Daniel 2: A Pedra

biblia futuro daniel 2

Para milhões, hoje, o futuro apresenta-se carregado de negras cores. E há fundadas razões para isso. Pois enquanto de um lado vemos o prodigioso avanço da ciência na produção de armas de quase incrível poder destrutivo, vemos do outro a maldade humana fomentando rancores e dividindo os homens de um modo e numa extensão nunca vistos na História. Como consequência disto, há hoje preocupação pela própria sobrevivência da raça, que estaria em grave perigo no caso de uma guerra nuclear. Mas o mundo não está de todo entregue à ação do mal. Há um Deus no Céu, que rege o Universo, e em cujas mãos está o destino do homem.

Malgrado as aparências em contrário, a Escritura diz “que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens”. Deus tem um programa para o mundo, que tem sido e será fielmente executado. O programa divino para o mundo foi revelado a um grande estadista do passado que desejou conhecer o futuro: Nabucodonosor, rei de Babilônia. A revelação foi feita na forma de uma estátua de homem, cuja descrição e interpretação encontra-se na profecia de Daniel, nas Escrituras Sagradas.

A cabeça da estranha estátua era de ouro; o peito e os braços, de prata; o ventre e as coxas, de cobre; as pernas, de ferro; e os pés em parte de ferro e em parte de barro. Olhando retrospectivamente ao vivido panorama da profecia cumprida à risca, vemos que a áurea Babilônia, a Média-Pérsia, bárbara, a intelectual Grécia e a Roma Férrea, todas vieram em cena, cumpriram seu destino de acordo com o divino esboço, e então desapareceram. “Mas, nos dias desses reis (reinos)”, concluiu Daniel, “o Deus do Céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, e será estabelecido para sempre” (Daniel 2:44).

Ao estabelecer Deus o Seu reino, os reinos do pecado terá fim. Após descrever a estátua simbólica dos reinos deste mundo, diz Daniel que uma pedra foi lançada contra ela, esmiuçando-a. Aquela pedra representava o reino de Deus. O lançamento da pedra contra a estátua é vinda do reino celestial, que se dará por ocasião da volta de Cristo com poder e glória.

Ao ser estabelecido o reino celestial, cessará a presente ordem de coisas. Cessarão as guerras; os males do presente cessarão. Inaugurar-se-á uma nova era de paz e ventura. “Mas nós”, diz ainda São Pedro, “segundo a Sua promessa, aguardamos novos céus e nova Terra, em que habita a justiça (S. Pedro 3:13). É para esse novo mundo de justiça que Deus faz caminhar irresistivelmente a História. O mundo vive uma hora de crise. Do ponto de vista humano o futuro é deveras sombrio. Mas Deus, nosso Pai celestial, está ao leme da História. Ele orienta e controla os acontecimentos para a execução do Seu plano: dar ao homem um mundo ideal. Isto é o que o futuro reserva para os que esperam em Deus. Vinte e seis séculos de História atestam que este anúncio das Escrituras é verdadeiro.

Por Julio Cesar

Esse post foi publicado em Profecias, volta de Jesus e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s