Sexta Feira e Domingo: Os dias abençoados por Lúcifer

Certa vez Deus criou o mundo em 6 dias e colocou uma benção sobre o sétimo dia. Genesis 2:3 diz que ELE fez do sétimo dia um dia santo muitos antes de entrar o pecado no mundo e séculos antes de ser dado os 10 mandamentos. Todos os dias da semana passaram a ser numerados: Primeiro Dia, Segundo dia (segunda feira), Terceiro dia (terça feira), mas o sétimo dia logo ganhou um nome: Sábado ou Sabbath ou Shabat (descanso). Jesus morreu no sexto dia e permaneceu morto no dia de descanso, só vindo a ressuscitar no primeiro dia da semana.

Então Lúcifer teve uma idéia. “Precisamos acabar com a pureza do cristianismo. O Dia do Sol dos pagãos, o dia que eles dedicam a adoração ao Rei Sol precisa ser santificado. Assim haverá uma separação radical entre cristãos gentios e cristãos judeus. Os cristãos judeus serão mais difíceis de ser enganados porque conhecem as escrituras há gerações. Mas não importa, faremos o mundo todo odiar os judeus, sejam eles de que religião forem”. E do Cristianismo não sobrará nada relacionado com a Bíblia, e nem com as coisas que Deus ensinou, apenas o nome de ‘Cristão’.

Então em 7 de março de 321 o Imperador Constantino ordenou que o primeiro dia da semana, o primeiro dia da criação, o dia comum que Jesus ressuscitou, o dia comum que Israel saiu do Egito fosse se transformado no Dies Domini. O Dia foi nomeado como DOMINGO, que quer dizer “Dia do Senhor”. Obviamente que o domingo não é o Dia do SENHOR dos Céus, mas do Senhor dos Enganados da Terra (O Papa) e o Senhor dos anjos expulsos do Céu ( Lúcifer).

Mas não era o suficiente. A crença no SÉTIMO DIA era muito forte entre os árabes. Lúcifer pensou que era preciso criar um livro que se tornaria tão famoso que um dia até mesmo o Seu Papa beijaria para o mundo inteiro ver:

Então foi criado A SEXTA FEIRA ISLÂMICA. Nos países muçulmanos é na sexta que o comércio fecha. É na sexta que as pessoas vão na mesquita.

Coma criação do DOMINGO e da SANTA SEXTA DE ALLAH, Lúcifer triunfou sobre o mundo principalmente entre os séculos VI e XV. Mas a luz voltou a brilhar:

No Século 16 surgiram os batistas do sétimo dia que balançaram a Inglaterra despertando a fúria da Monarquia. No Século 19 os adventistas do sétimo dia, já com uma compreensão mais elevada sobre a importância do sétimo dia no Apocalipse. Esses grupos abençoados por Deus desbravaram o mundo católico e islâmico, redutos da ignorãncia das escrituras e fizeram HISTÓRIA. Então no século 20, Israel voltou a existir como nação. Num pequeno espaço de Terra contínuo do mundo o sábado voltou a ser SAGRADO. Na TERRA SANTA o sábado é o dia de descanso. A semana começa no PRIMEIRO DIA  e se estende até o meio dia do SEXTO DIA. Lá  a Lei de Deus reina…. por enquanto…. porque sabemos que satã prepara o seu ultimo bote.

Vamos ler a Bíblia:

(Isaías 56:6) – E aos filhos dos estrangeiros, que se unirem ao SENHOR, para o servirem, e para amarem o nome do SENHOR, e para serem seus servos, todos os que guardarem o sábado, não o profanando, e os que abraçarem a minha aliança,
(Isaías 56:7) – Também os levarei ao meu santo monte, e os alegrarei na minha casa de oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar; porque a minha casa será chamada casa de oração para todos os povos.

Esse post foi publicado em Marca da Besta e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Sexta Feira e Domingo: Os dias abençoados por Lúcifer

  1. No novo testamento, Jesus relata e afirma todos os mandamentos que se encontram no livro de êxodo, porém ele não afirma o mandamento a respeito de guardar o sábado. Ou seja, guardar o sábado está restrito somente aos judeus, não a nova Igreja. O domingo não tem nada haver com número da besta, ele foi feito para deixarmos um dia especial onde louvamos e adoramos a Deus, já que foi neste dia que Jesus Cristo ressucitou.

  2. Os nossos irmãos do novo testamento não guardavam o sábado, e sim, o Domingo, isso é comprovado pelos seguintes versículos:
    “No primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles; e alargou-se a prática até meia-noite (At 20.7).”
    “No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que se façam as coletas quando eu chegar (1 Co 16.2).”
    Ou seja, nesses versículos eles não falam de sétimo dia, eles falam do primeiro dia(Domingo).

  3. jrmanaus disse:

    Olá Wellington,
    Há neste blog, vários artigos sobre esse assunto e muitos deles respondem os seus questionamentos acima. Saiba que entendo o seu posicionamento em relação ao sábado. Mas permita-me compartilhar alguns posicionamentos bíblicos sobre esse tema. Já postei em outros comentários, porém, farei novamente:

    A biblia nos mostra que o sábado foi instituido na criação (Gên 2:1-3) e que tal dia foi abençoado e santificado por Deus. Algumas pessoas dizem (e eu respeito) que não estaríamos obrigados de guardar esse dia. Mas analisemos o seguinte: se Deus santificou e abençoou o sábado, certamente não foi para Ele mesmo e sim para que alguém recebesse essa benção e para alguém o santificar, acho que é uma conclusão lógica não é?…Perguntamos então, quem iria santificar o sábado? a resposta é simples, a raça humana pois na semana da criação só existia Adão e Eva ou seja os representantes da raça humana (Mar.2:27-28)

    Em relação ao domingo:

    Na Bíblia inteira, o primeiro dia da semana, ao qual chamamos de Domingo, é mencionado somente oito vezes. As quatro primeiras são: Mateus 28:1, Marcos 16:1-2, Lucas 24:1, João 20:1.Estas passagens dizem a mesma coisa sobre o mesmo assunto: que as mulheres foram ao sepulcro, no primeiro dia da semana para ungir o corpo de Jesus. Em nenhuma delas há qualquer referencia à santidade do Domingo ou a santidade do dia da ressurreição de Cristo.

    As outras passagens são as seguintes:

    Marcos 16:9
    Fala que Cristo ressuscitou no primeiro dia da semana e que apareceu para Maria Madalena.
    Neste texto também, nada há referente à santidade desse dia.

    João 20:19
    Diz que os discípulos estavam trancados em casa, com MEDO dos Judeus.
    Vale acrescentar que eles estavam reunidos desde Sexta-feira. Eles também temiam ser presos e julgados. Não era uma reunião religiosa.

    Atos 20:7
    Esta é a primeira passagem que menciona uma reunião religiosa no primeiro dia da semana, o Domingo. Paulo estava em Trôade há sete dias e iria partir para continuar sua viagem no dia seguinte, a fim de dar as últimas mensagens.
    Por isso, convocou a reunião com os Cristãos.
    Não existe nada neste verso sobre a santidade do Domingo ou coisa que se assemelhe a isso.
    Era uma reunião religiosa, como a que hoje fazemos aos Domingos à noite, às Terças ou Quartas-feiras. O fato de nos reunirmos nesse dia não o torna mais ou menos santo.

    1 Coríntios 16:2
    Este verso diz que o primeiro dia da semana era o dia destinado à separação das coisas que iriam ser doadas aos necessitados. Note que o apóstolo ia de casa em casa fazer a coleta. Não era um dia de reunião, nem era considerado sagrado.

    Então, como vemos, não há nada nessas oito citações bíblicas que contenha algum mandamento indicando a guarda do primeiro dia no lugar do Sábado.

    Se não há autorização bíblica para santifica o 1º dia, quem fez isso então?

    A biblia mostra que um poder se levantaria e mudaria a lei de Deus:

    ..”cuidará de mudar os tempos e a LEI” Daniel 7:25

    Cremos que esse poder é representado por Roma:

    “A Igreja mudou a observância do Sábado para o domingo pelo direito divino e a autoridade infalível concedida a ela pelo seu fundador, Jesus Cristo. O protestante, propondo a Bíblia como seu único guia de fé, não tem razão para observar o domingo. Nesta questão, os Adventistas do Sétimo Dia são os únicos protestantes coerentes.” – Boletim Católico Universal, pág. 4, de 14 de agosto de 1942.

    O Cardeal Gibson da igreja Romana arcebispo de Baltimore e primaz da Igreja Católica nos Estados Unidos: comenta em Faith of our fathers, edição de 1892: “Podereis Ler a bíblia de gêneses ao apocalipse e não encontrar uma linha que autorize a santificação do domingo. As escrituras ordenam a observância do sábado, dia que nós nunca santificamos”.

    “Os cristãos não devem judaizar,ou estar ociosos no Sábado, mas trabalharão nesse dia; o dia do Senhor (Domingo), entretanto, honrarão especialmente, e, como Cristãos, não devem, se possível, fazer qualquer trabalho nele. Se, porém, forem achados judaizando, serão separados de Cristo.”
    (Cânon 29, do Concílio de Laodicéia, em 364 d.C.).

    Respeito o seu posicionamento e cremos que muitos dos salvos estão fora da igreja adventista, mas biblicamente o dia separado por Deus é o sábado e não o domingo

    Um abraço

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s