, são obreiros fraudulentos, transfigurando- se em apóstolos ‘do MESSIAS’.” [II Co 11:13]
Se não pudermos “julgar” estas situações como vamos obedecer o ALTÍSSIMO?
Como vamos reconhecer o lobo com pele de cordeiro?
Como saber se a mensagem pregada é fraude ou não?
“Então ‘ALTÍSSIMO’ disse a Salomão: Porquanto houve isto no teu coração, e não pediste riquezas, bens ou honra, nem a morte dos que te odeiam, nem tampouco pediste muitos dias de vida, mas pediste para ti sabedoria e conhecimento para poderes julgar o meu povo, sobre o qual te constituí rei.” [II Cr 1:11]
“O rei que julga os pobres conforme a verdade, firmará o seu trono para sempre.” [Pv 29:14]
“Naqueles dias, não havia rei em YIsrael, porém cada um fazia o que parecia reto aos seus olhos.” [Jz 21:25]
Infelizmente também é o que assistimos hoje, em nome do amor esquecem que duas coisas precisam andar sempre juntas : 

VERDADE e AMOR.
“Graça, misericórdia, paz, da parte ‘do ALTÍSSIMO’ Pai e da parte de Yahushua-(Messias), o Filho do PAI, serão conosco em VERDADE e AMOR”. [II Jo 1:3]
“O ancião ao amado aio, a quem eu AMO em VERDADE.” [III Jo 1:1]
“Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.” [I Co 2:15]
Amado Teophilo, o que fizeram com tantos irmãos nossos, entre tantos lembre Estevão, João Batista e principalmente YahuShua-(Messias).
Falar a verdade hoje é ofensa é politicamente incorrecto… é dissenssão!!
As fraudes são aplaudidas em grandes shows de ‘améns’ e ‘aleluias’, mas as pessoas gostam disso.
“Sai dela povo meu” é um aviso muito sério que o nosso CRIADOR faz, quem perdeu o senso de justiça não pode julgar, isso é claro, daí aceitam tudo, participando alegremente do pecado.
O Amor do ALTÍSSIMO é JUSTIÇA.
Precisamos ser firmes no trabalho para a obra do nosso CRIADOR, muitos de nós seremos perseguidos e quiçá mortos, mas obedecer é pregar a Verdade das Escrituras doa a quem doer deixo esta palavra de conforto:
“… que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências.” [IITm 4:2-3]

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s