A censura da imprensa pela Igreja Católica

Escrito em 1945:

“Existem alguns assuntos que não podem ser discutidos por conta dos interesses bem estabelecidos. O caso que se conhece melhor é o da quadrilha da indústria farmacêutica. Outro é o da igreja católica, que exerce uma influência considerável sobre a imprensa e consegue silenciar até certo ponto as críticas que lhe são feitas. Um escândalo com um padre católico quase nunca é divulgado, enquanto qualquer sacerdote anglicano que se envolva em problemas (por exemplo o reitor de Stiffkey*) logo se transforma numa manchete. É muito raro qualquer coisa de tendência anti católica aparecer no palco ou nas telas. Qualquer ator pode confirmar que uma peça ou filme que ataque a igreja católica corre o risco de ser boicotado pela imprensa, e estará provavelmente fadado ao fracasso”.

*- Harold Davidson, sacerdote anglicano de Stiffkey, em Norfolk, também conhecido como “the prostitutes padre”. Envolvido com prostitutas e vagabundos londrinos foi expulso da igreja anglicana na década de 1930 por comportamento imoral. Hoje sua condenação está sendo revista (nota do tradutor)

Fonte:

Prefácio de a revolução dos bichos de 1945 de George Orwell que cunhou o termo “big brother” e escreveu o clássico “1984”.

A revolução dos bichos. Edição brasileira. Companhia das letras. 2007. Página 130-131. 28° reimpressão (2013).

Esse post foi publicado em Primeira Besta: Papado. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s