Isaac Newton identifica o deus das fortalezas de Daniel 11:38

E não terá respeito ao Deus de seus pais…porque sobre tudo se engrandecerá. Mas em seu lugar honrará a um deus das fortalezas; e a um deus a quem seus pais não conheceram honrará com ouro, e com prata, e com pedras preciosas, e com coisas agradáveis.
Daniel 11:37-38.

As Profecias de Daniel e Apocalipse Isaac Newton

A Bíblia fala que o poder papal substituiria o Deus de Abraão e Israel por um “deus das forças”. Algumas traduções de Daniel 11:38 nomeiam o deus das forças como “deus das fortalezas” ou “Mauzzin”. A tradução em latim diz: “deus das cidades”.

Comentando Daniel 11:38, Isaac Newton (1643- 1727) diz:

Os pagãos não estavam dispostos a renunciar àqueles deleites [festas aos deuses]; é por isso que, no propósito de “lhes facilitar a conversão ao cristianismo”, Gregório instituiu festas anuais aos Santos e aos Mártires. Eis por que, com a preocupação de eliminar as festas pagãs, as principais festas cristãs foram estabelecidas exatamente nas mesmas datas que estas: assim, a comemoração do Natal com os comes e bebes, jogos e esportes, em lugar das ‘Bacchanalia’ e das ‘Saturnalia’ pagãs; a celebração do Dia de Maio com flores no dia das festas ‘Floralia’; as festividades da Virgem Maria, de João Batista e de diversos Apóstolos nas datas das solenidades da entrada do Sol nos signos dos Zodíaco, segundo o calendário juliano.

Durante aquela perseguição de Décio, Cipriano ordenou que se registrassem as paixões (leia-se: martírios) dos Mártires na África, a fim de que, anualmente, fosse celebrada a sua memória com oblações e sacrifícios. E pouco depois, Felix, Bispo de Roma, (registrado por Platina) “Consultando a glória dos Mártires, ordenou que se celebrassem sacrifícios anuais em honra a eles”. Devido aos prazeres desses festivais, os cristãos cresceram muito em número, mas decresceram proporcionalmente em virtude, até que fossem, conforme declarou Daniel, “acrisolados e branqueados” pela
perseguição de Deocleciano.

Foi este o primeiro passo dado pela religião cristã no sentido da veneração dos Mártires, apesar de que, até então, ainda se tratasse de uma adoração ilegal. Entretanto, tal liberação é que dispôs, posteriormente, os cristãos à uma veneração dos mortos, como, pouco tempo depois, devia acontecer, pela “invocação dos Santos mortos, ou Santos mártires”.

Serviam tais altares para a invocação dos Santos ou Mártires enterrados ou supostamente aí enterrados. Primeiramente encheram as igrejas em toda parte com relíquias ou supostas relíquias de Mártires, cuja invocação era feita nessas igrejas, do modo como vimos antes. Depois encheram os campos e as estradas de altares, para os invocar aonde quer que fosse.

Essa nova religião foi estabelecida pelos 200 Monges em todo o Império Grego antes da expedição do Imperador Teodósio contra Eugenius e, segundo penso, antes do supra mencionado Édito, no ano de 386. A mesma religião ou culto dos Maozins espalhou-se também, e rapidamente, no Império do Ocidente.

Esse post foi publicado em deus das fortalezas, Primeira Besta: Papado. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Isaac Newton identifica o deus das fortalezas de Daniel 11:38

  1. Em todas as gerações existiram homens íntegros, dispostos a conhecer e divulgar a Verdade! Sem sombra de dúvida, Isaac Newton foi um desses homens!
    Belíssimo artigo! Parabéns pelo Post!
    Fiquem com Deus!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s